publicidade
05/09/14
unn
unn

Família de Eduardo Campos vai pedir ao MPF que União e empresa americana Cessna arquem com custos de indenizações

05 / set
Publicado por jamildo em Notícias às 14:33

Por Jamildo Melo, editor do Blog

O advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador Eduardo Campos, informou ao Blog de Jamildo, nesta sexta-feira (5), que entrará com uma representação, na próxima segunda-feira (8), junto ao Ministério Público Federal de Santos/SP, solicitando que este peça à fabricante Cessna, ante a teoria do risco do empreendimento que é mais ampla que a teoria da culpa, as seguradoras envolvidas no caso e, subsidiariamente, a União (falha na base aérea de Santos/SP), que reparem os danos do acidente de forma imediata, independentemente de futuras ações cíveis e regressivas.

O advogado conta que a legislação sobre a matéria possibilita (adiantamento de despesas, cf. art. 28), especialmente a Convenção de Montreal, sempre com o objetivo de minorar o dano existente.

“Tal iniciativa vem em apoio aos moradores das casas sinistradas que visitei em Santos, recentemente, quando afirmei que os apoiaria no propósito da reparação dos danos, dando sequência, assim, ao acompanhamento do caso. As seguradoras têm que pagar os sinistros das vítimas do acidente, cabendo eventualmente ações regressivas, se couber”, explica Antônio Campos.

O caso deve parar na Justiça americana também.

“Estou consultando advogados americanos sob a possibilidade de acionar a Cessna também judicialmente nos Estados Unidos, local que é a sede da empresa fabricante, uma vez que já há indícios de erro de projeto da aeronave, falha mecânica e defeito da caixa preta. Já fiz inclusive uma consulta preliminar ao advogado Jack B. McCowan, do escritório Gordon Rees, que é especialista em acidentes aéreos nos Estados Unidos”, disse.

Além de acompanhar as investigações, Antônio Campos promete em breve se pronunciar sobre uma visão das causas do acidente.

Antônio Campos visitou as famílias em Santos no dia 28 de agosto. Na ocasião, ele defendeu a necessidade de se identificar os responsáveis pela tragédia e prometeu trabalhar para reparar o dano das casas atingidas pelo acidente.

O avião de campanha de Eduardo Campos caiu no dia 13, quando ele se dirigia para uma agenda de campanha na cidade. Além dele, o acidente matou outras seis pessoas: quatro assessores e os dois pilotos.

Foto: AFP
Foto: AFP

LEIA TAMBÉM:

>> Contrato do jatinho que levava Eduardo Campos não tem nome do comprador
>> Empresa que pagou jatinho que levava Eduardo Campos teria recebido R$ 100 mil de doleiro
>> Ex-funcionário de usina, em Tiúma, periferia de São Lourenço, é o dono da empresa que pagava custos do avião de Eduardo Campos
>> Ex-funcionário de usina confirma que pode ter pagado despesas do avião de Eduardo Campos
>> PSB inclui avião que levava Eduardo Campos em nova prestação de contas
>> Polícia teria indício de que jatinho foi alugado irregularmente para Eduardo Campos
>> Em nota, PSB diz que empresários pernambucanos emprestaram jato para Eduardo Campos fazer campanha
>> Eduardo Campos usou outro jatinho de empresário pernambucano
>> Polícia Federal apura fraude em compra de jato que levava Eduardo Campos
>> Procuradoria Eleitoral investigará prestação de contas do PSB sobre avião
>> MPF trabalha com hipótese de drone da Aeronáutica ter derrubado avião de Eduardo Campos
>> No JN, Marina afirma que não tinha informação sobre ilegalidade dos proprietários do avião
>> Jornal Nacional: Avião usado por Campos foi pago por meio de empresas-fantasmas
>> Em nota, João Carlos Lyra assume empréstimos para comprar avião, mas não fala em doação para campanha de Eduardo Campos


FECHAR