publicidade
28/02/20
Os cinco casos suspeitos de coronavírus seguem internados no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Foto: Igo Bione/Acervo JC Imagem)
Os cinco casos suspeitos de coronavírus seguem internados no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Foto: Igo Bione/Acervo JC Imagem)

Coronavírus: saiba sobre os cinco casos monitorados em Pernambuco

28 / fev
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 28/02/2020 às 12:25

Pernambuco monitora cinco pacientes com suspeita de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, segundo a Secretaria Estadual da Saúde (SES), que apresentou atualização do cenário epidemiológico na noite da quinta-feira (27), na sede do órgão, no Bongi, Zona Oeste do Recife. Além de investigar os cinco casos, que seguem internados no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), o Estado informa já ter um caso descartado: o homem de 41 anos, morador da capital e que está sendo acompanhado em hospital privado na cidade. O exame laboratorial apresentou positividade para influenza B, que provoca quadro gripal.

Leia também:

Novo coronavírus é incluído em triagem para doação de sangue

Todos as seis pessoas, no Estado, que apresentaram sintomas sugestivos do novo coronavírus associados a histórico de viagem para área com transmissão da doença, têm em comum passagem recente pela Itália. O país, esta semana, tomou o lugar da China como principal foco de preocupação com o Covid-19 e a nova área da crise ligada à infecção, iniciada na China em dezembro do ano passado.

Outra semelhança é que todos os seis já notificados, em Pernambuco, são adultos. Quatro deles foram para áreas hospitalares chamadas de isolamento respiratório. Outros dois estão em unidade de terapia intensiva (UTI) do Huoc: o homem de 24 anos permanece nesse setor por ter condição de saúde anterior (asma) ao quadro sugestivo de coronavírus. Já outro paciente, um homem de 37 anos, está na UTI por ter evoluído com pneumonia. “Ele tem um cansaço mais intenso e apresentou alteração no raio-X de tórax, que pode ser uma complicação da infecção por coronavírus ou de outros vírus que levam a comprometimento respiratório”, informou o chefe do setor de Infectologia do Huoc, Demetrius Montenegro.

Já o primeiro caso suspeito notificado no Estado (mulher de 51 anos) teve resultados laboratoriais negativos para os tipos comuns de gripe (influenzas A e B) e, por isso, os exames seguem em análise, no Instituto Evandro Chagas, no Pará, para confirmar ou descartar Covid-19.

“Teremos que conviver com essa situação de casos suspeitos. A maioria será certamente descartada, pois deverá ser (quadro de) influenza, que ainda é um problema sério no Brasil e preocupa mais do que coronavírus no País, mas não vamos descuidar do Covid-19”, destacou o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo. Ele acrescentou que, além do Huoc, o Estado tem o Hospital Correia Picanço e o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira como referências para criança e gestante, respectivamente, para possíveis casos suspeitos do novo coronavírus. “Importante ainda frisar que toda a rede privada de Pernambuco está completamente apta para atender qualquer paciente com quadro suspeito da doença.”

A SES ressalta que as pessoas não devem procurar diretamente essas unidades de referência, caso tenham sintomas sugestivos de Covid-19 e histórico de viagem para área com transmissão da doença. O primeiro atendimento deve ser feito em unidades de pronto atendimento (UPAs) e policlínicas. Se houver necessidade, esses serviços encaminharão para os hospitais de referência.

Infectologista e pediatra, o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, frisa que os sintomas de coronavírus são muito parecidos com os das síndromes gripais. “Mais de 80% dos casos de Covid-19 são leves. Há letalidade em aproximadamente 2,5% dos casos, normalmente em pessoas idosas ou que já tenham outras doenças. A transmissibilidade do sarampo, por exemplo, é nove vezes maior que a do coronavírus”, explicou Jailson Correia, que participa nesta sexta-feira (28), ao vivo, do programa Casa Saudável, da TV JC, às 15h. A transmissão é feita pelas páginas do Jornal do Commercio, do Portal NE10 e da TV Jornal no Facebook.


FECHAR