publicidade
24/12/17
Gratidão é um sentimento prazeroso de reconhecimento à vida, às pessoas e a tudo o que nos acontece. Por tantos benefícios associados a essa atitude, o agradecimento pode ser definido como uma arte que atrai coisas boas, inclusive saúde (Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem)
Gratidão é um sentimento prazeroso de reconhecimento à vida, às pessoas e a tudo o que nos acontece. Por tantos benefícios associados a essa atitude, o agradecimento pode ser definido como uma arte que atrai coisas boas, inclusive saúde (Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem)

O clima de Natal estimula o exercício da gratidão, que fortalece a saúde e transforma vidas

24 / dez
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 24/12/2017 às 10:36

Mestre espiritual nascido no século 13, onde hoje é o Afeganistão, Rûmî é considerado um dos maiores poetas do mundo que já dizia: “A gratidão é o vinho da alma. Vá em frente. Embriague-se!”. Anos e anos se passaram, mas a frase continua a representar a grandiosidade do verbo agradecer e das atitudes que podem acompanhá-lo. Com a rotina repleta de compromissos, raramente desviamos a alma e o coração para manifestarmos gratidão – um sentimento prazeroso de agradecimento à vida, às pessoas e a tudo o que nos acontece. Por tantos benefícios associados a essa atitude, o agradecimento pode ser definido como uma arte que atrai coisas boas, inclusive saúde.

Nesse contexto, talvez a prática da gratidão esteja na lista dos presentes que gostaríamos de dar a nós mesmos e ao próximo neste Natal, uma festa em que devemos não só analisar as adversidades que passaram pelo caminho. É tempo de fazermos uma retrospectiva de como os bons acontecimentos podem estar acima das dificuldades.

Assista ao programa sobre o tema na TV JC:

“Vivemos diante de um modelo de funcionamento com cobranças. Estamos preocupados em fazer o melhor e atender a demandas sempre com o pensamento no futuro. Tudo isso gera ansiedade pela tentativa de nos anteciparmos ao futuro. Deixamos de viver o presente, de perceber os momentos positivos e de agradecer por eles”, explica o psiquiatra Tiago Queiroz, doutorando em Neuropsiquiatria pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). E o ato de agradecer é algo que não deve faltar nas nossas relações por todas as dádivas que esse sentimento traz.

“Estudos científicos reforçam que, ao exercitarmos a gratidão, experimentamos a liberação de neurotransmissores, como a dopamina, que estão relacionados a sensações que proporcionam prazer e bem-estar”, explica o psiquiatra Tiago Queiroz, que falou sobre o tema, na sexta-feira (22), no programa Casa Saudável, da TV JC (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)

Exercitar a gratidão oferece benefícios físicos, emocionais e sociais. “Estudos já mostram que a atitude contribui para diminuir a dor crônica, ajuda a controlar os níveis de pressão arterial e melhora a qualidade do sono”, frisa o médico. Além disso, demonstrar esse sentimento tão nobre favorece a redução dos estados de ansiedade e de estresse. A justificativa para tanto bem-estar emocional vem do fato de, ao sermos gratos, passamos a diminuir o foco nas dificuldades, nos problemas e nas tarefas que não saem do jeito que gostaríamos.

“A gratidão faz as pessoas equilibrarem os pensamentos (sobre o que acontece de bom e de ruim), refletirem sobre coisas que dão certo e, assim, tornam-se gratas. Ao mesmo tempo, elas sabem que há responsabilidades com as quais se deve preocupar e com atitudes que precisamos mudar”, ressalta Tiago. Ou seja, a gratidão equilibra as nossas sensações, ao mesmo tempo em que ensina a aprendermos que os nossos pensamentos e ações nos tornam responsáveis pelo bem-estar que almejamos alcançar.

“Acordo cedo e agradeço pelo mar, pela natureza, pelo sol e por mais um dia. E assim a minha religião se tornou o amor incondicional”, diz Socorro Miranda, que não abre mão do exercício diário da gratidão (Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem)

A educadora social Socorro Miranda, 56 anos, reconhece esse poder de se agradecer. “É uma prática que me ajuda a procurar o despertar espiritual na correria do dia. Algumas pessoas se prendem a problemas e esquecem que devem ser gratas a tudo de bom que acontece”, diz Socorro, que não abre mão de praticar a gratidão a cada novo dia. “Acordo cedo e agradeço pelo mar, pela natureza, pelo sol e por mais um dia. E assim a minha religião se tornou o amor incondicional.”

Nessa linha, a prática do agradecimento funciona como um autocuidado e um exercício de compensação. “As coisas ruins tendem a vir meio que automaticamente na nossa cabeça porque elas são interpretadas como ameaçadoras. A gratidão, por outro lado, necessita de uma ação intencional. Precisamos parar para refletir sobre momentos bons e agradecer por eles. É o caminho do equilíbrio.”

O psiquiatra ainda chama a atenção para o duplo benefício proporcionado por esse sentimento, a partir do momento em que nos sentimos bem ao expressar a gratidão para o nosso semelhante, que também experimenta satisfação. É essa replicação do bem-estar que faz lembrar o escritor Machado de Assis. Sabiamente ele escreveu que “a gratidão de quem recebe um benefício é sempre menor do que o prazer daquele que o faz”. A frase é mais do que um convite para enxergarmos diariamente o ato de agradecimento como um estado mental, que conduz a um despertar contínuo para o lado bom da vida, mesmo diante das adversidades.


FECHAR