publicidade
09/01/20
A partir de março, os postos de saúde de todo o Estado de Pernambuco ofertarão a vacina contra a febre amarela na rotina, assim como já acontece com outros imunizantes (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
A partir de março, os postos de saúde de todo o Estado de Pernambuco ofertarão a vacina contra a febre amarela na rotina, assim como já acontece com outros imunizantes (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Febre amarela: mais de 8 milhões de pernambucanos devem se vacinar a partir de março

09 / jan
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 09/01/2020 às 17:28

A estratégia de implantação da vacina contra febre amarela na rotina de imunização de todos os municípios pernambucanos tem como público-alvo bebês de 9 meses até adultos de 59 anos. A novidade é a introdução da dose de reforço para todas as crianças aos 4 anos de idade. Acima dessa faixa etária, é necessária apenas uma dose. O plano de imunização já começou no Agreste e na Zona da Mata. A partir de março, os postos de saúde de todo o Estado ofertarão a vacina contra a febre amarela na rotina, assim como já acontece com as doses contra meningite, hepatites A e B, sarampo, caxumba e rubéola, além das demais aplicações que previnem de outras doenças. A expansão do público-alvo da imunização contra febre amarela, a partir de março, para todo o Estado de Pernambuco, contemplará 8,4 milhões de pessoas.

Leia também:

Febre amarela: Pernambuco passa a ser área com recomendação da vacina

Pernambuco investiga pelo menos 14 mortes de saguis em Aldeia; febre amarela é uma das suspeitas

Ou seja, o esquema vacinal completo da febre amarela é de uma aplicação aos 9 meses de vida e outra no quarto ano de vida. Crianças, adolescentes e adultos, de 5 a 59 anos, que nunca foram imunizados ou sem comprovante de vacinação, devem tomar apenas uma dose da vacina. Quem já recebeu uma dose da vacina acima de 5 anos de idade pode ser considerado vacinado.

“Com essa vacinação de rotina, ampliamos a proteção da nossa população e podemos evitar a reintrodução do vírus em solo pernambucano”, diz a superintendente de Imunizações da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Ana Catarina de Melo. Ela destaca que inicialmente o único público que terá uma meta vacinal, de 95%, será as crianças menores de 1 ano.

Gestantes, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, e mulheres que estão amamentando bebês com até 6 meses de vida, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, não têm indicação para imunização.

Para pessoas com 60 anos ou mais, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, o serviço de saúde deverá avaliar o risco/benefício da vacinação, levando em consideração a chance de se ter a doença e a possibilidade de eventos adversos nessa fase da vida, especialmente em decorrência de problemas de saúde crônicos.

No caso de viajantes internacionais, a orientação é seguir o Regulamento Sanitário Internacional (RSI), que recomenda uma única dose na vida. O turista deverá se vacinar pelo menos 10 dias antes da viagem.

“Desde 2016, principalmente nas regiões Sul e Sudeste, houve um grande aumento de casos de febre amarela, ocasionando um dos maiores surtos das últimas décadas. Diante desse cenário epidemiológico, observou-se a expansão da área de circulação do vírus em locais que, anteriormente, não eram de risco para a doença. Por isso, o objetivo dessa ação é ampliar a oferta da vacina na rotina dos postos de saúde para manter a população imunizada”, afirma Ana Catarina. É preciso destacar que Pernambuco continua sem registros de casos da doença.

Saiba mais

Até então, Pernambuco estava incluso nas áreas sem recomendação de vacinação (ASRV) por não ser território de risco para a doença. O último caso de febre amarela no Estado foi em 1938. São mais de 80 anos sem a circulação do vírus. Mesmo assim, para concluir a agenda da ampliação da vacina para todo o território nacional, a região Nordeste passa a fazer parte dessa ação preventiva.

Em Pernambuco, a ampliação da vacina febre amarela para as ações de rotina acontecerá de forma estratégica e gradual. As áreas prioritárias para vacinação, já a partir deste mês de janeiro, são as 43 cidades que compõem a 3ª e 5ª Gerências Regionais de Saúde (Geres), com sede em Palmares, na Mata Sul, e Garanhuns, no Agreste pernambucano, respectivamente, totalizando mais de 1 milhão de pessoas. É importante que a população verifique com seu município como funcionará esse tipo de vacinação no seu território.

A escolha dessa região se deu com base em estudos que identificaram os espaços possivelmente mais vulneráveis, denominados corredores ecológicos, áreas de transição entre remanescentes florestais e caatinga. A partir de março de 2020, a expansão acontecerá para todas as Regionais de Saúde, totalizando 8,4 milhões de pessoas.


FECHAR