publicidade
13/04/17
Além de muito saborosos, os peixes têm alto teor nutritivo (Foto: Pixabay)
Além de muito saborosos, os peixes têm alto teor nutritivo (Foto: Pixabay)

Confira 3 dicas de nutricionista para aproveitar os benefícios do peixe na Páscoa

13 / abr
Publicado por Cinthya Leite em Alimentação - 13/04/2017 às 20:29

Pela tradição de não comer carne vermelha na Sexta-feira Santa, muitas pessoas optam pelos peixes no cardápio das celebrações da Páscoa. Além de ser muito saboroso, os pescados têm alto teor nutritivo. Estes itens, na maioria das vezes, são fontes de proteínas de boa qualidade, zinco, fósforo, selênio, iodo e cálcio, gorduras polinsaturadas (a exemplo do ômega 3), além de conter baixo valor calórico. Mas mesmo sem contraindicações, vale ficar atento a algumas recomendações para deixar o menu da Semana Santa irresistível.

Leia também:
» O poder do selênio, encontrado nos brócolis, peixes e grãos
» Inmetro lista dicas para compra de peixe e chocolate na Semana Santa
» Capriche nas receitas com peixe no almoço de Páscoa. A saúde agradece

Confira as dicas da nutricionista Cintya Bassi, do Hospital e Maternidade São Cristóvão:

1. O cuidado com o peixe começa na hora da compra

“Fique atento ao cheiro. Se for muito forte, é sinal de que o processo de decomposição já se iniciou. As brânquias devem estar rosadas ou avermelhadas, além de úmidas. Se estiver acinzentada e seca o peixe não está mais fresco. A escama também deve estar brilhante e firme, pois se soltar facilmente significa que está envelhecido. A pele não pode estar opaca e os olhos também devem estar brilhantes”, alerta a nutricionista.

2. Saiba o tipo de peixe ideal

Um dos principais benefícios é o ácido graxo do ômega 3 que auxilia na diminuição de triglicerídeos e colesterol ruim, ideal para pacientes cardíacos e com veias obstruídas. “No entanto, é importante ressaltar que nem todos os peixes têm grandes quantidades desse nutriente. Os que mais apresentam o ácido graxo são a sardinha, truta, arenque e salmão”, explica.

3. A forma de preparo também deve ser levada em consideração

“Evite fritar o peixe para não acumular gordura. O ideal é cozinhá-lo, assá-lo ou grelhá-lo, pois de tal forma há menos perda dos elementos nutritivos”, pontua a especialista.


FECHAR