publicidade
21/02/20
Antes de usar a base ou o pó compacto, o protetor solar de amplo espectro deve ser aplicado para quem vai curtir o Carnaval pela manhã ou à tarde (Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem)
Antes de usar a base ou o pó compacto, o protetor solar de amplo espectro deve ser aplicado para quem vai curtir o Carnaval pela manhã ou à tarde (Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem)

Maquiagem de Carnaval: não deixe faltar o protetor solar

21 / fev
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 21/02/2020 às 17:33

É nesta temporada que a criatividade mais toma conta das produções. Vale apostar na maquiagem iluminada, com glitter, em tons metálicos e em neon (tonalidade vibrante em alta para a folia). As aplicações com brilhinhos e pedrarias também não faltam na hora da make.

Leia também:

Glitter pode causar alergias e lesões nos olhos. Confira recomendações de especialista

Há remédios para evitar ressaca? Médico responde e tira dúvidas sobre o assunto

Importante é considerar que, antes de usar a base ou o pó compacto, o protetor solar de amplo espectro (aquele que tem boa absorção dos raios solares, protege a pele de manchas, rugas e queimaduras, além de prevenir o câncer) deve ser aplicado para quem vai curtir o Carnaval pela manhã ou à tarde, mesmo em dias nublados.

O aviso vem da dermatologista Deborah Castro, do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip). “Primeiramente, aplica-se o filtro solar. Depois, a maquiagem é feita. Todos os itens devem ser apropriados para uso no rosto, inclusive tintas e glitter. Este deve ser aplicado com cuidado para não cair no olho e não arranhar a córnea”, alerta a médica.

“Para quem vai brincar Carnaval, uma dica é optar pelo uso de filtro solar facial com cor, que pode funcionar como base, e também de protetor na forma de pó compacto. O cuidado é importante para evitar queimadura solar e outros problemas”, destaca a dermatologista Deborah Castro (Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem)

Olhos

Para evitar problemas nos olhos, os oftalmologistas reforçam que é preciso cautela na hora da aplicação do glitter (ou mesmo da remoção). Essa atitude evita contato com a superfície ocular e a região das pálpebras. Caso o material atinja os olhos e traga incômodos, o primeiro passo é lavar com água corrente ou soro fisiológico.

A pessoa não deve mexer para que os grãos não aprofundem e seja preciso um procedimento maior para remoção. Também não se recomenda coçar nem tentar retirar o glitter em casa. Isso evita que o material fino e áspero venha a arranhar a córnea, que é uma estrutura bastante sensível. Por segurança, todo e qualquer acidente ocular com glitter e maquiagens deve ser visto e analisado por um especialista, principalmente se resultar em irritações prolongadas ou acúmulo de secreção amarelada.


FECHAR