• Santa Cruz: após duas derrotas, Tony pede ‘cabeça erguida’ no Arruda

    Foto: Diego Nigro/JC Imagem

    Foto: Diego Nigro/JC Imagem

    Quando o Santa Cruz saiu do Recife para jogar duas partidas seguidas fora de casa pela Série B os jogadores projetaram somar mais seis pontos na tabela e entrar de vez na briga pelo G-4. Vencer Paraná e Luverdense seria de extrema importância para o time que teria dois jogos em casa na sequência – Icasa e Oeste. Mas a meta ficou longe de ser alcançada, o Tricolor perdeu as duas e ficou longe da parte de cima da tabela.

    Agora, o lateral-direito Tony, autor do gol diante do Luverdense, espera que o time não se abata e erga a cabeça para se recuperar no campeonato. “Espero que a gente jogue com a cabeça erguida nos dois próximos jogos que serão na nossa casa, precisamos buscar esses seis pontos”, afirmou. Nas duas derrotas, duas viradas sofridas. O motivo? A equipe recuou muito após abrir o placar nos dois jogos, principalmente em Lucas do Rio Verde.

    Para Tony, esse tipo de postura não pode ser tomado pela equipe coral. “Recuamos muito, a marcação do Luverdense adiantou muito e estávamos tentando sair, mas isso dificultou muito e passamos a rifar a bola. Esses erros vem sendo constantes, sabemos disso. Falamos do início ao fim que teríamos que ter concentração, todos tem que ter”, lamentou.

  • Noite de festa na inauguração da loja oficial do Santa Cruz em Garanhuns

    SANTA CRUZ STORE blog

    O povão tricolor tomou as dependências do prédio localizado na Rua 15 de Novembro, 171, no Centro de Garanhuns. Foi inaugurada na noite dessa terça-feira (16) a Santa Cruz Store, loja oficial do torcedor tricolor. O evento contou com a presença do atacante Cassiano; dos ex-jogadores Henágio, Luiz Neto, Quinho e Célio; além de autoridades municipais.

    Assim que as portas foram abertas, os torcedores puderam conferir mais de 250 produtos dos mais variados tipos, como bonés, chaveiros, camisetas, calções e a linha oficial do clube, produzida pela Penalty.

    O gerente da rede Santa Cruz Store em Pernambuco, Patrick Dias, radicado em Garanhuns, destacou a importância de estreitar os laços com o torcedor. “Estamos mais perto de vocês que tanto amam o Santa Cruz no Agreste. As portas estão abertas e o Santa já está no coração da cidade”, concluiu.

    A representante da Golstore!, empresa que comercializa os direitos de venda da marca Santa Cruz, Raela Rolim, justificou o investimento na região. “Sabemos da força do torcedor local, e por isso resolvemos investir. Já deu certo”, disse.

    Quem também falou aos torcedores foi o ex-goleiro Luiz Neto, campeão pernambucano de 1983. “Eu que sou de Caruaru, sei bem como o tricolor precisa de um empreendimento como esse. A Santa Cruz Store sai na frente e só tem a crescer.”

    Sempre receptivo e dando muitos autógrafos, além de tirar muitas fotos, o atacante Cassiano se mostrou impressionado com a força dos tricolores, mesmo longe do Recife. “Vocês são incríveis. Mesmo distante do Recife o torcedor do Santa está presente. Parabéns à Golstore! pela inciativa. Estamos juntos!”.

    No fim do evento, o torcedor fez questão de entoar o grito de “tri, tricolor” em alto e bom tom, mostrando que a Santa Cruz Store veio para ficar na região. E como disse Bacalhau, torcedor tricolor símbolo, “Melhor que uma dessas, impossível!”.

    A Santa Cruz Store

    A Santa Cruz Store foi inaugurada no dia 1º Junho de 2009. O empreendimento está localizado no estádio do Arruda, na Avenida Beberibe, Zona Norte do Recife. A loja é responsável pelas vendas de produtos oficiais e licenciados do clube, entre eles estão camisas, bermudas, bonés, e outras dezenas de itens. O empreendimento é uma parceria com a empresa Golstore! que, além da gestão da loja oficial do Santa Cruz, é responsável pelo licenciamento de produtos do clube.

    SANTA CRUZ STORE blog 2

  • Tricolor no Chile

    unnamed

    O tricolor Rodrigo Falcão leva as cores do Santa Cruz para o Chile.

    Quer ver sua foto no Blog do Torcedor? Envie a imagem para blogdotocedor@ne10.com.br.

  • Santa Cruz precisa saber administrar vantagens na Série B

    Equipe de Sérgio Guedes 'perdeu' 22 pontos em cochilos na Segundona.Foto: Diego Nigro/ JC Imagem

    Equipe de Sérgio Guedes ‘perdeu’ 22 pontos em cochilos na Segundona. Foto: Diego Nigro/ JC Imagem

    Se existe algo que o Santa Cruz precisa trabalhar no restante da Série B é a questão de saber administrar as vantagens que consegue nas partidas. Em nove oportunidades os corais conseguiram sair na frente e cederam o empate ou a derrota para o adversário. Foram cinco empates e quatro derrotas dentro deste cenário. No somatório dos pontos, foram 22 perdidos na Segundona. Uma pontuação que realmente faz falta para o Tricolor, que é o 12º com 30.

    Uma das principais explicações para isso é a falta de concentração da equipe no jogo. Em muitos momentos, os corais meio que desligam da partida e dão brechas para os adversários, que normalmente aproveitam as chances que possuem. Quando o Santa consegue se reencontrar no gramado, é tarde demais.

