publicidade
01/03/20
Febre, dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca estão entre os sinais de adoecimento por vírus da influenza: H1N1, H3N2 ou B (Foto: Freepik)
Febre, dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca estão entre os sinais de adoecimento por vírus da influenza: H1N1, H3N2 ou B (Foto: Freepik)

Coronavírus: H1N1 predomina nos casos descartados de Covid-19 em Pernambuco

01 / mar
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 01/03/2020 às 11:52

Três dos casos descartados para o novo coronavírus (Covid-19), em Pernambuco, apresentaram resultado de teste laboratorial positivo para o vírus da gripe H1N1, cujos sintomas são semelhantes aos apresentados por pessoas infectadas pelo coronavírus. Ainda em relação aos vírus respiratórios, outro paciente descartado para Covid-19 teve exame positivo para o influenza B.

Entre os sinais de adoecimento por vírus da influenza (H1N1, H3N2 ou B), estão febre, dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios, como a tosse e outros, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e se mantêm em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre. Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar.

Leia também:

Fake news sobre coronavírus: um crime contra a saúde pública

A vigilância da influenza no Brasil é composta pelo acompanhamento obrigatório, em todos os municípios, da síndrome respiratória aguda grave (Srag – casos com agravamento que precisam de internação) e pela vigilância sentinela (amostragem) de síndrome gripal (casos leves, analisados para diagnosticar os vírus em circulação em determinada área). A Secretaria Estadual de Saúde (SES), contudo, ainda não divulgou boletins epidemiológicos este ano referente aos vírus influenza em território pernambucano.

Confira os resultados dos casos descartados de Covid-19 em Pernambuco:

1 – Homem de 41 anos, residente no Recife e com histórico de viagem para Itália e França. Exame foi positivo para influenza B.

2 – Mulher de 51 anos, residente em Caruaru, Agreste de Pernambuco, e com histórico de viagem para Itália. Exames deram negativos para mais de 10 vírus respiratórios, como influenza, parainfluenza, adonovírus, vírus sincicial respiratório (VSR), rinovírus e coronavírus.

3 – Homem de 24 anos, pernambucano residente na Itália. Exame foi positivo para H1N1.

4 e 5 – Homem de 32 anos e mulher de 25, moradores do Recife, que foram contactantes do homem de 24 anos (residente na Itália). Com o descarte do caso do residente na Itália, ambos também foram descartados.

6 – Homem de 32 anos, morador do Recife com histórico de viagem à Itália. Exame positivou para H1N1.

7 – Homem de 37 anos, morador do Recife com histórico de viagem para Itália. Foi positivo para H1N1.


FECHAR