publicidade
06/05/16
tosse-235
tosse-235

Campanha Pneumonia pneumocócica tem Vacina alerta sobre importância da prevenção

06 / maio
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 06/05/2016 às 16:09

Imagem de homem tossindo (Foto: Reprodução / Internet)
Tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas e diabetes também fazem parte do grupo de fatores de risco para a pneumonia pneumocócica. Tosse e falta de ar são alguns dos sintomas (Foto: Reprodução / Internet)

Com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da prevenção contra a doença, a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, com apoio da Sociedade Brasileira de Imunizações e do grupo farmacêutico Pfizer, lançou a campanha Pneumonia Pneumocócica tem Vacina. Com ações presenciais e digitais, a iniciativa percorrerá o Distrito Federal e sete estados brasileiros.

Leia também:
» A cada 40 minutos, uma criança com pneumonia é hospitalizada
» Pneumonia resistente a antibióticos preocupa infectologistas
» Pesquisa comprova desconhecimento em relação à pneumonia

A pneumonia pneumocócica é um infecção causada por uma bactéria chamada Streptococcus Pneumoniae, também conhecida como pneumococo. Ela se aloja nos pulmões causando a irritação e, consequentemente, uma reação do seu sistema imunológico. Entre os principais sintomas, febre alta, tosse, falta de ar e dor no tórax.

Saiba mais sobre H1N1:
» H1N1: Vacina contra gripe pode oferecer proteção contra pneumonia na infância
» H1N1: Gestantes vacinadas protegem o bebê nos 6 primeiros meses após o nascimento
» Vacinação contra H1N1 e outros vírus da gripe deve ser feita todos os anos
» H1N1: Confira orientações para prevenção da infecção pelos vírus da influenza

Alguns fatores são agravantes quando se trata da infecção. O envelhecimento, uma vez que a capacidade de defesa do organismo se reduz com o tempo, é um deles. Tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas e diabetes também fazem parte do grupo de fatores de risco.

Um levantamento nacional realizado pelo Instituto Global Market Research, a pedido da Pfizer, apontou que, embora 57% dos 600 entrevistados tenham admitido que poderiam ter feito algo para prevenir a pneumonia, muitos têm a falsa percepção de que evitar friagem poderia impedir o desenvolvimento da doença. A maioria também acredita, erroneamente, que a vacina da gripe protege contra a pneumonia.

A pesquisa Retratos da Pneumonia destaca ainda o amplo impacto da doença, por causa do tratamento prolongado. Entre os hospitalizados, a média de internação foi de 14 dias. Não à toa, 66,2% dos entrevistados tiveram de se afastar do trabalho e 59,3% alegaram perdas sociais e emocionais. Outras informações sobre a iniciativa na fanpage da campanha no Facebook.


FECHAR