publicidade
14/07/15

Frieira pode evoluir para lesões cutâneas graves se não for tratada. Confira cuidados

14 / jul
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 14/07/2015 às 16:40

Foto de pessoa com tênis e meias coloridas (Foto: Free Images)
Evitar repetir o mesmo calçado por vários dias seguidos é uma das dicas; se não for tratada corretamente, frieira pode causar até internação hospitalar (Foto: Free Images)

Popularmente conhecido como ‘pé de atleta’, a frieira é uma micose na pele causada por fungos ou leveduras. O problema atinge, principalmente, as regiões entre os dedos das mãos, dos pés ou na virilha. Os especialistas alertam que, se não tratada corretamente, a doença pode evoluir para lesões cutâneas graves, podendo causar até internações hospitalares.

“Os fungos e leveduras são agentes que gostam de ambientes quentes, úmidos e com pouca iluminação. Isso justifica o comprometimento das regiões interdigitais dos pés. A instalação desses agentes se torna mais frequente devido ao uso constante de calçados fechados e com meias”, explica a médica Rosana Lazzarini, professora de dermatologia na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Os sintomas mais comuns da frieira são coceira, vermelhidão, descamação e rachaduras na pele. “Com a coceira constante, as fissuras podem facilitar a entrada de bactérias e causar quadros de celulites e erisipelas – infecções cutâneas. Estes quadros são graves, podendo ser necessária a internação hospitalar, principalmente quando acomete pacientes diabéticos ou idosos”, alerta.

Para tratar o problema de pele, é importante obter um diagnóstico correto através de exames clínicos e micológicos. Após a confirmação, é indicado o uso de antifúngicos tópicos ou sistêmicos, dependendo do caso. Outros cuidados, além do acompanhamento médico e tratamento a base de remédios, devem ser tomados, pois a eliminação do fungo não é nada fácil. Confira as dicas da médica:

1. Sempre secar muito bem a região afetada, utilizando toalha ou secador de cabelos em temperatura moderada;

2. Evitar uso de calçados fechados imediatamente após sair do banho. Recomenda-se que o calçado e as meias sejam colocados pouco antes de sair de casa;

3. Evitar repetir o mesmo calçado por vários dias seguidos;

4. Evitar reutilizar meias;

5. Sempre que possível, ficar com os pés livres utilizando calçados abertos e ventilados.


FECHAR