publicidade
05/08/17
Infusão de plantas medicinais ajuda a combater sintomas e prevenir doenças (Foto: Guga Matos / JC Imagem)
Infusão de plantas medicinais ajuda a combater sintomas e prevenir doenças (Foto: Guga Matos / JC Imagem)

O poder do chá na vida saudável

05 / ago
Publicado por Cinthya Leite em Alimentação - 05/08/2017 às 17:00

Sempre destaque na lista das bebidas mais consumidas no mundo, o chá tem sua origem em tempos ancestrais. Dizem as lendas que a tradição de consumir a substância preparada pela infusão de variadas plantas começou em território chinês para controlar surtos epidêmicos na população. Comum no Oriente, o hábito foi expandido com o passar do tempo para o Ocidente, popularizando a iguaria, antes consumida por monges budistas.

Faça o teste

Você se considera uma pessoa com hábitos saudáveis? Que tal testar seus conhecimentos e saber se realmente você está fazendo as coisas da forma correta? Clique na imagem abaixo, conecte-se com seu Facebook, responda o quiz e compartilhe seu resultado com os amigos 🙂

Leia também:
» Levantamento aponta que busca por corpo ideal supera preocupação com a saúde
» Dietas da moda podem trazer riscos à saúde. Especialista alerta para cuidados com a alimentação
» Confira 10 alimentos que ajudam a diminuir a ansiedade e o estresse
» Pesquisa revela que pensar que é gordo aumenta propensão a ganhar peso

Conhecidos por suas propriedades medicinais, os chás são fortes aliados dos especialistas no combate a sintomas desconfortáveis e na prevenção de doenças. “Em outras regiões, o chá é muito mais difundido, inclusive como tradição. Não há dúvidas de que são bebidas realmente eficientes. Mas seus efeitos são fitoterápicos. Não funciona como um medicamento concentrado com funções alopáticas. Seus benefícios só serão notados se houver um conjunto de atitudes saudáveis no cotidiano”, ressalta a nutricionista Cristina Lopes, especialista em segurança alimentar.

O interesse do estudante de publicidade Emanoel Freitas, 28 anos, pela bebida começou ainda na infância. “Minha mãe preparava todo tipo de chá para combater doenças. A partir de então, fui tomando gosto pela bebida. Apesar de gostar dos mais doces, como capim-santo e erva-cidreira, sempre fui muito curioso e gostava de experimentar diferentes infusões”, conta.

Natural de Fortaleza, capital cearense, Emanoel aproveitou o interesse pela gastronomia para misturar ervas e criar novos sabores. “É muito interessante o efeito do chá, tanto na saúde como no paladar. Existe uma cultura de que essas bebidas têm sabor ruim, o que traumatiza algumas pessoas. Mas é preciso se dar a oportunidade de experimentar diferentes sabores”, defende o estudante, que transformou Recife em sua nova morada há cerca de um ano.

Na comunidade científica, as infusões mais estudadas são as provenientes das raízes da planta Camellia sinensis, nativa das florestas do nordeste da Índia e sul da China. A espécie dá origem ao famoso chá-verde. Entre as infusões preparadas a partir do cultivo da Camellia, estão o chá preto, o branco e o vermelho. “Cada um é feito de uma parte da planta e cultivado de formas diferentes. O chá branco, por exemplo, é conhecido como o champanhe dos chás por ser produzido a partir das folhas novas e do broto da Camellia”, pontua Cristina.

Metabolismo

Por suas propriedades poderosas, o chá-verde figura entre as preferências dos nutricionistas. A infusão atua como um poderoso termogênico natural. Ou seja: ajuda o organismo a queimar calorias e mantém o metabolismo acelerado. A bebida também tem função diurética, o que contribui para livrar aqueles que lutam contra a balança a diminuir a retenção de líquidos. “O chá-verde tem sido mais estudado por causa da quantidade de catequinas, fitonutrientes com forte ação antioxidante. A substância combate os radicais livres no organismo, retardando o envelhecimento celular, ajudando na prevenção de doenças cardiovasculares e até do câncer, além de diminuir o colesterol e aumentar em cerca de 4% o metabolismo”, esclarece a endocrinologista Karina Magalhães.

Vale lembrar, no entanto, que é preciso ter cuidado com os excessos. “O ideal é que o consumo de chá seja monitorado por especialistas, que definirão a dose correta de ingestão diária para evitar efeitos colaterais. Os chás termogênicos, por exemplo, podem causar efeito negativo na frequência cardíaca e na pressão arterial. Os hipertensos devem ficar atentos. Já os diuréticos podem baixar a pressão arterial e não podem ser ingeridos em excesso por crianças e idosos”, alerta a endocrinologista.


FECHAR