publicidade
08/09/16
bebê com microcefalia-destaque
bebê com microcefalia-destaque

Microcefalia: Apoio psicossocial a famílias de bebês ganha reforço com parceria entre Visão Mundial e CPPL

08 / set
Publicado por Cinthya Leite em Aedes aegypti - 08/09/2016 às 11:25

ONG Visão Mundial realiza ações para ajudar famílias dos bebês com microcefalia (Foto: Guga Matos/JC Imagem)
ONG Visão Mundial realiza ações para ajudar famílias dos bebês com microcefalia (Foto: Guga Matos/JC Imagem)

A organização não governamental (ONG) Visão Mundial promove a capacitação de 100 profissionais da Secretaria de Saúde do Recife para dar apoio psicossocial a famílias de bebês que nasceram com microcefalia. O treinamento é realizado no Centro de Pesquisa em Psicanálise e Linguagem (CPPL), por meio de um convênio firmado com a ONG, que já realiza diversas atividades pelo projeto de emergência de combate ao zika da organização.

Leia também:
» MEC premiará experiências de combate ao Aedes aegpyti e microcefalia
» Botox passa a ser incluído no tratamento dos bebês com microcefalia em Pernambuco
» Zika associado a deformidades nas articulações de bebê sem microcefalia, revela estudo

A parceria se deu por meio da contratação do centro para capacitar os profissionais da secretaria, que estão em contato direto com essas famílias. “O trabalho é importante porque a gente entende que o governo não dá conta. É um trabalho de prevenção e intervenção com profissionais de saúde”, comenta a psicóloga e sócia do CPPL, Valéria Aguiar. Os profissionais foram divididos em cinco turmas, e os encontros já começaram, com previsão de término ainda neste mês.

Além de ajudar no tratamento dos bebês com microcefalia, a ONG Visão Mundial entende que é muito importante ajudar também as famílias dessas crianças. “O nascimento de uma criança com algum tipo de deficiência pode gerar impactos emocionais não só aos pais, mas também aos profissionais responsáveis por comunicar o diagnóstico. Dessa maneira, as intervenções com base nos cuidados psicossociais são necessárias e importantes para as famílias e os cuidadores”, comenta a coordenadora programática nacional do projeto de emergência da Visão Mundial, Monik Duarte.


FECHAR