publicidade
12/04/16
h1n1_destaque
h1n1_destaque

H1N1: Pernambuco registra 34 casos de gripe pelo vírus. Dez deles são graves

12 / abr
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 12/04/2016 às 12:14

Pernambuco tem 34 casos de gripe por H1N1, segundo balanço divulgado com base em dados até 2 de abril (Foto: Diego Nigro/JC Imagem)
Pernambuco tem 34 casos de gripe por H1N1, segundo balanço divulgado com base em dados até 2 de abril (Foto: Diego Nigro/JC Imagem)

Em uma semana, Pernambuco tem mais dois casos graves de H1N1. Assim, sobe para 10 os casos graves de gripe (identificados como síndrome respiratória aguda grave – SRAG) provocados pelo vírus no Estado. Já é um caso a mais do que o volume registrado em todo o ano de 2013 (foram 9 pacientes que tiveram quadro grave por gripe H1N1 naquele ano), a última vez em que Pernambuco registrou circulação do vírus antes de passar por dois anos sem notificar pacientes que adoeceram por complicações relacionadas a esse subtipo de vírus da influenza (2014 e 2015 não houve casos confirmados pela vigilância).

Leia também:

>> H1N1: Conheça as idas e vindas do vírus desde a pandemia de 2009

>> H1N1: Vacinação contra gripe começa dia 18 de abril na rede pública de Pernambuco

O balanço foi divulgado, na manhã desta terça-feira (12), pela Secretaria Estadual de Saúde, com dados coletados até o último dia 2. O boletim ainda revela que, em uma semana, o total de casos em Pernambuco de SRAG passou de 104 para 154. É dentro desse universo que estão os 10 casos que têm como causa H1N1.

Além disso, num total de 153 pacientes, 24 apresentaram síndrome gripal (quadro leve da doença) por H1N1. Dessa maneira, são 34 casos de gripe por H1N1 em todo o Estado, até o último dia 2.

Em relação aos óbitos deste ano, até 2 de abril, foram registradas cinco mortes de pacientes com SRAG com evolução para óbito, com um deles descartado para influenza, parainfluenza, adenovírus e vírus sincicial respiratório. Os demais estão em investigação e podem ter sido provocados por diversos vírus, como os citados anteriormente, e diversas bactérias, além de outros agentes etiológicos, como fungos.


FECHAR