publicidade
21/02/20
Hidratação e alimentação saudável são opções para aliviar os sintomas após ter ingerido álcool em excesso (Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem)
Hidratação e alimentação saudável são opções para aliviar os sintomas após ter ingerido álcool em excesso (Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem)

Há remédios para evitar ressaca? Médico responde e tira dúvidas sobre o assunto

21 / fev
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 21/02/2020 às 17:19

Muitos foliões perguntam: qual é o remédio bom para tomar antes de beber e não ter ressaca? A resposta: nenhum. Isso mesmo. “Comprovadamente não existem medicamentos nem suplementos vitamínicos que previnam os efeitos causados pelo excesso de álcool. O pior é que a mistura de alguns remédios usados com essa finalidade pode ser até perigosa. Ao invés de ajudar, piora o quadro porque pode potencializar a agressão ao fígado. Quando isso acontece, corre-se o risco de ir parar numa emergência”, alerta o clínico-geral e gastroenterologista Severino Barbosa dos Santos, professor da Universidade de Pernambuco (UPE).

Leia também:

Ressaca: nutricionista dá dicas para quem deseja se recuperar dos excessos do Carnaval

Exagerou na bebida alcoólica? Especialistas explicam como combater a ressaca de Carnaval

Quer fazer a folia render? Entenda por que investir no energético não é uma boa ideia

Maquiagem de Carnaval: não deixe faltar o protetor solar

O médico explica que o fígado trabalha na metabolização do álcool e, quando o consumo passa dos limites, o órgão sofre e não dá conta dessa missão. “Consequentemente aparecem também sinais decorrentes da vasodilatação cerebral, como a dor de cabeça”, informa Severino.

Ele acrescenta que a melhor conduta para quem vai consumir bebida alcoólica é se manter hidratado (beber água com regularidade) e bem alimentado antes, durante e depois das festas carnavalescas.

“Beber em jejum leva à absorção rápida do álcool. O excesso na ingestão causa também irritação no estômago e no intestino, náuseas e vômito”, frisa o clínico-geral. Ou seja, nada de fazer uso abusivo de bebidas alcoólicas. O exagero coloca em risco funções vitais do organismo e pode acabar com a programação do folião.


FECHAR