publicidade
24/01/17
Crianças que nascem com síndrome congênita do zika vírus geralmente têm comprometimento visual, auditivo, físico e intelectual (Foto: Ashlley Melo/JC Imagem)
Crianças que nascem com síndrome congênita do zika vírus geralmente têm comprometimento visual, auditivo, físico e intelectual (Foto: Ashlley Melo/JC Imagem)

FAV lança aplicativo que ajuda a promover cuidados a crianças com síndrome congênita do zika

24 / jan
Publicado por Cinthya Leite em Aedes aegypti - 24/01/2017 às 14:27

O Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene) lançará o Mob Care, primeiro aplicativo de celular no mundo que ajuda a promover os cuidados a crianças que nasceram com a síndrome congênita do zika vírus. A ferramenta seria anunciada em evento nesta quinta-feira (26), no Centro de Reabilitação da Fundação Altino Ventura (FAV), na Iputinga, Zona Oeste do Recife. Ainda não há uma nova data definida para o lançamento do projeto.

Leia também:
Microcefalia: Famílias enfrentam desafios na busca por tratamento
Zika: Dúvidas continuam um ano após divulgação dos primeiros casos de microcefalia

Após acompanhamento das terapias (nas áreas visual, auditiva, física e intelectual) e entrevistas com a equipe multidisciplinar do Centro de Reabilitação da FAV, o aplicativo foi planejado com o objetivo de ajudar os pais e os cuidadores na realização de atividades cotidianas que promovem qualidade de vida para pacientes e seus familiares.

Em fase de finalização (passará por ajustes junto aos usuários, nesta quarta-feira, dia 25, no Centro de Reabilitação), o aplicativo está sendo desenvolvido pelo Cetene junto à FAV e ao Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A ferramenta conta com o apoio da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) e da Secretaria Estadual de Saúde (SES).


FECHAR