publicidade
10/04/19
A vacinação anual é a maneira eficaz de preveni-la e, por isso, o Brasil inicia hoje mais uma campanha voltada a pessoas com maior risco de agravamento causado pela gripe (Foto: Bianca Sousa/JC Imagem)
A vacinação anual é a maneira eficaz de preveni-la e, por isso, o Brasil inicia hoje mais uma campanha voltada a pessoas com maior risco de agravamento causado pela gripe (Foto: Bianca Sousa/JC Imagem)

Campanha contra a gripe começa nesta quarta-feira; recomendação é se vacinar logo

10 / abr
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 10/04/2019 às 9:59

Num momento em que os casos graves de gripe e outras infecções respiratórias avançam em Pernambuco, os especialistas recomendam que a população não postergue o engajamento no combate a uma doença que continua sendo um dos maiores desafios de saúde pública do mundo. A vacinação anual é a maneira eficaz de preveni-la e, por isso, o Brasil inicia hoje mais uma campanha voltada a pessoas com maior risco de agravamento causado pela gripe. Nesta primeira etapa da mobilização, que vai até o próximo dia 18, a prioridade é vacinar crianças de 6 meses a 5 anos, além das gestantes. A partir do dia 22 deste mês e até 31 de maio, a imunização estará disponível também para os demais públicos-alvo. O ideal é não deixar para a última hora.

Leia também:

Gripe: Pernambuco é o segundo Estado brasileiro com mais casos graves

“Quanto mais cedo as pessoas receberam as doses, melhor. Elas passam a desenvolver os anticorpos (alguns dias após a aplicação) que impedem a instalação da gripe”, esclarece o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, que lança oficialmente a mobilização, na manhã de hoje, na Upinha Alto do Pascoal, Zona Norte da cidade. O aumento dos casos da síndrome respiratória aguda grave (Srag) no Recife deixa o secretário em alerta. A condição, provocada por vírus da gripe e outros agentes (como vírus e bactérias), exige internamento dos pacientes com febre, tosse ou dor de garganta associado a desconforto respiratório. Neste ano, até o dia 30 de março, a capital acumulou 4.961 casos de síndrome gripal (como são chamados os casos leves de gripe e outras doenças respiratórias) nas unidades sentinelas, além de 304 internações por Srag – um número quatro vezes maior do que no mesmo período de 2018, que chegou a 73 casos de agravamento.

Aproveitaremos a campanha para melhorar as coberturas. Vamos aplicar outras doses que faltam (além da vacina contra gripe) quando necessário”, avisa Jailson Correia (Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem)

Influenza B

Até o momento, foi identificado no Recife, assim como em todo o Estado, apenas o influenza B – que faz parte da composição da vacina ofertada durante a campanha. É um vírus comumente associado a uma menor virulência (capacidade de produzir efeitos graves ou fatais). “Essa é uma percepção vale para adultos. No caso das crianças, a tendência é o influenza B ter um comportamento diferente e possibilitar maior risco de complicações”, diz o presidente da Sociedade de Pediatria de Pernambuco (Sopepe), Eduardo Jorge da Fonseca Lima, integrante do Comitê de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria.

O médico faz um apelo para que o grupo prioritário da campanha não adie a ida aos postos de saúde. “Quanto mais cedo as pessoas se vacinarem, temos chance maior de ter uma cobertura efetiva e de forma mais rápida. Sabe-se que, quando se chega a 70% do público-alvo imunizado, começa o processo de diminuição da circulação dos vírus”, explica Eduardo Jorge. Ou seja, quanto mais gente vacinada, maior a barreira de proteção. No caso da gripe, para segurança, é fundamental vacinar, pelo menos, 90% do público-alvo. Com a maioria desse grupo imunizado, é possível conter a circulação dos vírus.

“É importante se proteger da gripe porque se trata de uma doença que facilita o desenvolvimento de uma infecção bacteriana, como pneumonia e otite”, diz Eduardo Jorge (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)

A dona de casa Maria do Socorro da Silva, 54 anos, conta que se protege da gripe há vários anos. “Eu prefiro me vacinar a ficar doente. Minha filha e eu sempre vamos ao posto durante a campanha.” Até 31 de maio, 400 mil recifenses podem ir a uma das 170 unidades de saúde da família (incluindo as Upinhas), unidades básicas tradicionais e policlínicas para receber a vacina contra a gripe. O Dia D será em 4 de maio.

Pernambuco já recebeu, do Ministério da Saúde, mais de 1,1 milhão de doses da vacina e faz a distribuição entre os municípios. Até o fim da mobilização, o público a receber as aplicações é de mais de 2,5 milhões de pessoas no Estado. “É essencial a mobilização dos gestores para se chegar à população. Precisamos reforçar a importância da vacina, que começa a dar proteção em duas ou três semanas após a imunização”, destaca a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Ana Catarina de Melo.

Público-alvo

Fazem parte dos grupos prioritários: pessoas com 60 anos de idade ou mais, mulheres até 45 dias após o parto, trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade em cumprimento de medidas socioeducativas, os detentos e os funcionários do sistema prisional, além de pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.


FECHAR