publicidade
18/02/19
Aedes aegypti transmite chicungunha, zika e dengue (Foto ilustrativa: Pixabay)
Aedes aegypti transmite chicungunha, zika e dengue (Foto ilustrativa: Pixabay)

Pernambuco investiga 2ª morte associada a arboviroses em 2019

18 / fev
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 18/02/2019 às 9:16

Em Custódia, município do Sertão de Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) investiga a segunda morte por suspeita de arboviroses deste ano. A cidade, ao lado de Salgueiro e Verdejante, na mesma região, fez o território pernambucano passar para a zona de alerta para transmissão de dengue, zika e chicungunha, segundo revela o 6º boletim epidemiológico do Estado. O balanço considera os dados até o dia 9 deste mês, quando foi a óbito um homem de 39 anos, em Custódia, após apresentar sintomas sugestivos de arboviroses.

No município, a SES realiza atualmente um trabalho de bloqueio de transmissão com a aplicação espacial de inseticidas (com nebulizadores costais) utilizada para o controle do Aedes aegypti. O objetivo da estratégia, usada em Custódia, Salgueiro e Verdejante, é deter a curva ascendente de adoecimento, caracterizando um surto.

Leia também:

Em uma semana, dobra o número de casos de dengue em Pernambuco

Só na Regional de Salgueiro (congrega sete municípios e um total de 145 mil habitantes), os casos notificados de dengue aumentaram em quase 4.000%, em comparação com o mesmo período do ano passado: saiu de 7 para 275 registros, em números absolutos. Com o apoio da gestão municipal, a SES fez recentemente busca ativa de moradores de Custódia com sintomas de arboviroses.

“Sabemos que, quando se inicia um aumento nas notificações de dengue, chicungunha ou zika, certamente há outros casos que não conseguem chegar a unidades de saúde e, por isso, não são registrados. Então, para uma melhor vigilância da situação, optamos pela busca ativa”, informa a gerente do Programa de Vigilância das Arboviroses da SES, Claudenice Pontes. Ela acrescenta que, na próxima segunda-feira, será feita uma reunião para reavaliar a necessidade de permanência dos profissionais que fazem a a aplicação de inseticida.

O boletim da SES também chama a atenção para o aumento das notificações de dengue na Regional de Afogados da Ingazeira, que reúne 12 municípios, com 29 casos suspeitos. No mesmo período do ano passo, foram 8 registros. Ou seja, houve um aumento de 262%. “O alerta é importante para que profissionais fiquem atentos a possíveis casos, a fim de notificá-los e tratá-los. Só por meio dos registros, podemos fazer a análise técnica para atuar quando necessário”, frisa Claudenice.

A gestora ainda lembra a importância de as pessoas, diante de sintomas sugestivos de dengue, zika ou chicungunha, procurarem os serviços de saúde. Além disso, ela convoca a sociedade para auxiliar nas ações de prevenção e controle, essenciais para evitar a proliferação do mosquito. “Precisamos ficar vigilantes nas nossas casas para evitar recipientes com água sem tampa e os pratos dos vasos de plantas com água. Uma tampa de refrigerante já é o suficiente para que o mosquito deposite seus ovos”, destaca Claudenice.


FECHAR