publicidade
08/01/20
A vacina contra febre amarela é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)
A vacina contra febre amarela é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)

Febre amarela: Pernambuco passa a ser área com recomendação da vacina

08 / jan
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 08/01/2020 às 21:16

Em Pernambuco, a vacinação contra a febre amarela passa a fazer parte, daqui a dois meses, da rotina prevista no Calendário Nacional de Imunização, que corresponde ao conjunto de vacinas consideradas de interesse prioritário à saúde pública do País. Ou seja, assim como as doses contra meningite, hepatites A e B, sarampo, caxumba e rubéola, além das demais aplicações que previnem contra outras doenças, a vacina contra febre amarela será ofertada no dia a dia dos postos, e não só apenas a quem vai viajar a locais, até então, considerados de risco para a infecção. Dessa maneira, todos os municípios pernambucanos entram na lista dos que fazem parte da área de recomendação dessa imunização.

A informação foi detalhada pela superintendente de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Ana Catarina de Melo, que participou de reunião, nesta quarta-feira (8), com a diretoria do Clube de Campo Alvorada, em Aldeia, bairro de Camaragibe, no Grande Recife, onde foram encontrados 14 saguis mortos ao longo das duas últimas semanas. Durante o encontro, gestores, técnicos da Saúde e moradores discutiram o esquema da vacinação de bloqueio contra febre amarela para funcionários e pessoas que vivem no condomínio. Ainda não se sabe a causa das mortes dos animais, mas a ocorrência desses óbitos em série serve para monitorar a possibilidade de circulação do vírus, antes mesmo de humanos adoecerem. Os macacos, então, servem como guias para a elaboração de ações de prevenção.

“O foco da vacinação, neste momento, é apenas para os moradores e funcionários do Alvorada. Depois, vamos analisar se essa ação será ampliada para outros condomínios. Além disso, já antecipamos essa imunização nos municípios da 3ª e da 5ª Regionais de Saúde (sedes ficam em Palmares e Garanhuns, respectivamente), pois fizemos uma avaliação dos corredores ecológicos (rotas favoráveis à dispersão do vírus) e percebemos que ambas as regiões podem ser porta de entrada para a febre amarela”, explicou Ana Catarina. Nas cidades dessas duas Regionais de Saúde, diferentemente do Clube de Campo Alvorada, não houve relatos de saguis, macacos ou humanos doentes.

“Em março, a imunização contra a doença passa a valer para o restante de Pernambuco. Vamos vacinar a população de todos os nossos municípios”, destacou Ana Catarina. Ainda este ano, demais Estados do Nordeste também passarão a ampliar gradativamente a vacinação contra febre amarela. As novas diretrizes, segundo o Ministério da Saúde, já foram enviadas aos municípios para que estejam preparados para as ações.

Alerta

A morte dos saguis em Aldeia reforça o alerta para a possibilidade de entrada do vírus em Pernambuco, mas não há motivos para entrar em pânico. “Não é um risco potencial (de febre amarela), até porque ainda precisamos saber se existe (na região) o vetor responsável pela transmissão. Estamos fazendo captura de mosquitos na área (para analisar se estão infectados) e também vamos entrar pela mata, até chegar a Paudalho (Zona da Mata) para fazer a vigilância”, esclareceu a gerente do Programa de Controle das Arboviroses da SES, Claudenice Pontes.

Ela informou que foram coletadas amostras (de vísceras para pesquisa do vírus da febre amarela, dengue, herpes e raiva) de cinco saguis, entre os 14, encontrados mortos em Aldeia. A análise é feita pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará, e o resultado deve ficar pronto em cerca de 30 dias. “Solicitamos prioridade ao laboratório”, acrescentou Claudenice.


FECHAR