publicidade
28/03/17
Inflamação dos tecidos profundos da órbita dos olhos, celulite ocular é mais frequente nos pequenos (Foto ilustrativa: Pixabay)
Inflamação dos tecidos profundos da órbita dos olhos, celulite ocular é mais frequente nos pequenos (Foto ilustrativa: Pixabay)

Já ouviu falar em celulite ocular? Inflamação é mais comum em crianças

28 / mar
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 28/03/2017 às 17:12

O termo celulite geralmente é associado a furinhos na pele, mais comuns entre as mulheres, caracterizados por depósitos de gordura. Mas sabia que, na área médica, a expressão tem um significado bem mais amplo? A celulite, que significa inflamação do tecido celular, pode acometer diversas áreas do corpo, a exemplo dos olhos. Esse tipo de infecção é mais frequente em crianças e requer tratamento imediato.

Leia também:
» Conheça os tipos mais comuns de câncer ocular
» Confira cuidados necessários para evitar as alergias oculares
» Problemas oculares podem acontecer durante a gestação, alerta oftalmologista
» Colírios podem causar danos à saúde ocular se não usados corretamente

“A celulite ocular provoca inchaço e coloração mais rosada ou até vermelhidão na região periocular, que fica mais quente e dolorida, podendo ser associado a algum ferimento nas pálpebras”, explica a oftalmopediatra Kátia Dantas, do Instituto de Olhos do Recife.

Os primeiros sintomas são similares aos da conjuntivite, alergias oculares ou terçol. O paciente também pode apresentar febre e mal-estar. “O diagnóstico precoce é bem importante, porque em casos mais graves a doença pode evoluir para meningite ou até mesmo perda da visão, necessitando de tratamento com antibióticos e as vezes também o internamento desses pacientes”, alerta a especialista.

Por ser uma inflamação dos tecidos profundos da órbita, a doença também é notada pelo inchaço na pálpebra ou ao redor dos olhinhos. “Isso pode fazer com que o paciente reduza o movimento ocular, apresente visão turva e até enxergue menos. Outros indícios são olhos esbugalhados, pálpebras vermelhas, desconforto”, explica a médica. O diagnóstico é dado por exame clínico, porém as vezes necessitando de exames laboratoriais ou de imagem.

Existem dois tipos da patologia: a celulite orbitária – infecção mais grave que atinge a região interna, podendo comprometer a visão e a movimentação do olho – e a celulite pré-septal, que afeta a região externa, ao redor do olho, mantendo preservadas sua movimentação e a visão. Se não for bem tratada, a celulite pré-septal pode virar orbitária. Pacientes não submetidos ao tratamento adequado podem apresentar leões graves nos olhos e correm o risco de disseminação da infecção, que pode chegar até o cérebro na forma de abscesso ou meningite.

O agente causador do problema normalmente é uma bactéria (que em geral é diferente entre adultos e crianças) e por isso o tratamento deve ser feito com antibióticos. “Pessoas de qualquer idade podem ter celulite ocular, mas os casos em idosos e bebês merecem cuidado especial”, comenta a oftalmopediatra. Em todas as situações, o tratamento dura, pelo menos, sete dias.

A infecção não é contagiosa. “(A celulite ocular) pode ser causada por problemas respiratórios, como sinusite ou outras infecções. Até uma picada de inseto pode se tornar uma porta de entrada para a infecção”, esclarece. Quadros de herpes ocular também podem desencadear o aparecimento da celulite nos pequenos, em razão das lesões na pele – semelhantes às causadas por catapora.


FECHAR