publicidade
24/04/16
dentes-sorriso-235
dentes-sorriso-235

Você sabe o que é xerostomia? Doença que diminui produção salivar pode causar problemas

24 / abr
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 24/04/2016 às 14:00

Imagem de dentes (Foto: Free Images)
Quando não diagnosticada e tratada a tempo, xerostomia pode resultar, inclusive, na perda dos dentes (Foto: Free Images)

Você já ouviu falar em xerostomia? Do grego ‘xeros’, que significa ‘seco’, e ‘stoma’ para ‘boca’, o termo significa ‘boca seca’. Esse nome complicado trata-se de uma doença que se caracteriza pela diminuição da produção salivar. O problema é que todos precisam de saliva para digerir os alimentos, limpar a boca e controlar a população de bactérias, evitando infecções.

Fisiologicamente, a salivação começa a diminuir a partir dos 30 anos. Para ter uma ideia, aos 60 anos, a pessoa tem metade da saliva de um jovem. “A síndrome da boca seca pode ser fisiológica ou indicar algumas doenças sistêmicas, acelerando o aparecimento de cárie, infecção bucal e, principalmente, gengivite. Além de comprometer a saúde bucal do idoso, acaba interferindo na saúde em geral e em sua qualidade de vida, porque o paciente naturalmente passa a comer menos e ingerir apenas alimentos macios ou líquidos. Esse ciclo vicioso precisa ser interrompido”, alerta o cirurgião-dentista Artur Cerri, diretor da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas).

Leia também:
» Lesões hiperpigmentadas na boca ou nariz alertam para tipo agressivo de melanoma
» Confira dicas para manter o esmalte dos dentes saudável
» Entenda por que respirar pela boca pode ser tão prejudicial
» Pesquisa investiga relação entre alimentação e saúde bucal

Além do processo de envelhecimento, uma das causas mais comuns são os efeitos colaterais de determinados medicamentos para tratar, por exemplo, depressão, ansiedade e obesidade. A disfunção também pode ser um desdobramento de determinadas doenças, como diabetes, anemia, fibrose cística, hipertensão e artrite reumatoide. “Não podemos descartar outras causas, como desidratação e danos ao sistema nervoso, principalmente após traumas ou cirurgias. Mas outra causa muito comum é o fumo. O fumante passa muito tempo respirando pela boca enquanto fuma, e isso acaba agravando o quadro”, acrescenta o especialista.

Ao identificar um ou mais sintomas, o paciente deve reportar o problema imediatamente ao médico. Só assim poderão ser providenciados ajustes nas dosagens das medicações ingeridas diariamente ou até mesmo sua substituição. Quando não diagnosticada e tratada a tempo, essa condição pode resultar, inclusive, na perda dos dentes. “É importante que as pessoas mantenham uma excelente higiene oral. Além de prevenir contra a maior parte das doenças bucais, escovar bem os dentes, fazendo uso do fio dental diariamente, poderá ajudar na prevenção da xerostomia. Ingerir bastante líquido ao longo do dia e adotar uma alimentação rica em alimentos com alto teor de água também é indicado para a maioria das pessoas, principalmente para o idoso”, explica o cirurgião-dentista.

De acordo com o especialista, a ‘síndrome da boca seca’ tem 12 sintomas muito comuns e que podem ser facilmente identificados. Vale ressaltar que os sintomas não precisam acontecer ao mesmo tempo para caracterizar o problema.

1. Sensação pegajosa na língua;

2. Língua avermelhada, áspera ou seca;

3. Sensação ruim na garganta, como se fosse um pigarro;

4. Feridas nos cantos da boca;

5. Fissuras nos lábios;

6. Ardência lingual;

7. Mau hálito;

8. Sede frequente;

9. Dificuldade ao falar;

10. Rouquidão;

11. Secura nas vias nasais;

12. Dor de garganta.


FECHAR