publicidade
12/04/14
dudu
dudu

Avaliação positiva do governo Eduardo chega a 84% e pode ajudar Paulo Câmara

12 / abr
Publicado por jamildo em Notícias às 12:15

A pesquisa da Nassau também buscou avaliar o grau de satisfação com o governo Eduardo Campos. Os números interessam de perto aos estrategistas das campanhas por ajudarem a planejar ações por regiões ou faixas de público. Pelas respostas, o ex-governador será um bom cabo eleitoral, caso as eleições fossem hoje.

A grande maioria dos entrevistados, 64%, disse aprovar a gestão socialista.

Entretanto, 22% dos entrevistados afirmaram que desaprovam o governo do PSB. A este blogueiro, o número pareceu elevado.

Outros 14% não sabem ou não responderam.

Por região, as maiores aprovações, chegando até 70%, ocorrem na Zona da Mata e no Agreste, possivelmente relacionado ao sucesso da política de interiorização industrial do Estado. As maiores desaprovações, na faixa dos 28%, ocorrem no Sertão e na Zona da Mata. Só a título de curiosidade a desaprovação ao governo Eduardo Campos chega a 26%, maior do que a média geral de 22%.

O instituto perguntou ainda aos entrevistados se o governador Eduardo Campos estava realizando uma administração ótima, boa, regular, ruim ou péssima.

A soma de ótima (19%), boa (38%) e regular (27%) chegam a 84% de avaliação positiva.

Outros 6% acham a gestão ruim, enquanto outros 7% consideram a gestão péssima. 3% não soube ou não respondeu.

Outros números que apontam a boa aceitação do governo do PSB podem ser medidos numa questão inusitada. O instituto Nassau perguntou se Eduardo Campos iria deixar saudades. Para 42% dos entrevistados, a resposta foi positiva. Para 26% dos entrevistados, Eduardo Campos não vai deixar saudade nenhuma.

Outros 24% se declararam indiferentes, enquanto 8% disse não saber ou não respondeu.

Em outra tabela, 21% afirma que aumentou a satisfação com o governo, no período desde 2007. Outros 31% disseram que continuaram satisfeitos no período.

Nunca estiveram satisfeitos somou 7% e caiu a satisfação atingiu 11%. Um outro grupo de 8% dos respondentes ficou insatisfeito com o governo Campos.


FECHAR