publicidade
14/01/20
Policlínica Lessa de Andrade já conta com a pentavalente, que garante a proteção contra cinco doenças: difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria haemophilus influenza tipo b (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)
Policlínica Lessa de Andrade já conta com a pentavalente, que garante a proteção contra cinco doenças: difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria haemophilus influenza tipo b (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)

Pentavalente: bebês enfrentam fila para tomar vacina que protege contra cinco doenças

14 / jan
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 14/01/2020 às 12:12

A vacina pentavalente, que passou praticamente todo o ano de 2019 em falta nas unidades de saúde de todo o País, volta a ser ofertada em 166 postos da capital pernambucana a partir desta terça-feira (14). O produto garante proteção contra cinco doenças (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria haemophilus influenza tipo b) e deve ser aplicado no segundo, quarto e sexto mês de vida do bebê. “Recebemos a cota mensal, que corresponde a 6.240 doses”, diz a coordenadora de Imunização da Secretaria de Saúde do Recife, Elizabeth Azoubel.

Leia também:

Crianças sem cicatriz não precisam refazer vacina BCG, diz ministério

Na manhã desta terça-feira (14), filas se formaram na Policlínica Lessa de Andrade, no bairro da Madalena, Zona Oeste da cidade. Pais e responsáveis foram à unidade de saúde com os bebês de colo para tomar a pentavalente. “É uma vacina que faz parte do esquema básico de imunização. Para a proteção efetiva contra as cinco doenças, é necessária a aplicação das três doses. No período em que a distribuição ficou irregular no ano passado, muitas crianças ficaram sem a proteção. Agora, temos essa demanda reprimida”, reforça Elizabeth, ciente de que a capital, além de precisar vacinar bebês de 2, 4 e 6 meses, precisa regularizar a caderneta de vacinação das crianças que não se imunizaram em 2019 pela falta da pentavalente.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informa, em nota, que o Ministério da Saúde (MS) encaminhou, na última sexta-feira (10), 41 mil doses da vacina pentavalente para Pernambuco. O Programa Estadual de Imunização está distribuindo para as Gerências Regionais de Saúde (Geres), onde os municípios fazem a retirada. A SES acrescenta que, durante todo o ano de 2019, recebeu 65% da sua cota de pentavalente e distribuiu as doses para os municípios. A última cota entregue foi no fim de outubro.

Brasil

Na última quinta-feira (9), o Ministério da Saúde iniciou a distribuição de um total de 1,7 milhão de doses da vacina pentavalente para os Estados. O Brasil compra a vacina via Fundo Estratégico da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), pois não existe laboratório produtor no País.

Em julho de 2019, lotes do laboratório pré-qualificado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) foram reprovados no teste de qualidade do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (Incqs) e análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em agosto, o Ministério da Saúde solicitou reposição do produto, mas, naquele momento, não havia disponibilidade imediata no mundo.


FECHAR