publicidade
01/04/17
Em relação ao autismo, não há uma associação concreta que mostre como a retirada de glúten e lactose melhora o autismo (Foto: Free Images)
Em relação ao autismo, não há uma associação concreta que mostre como a retirada de glúten e lactose melhora o autismo (Foto: Free Images)

O comportamento alimentar está relacionado com o transtorno do espectro autista? Especialista esclarece

01 / abr
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 01/04/2017 às 22:33

Não é incomum escutar das famílias que os filhos com autismo mudaram o padrão de comportamento e passaram a se desenvolver melhor depois que adotaram um cardápio que elimina (ou restringe) alguns alimentos, como leite e trigo. Sobre o assunto, especialistas não chegam a um consenso, mas não restam dúvidas de que bons hábitos alimentares melhoram a qualidade de vida de todos nós.

Leia também:

Autismo: “O ideal é investir precocemente em estimulação, mesmo sem diagnóstico fechado”, diz psiquiatra

Antidepressivos na gravidez aumentam a chance de autismo nos bebês? Psiquiatra esclarece as principais dúvidas

Reflexão: Estamos vivendo um período de inflação diagnóstica do autismo?

“Em relação ao autismo, não há uma associação concreta que mostre como a retirada de glúten e lactose melhora o autismo. Mas sabemos que as crianças com o transtorno que têm algum tipo intolerância (alimentar), como quaisquer outras pessoas, terão desconfortos abdominais e sintomas que podem trazer irritabilidade e impaciência”, explica a psiquiatra Rackel Eleutério, especialista em saúde mental da infância e da adolescência.

A médica acrescenta que, feito o ajuste na dieta, os sintomas gastrointestinais melhoram e, com isso, a inquietação vai embora. “Mas isso não vai funcionar para todas as crianças autistas”, alerta Rackel, com um depoimento que retrata como um olhar singular é precioso em todos os casos de autismo.

Assista ao programa Casa Saudável sobre autismo, na TV JC, no dia 31/03/17:


FECHAR