    “Tem que dar um basta nisso. Contra o Ceará foi assim e nas últimas partidas. A gente recuou demais e eles conseguiram virar”, disse o lateral-direito Tony após a derrota por 2×1 para o Luverdense, nessa terça-feira, no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso.

    Manter o foco durante os 90 minutos com certeza é algo que o técnico Sérgio Guedes precisa trabalhar nas próximas partidas. Nas duas últimas foram derrotas de virada. A chance de reação é contra o Icasa, no Arruda.

  • Guedes diz que faltou o Santa Cruz matar a partida quando teve a chance

    Foto: Diego Nigro/Acervo JC Imagem

    Foto: Diego Nigro/Acervo JC Imagem

    Para o técnico Sérgio Guedes, faltou o Santa Cruz resolver a partida contra o Luverdense, na noite dessa terça-feira, quando teve a vantagem no confronto. Segundo ele, isso foi fundamental para mais uma derrota na Série B. O Tricolor abriu o placar e cedeu a virada no segundo tempo.

    “Quando se tem a bola tem que resolver a situação. É ter a vantagem e administrar melhor. A gente aceitou a situação do adversário”, disse o treinador depois da partida.

    LEIA MAIS:
    > Santa Cruz se acomoda nos contra-ataques e perde para o Luverdense

    Guedes também argumentou que, dentro desse cenário, recuou mais o time com a entrada de Everton no lugar de Wescley. A intenção era dar maior segurança à defesa coral e permitir que o Tricolor tivesse saída de jogo. “Fomos obrigados a fazer uma troca para recompor o time. A gente poderia ter tido um resultado melhor nas duas partidas”, lamentou.

    Sobre a pressão de parte da torcida, Sérgio garantiu estar tranquilo. “É um clube grande, é normal. A pressão é inerente”.

  • Santa Cruz se acomoda nos contra-ataques e perde para o Luverdense

    Foto: Edivaldo Rio/Luverdense

    Fotos: Edivaldo Rio/Luverdense

    Por mais que explorar o contra-ataque seja umas das alternativas que o futebol permite, não se pode abusar dessa estratégia para sair com a vitória. Principalmente quando a equipe sai na frente e recua em excesso, deixando espaços para o adversário. O Santa Cruz foi exemplo prático dessa teoria na noite desta terça-feira, contra o Luverdense, no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde. Conseguiu relativo sucesso na proposta inicial da partida, mas se acomodou no jogo e viu o adversário virar o confronto para 2×1, pela 23ª rodada da Série B. Tony abriu o placar, enquanto Rubinho e Léo anotaram para os donos da casa. Assim fica complicado querer se aproximar do G4.

    Com o resultado, o Santa Cruz fica em 12º com 30 pontos, enquanto o Luverdense vai para sétimo com 34. Na próxima rodada, os corais recebem o Icasa, no Arruda, e tentam reencontrar a vitória depois de duas derrotas seguidas longe do Recife. Já os mato-grossenses enfrentam o Bragantino, fora de casa.

    LEIA MAIS:
    > Guedes diz que faltou ao Santa Cruz matar a partida quando teve a chance

    O JOGO - O contra-ataque foi a estratégia do Santa Cruz na partida. Ficou com praticamente todos os jogadores atrás na linha do meio de campo e aguardou o Luverdense para pegar o adversário de surpresa. Deu certo nos primeiros minutos, principalmente porque os corais encontraram espaços nos lados do campo. Além disso, a velocidade de Natan, Wescley, Keno e Julinho ajudou no plano de jogo, principalmente na esquerda, onde o Tricolor mais se criou no gramado. O gol surgiu de um desses lances na esquerda. Natan foi lançado e tentou o chute. Braga colocou a mão na bola e o árbitro marcou pênalti. Tony bateu e abriu o placar, aos 13 minutos.

    O Tricolor ainda poderia ter chegado ao segundo gol se tivesse tido um pouco mais de capricho ainda no primeiro tempo. Só que os corais abusaram dos erros de passes e de finalização. Os erros custaram caro para o Santa porque o adversário, que sentiu dificuldades na primeira etapa, soube reagir nos 45 minutos finais. O Luverdense corrigiu o erro de marcação na esquerda e partiu para o ataque em busca da virada. O segundo tempo foi praticamente todo dos donos da casa, tamanho o volume de jogo. Foram chances criadas de todo tipo: de cruzamentos, chutes de longa distância e finalizações na grande e pequena área.

    tricolor-770

    O sufoco sofrido na etapa final também tem explicação na acomodação coral no próprio plano da partida. Ao contrário do primeiro tempo, o Tricolor deixou espaços na defesa e permitiu que o Luverdense criasse as oportunidades. Só ficou atrás se defendendo, e mal. Para piorar, não conseguiu sair nos contra-ataques com eficiência. Foi dominado.

    Dentro desse cenário, foi natural que a virada viesse. Primeiro Rubinho marcou aos 3 do segundo tempo. Aproveitou a liberdade na entrada da área e chutou. A bola quicou no chão e enganou Tiago Cardoso. O meia ainda teve mais duas grandes chances antes de Léo tocar de cabeça e desempatar o jogo, aos 33 para dar números finais ao placar da partida. Ainda assim, ficou a impressão que um resultado melhor poderia ter vindo para os corais, que mais uma vez não souberam administrar uma vantagem no placar.

    FICHA DA PARTIDA – LUVERDENSE 2X1 SANTA CRUZ

    Luverdense: Gabriel Leite; Braga, Montoya (Renato), Jean Patrick e Edinho; Carlão, Júlio Terceiro, Rubinho e Washington (Felipe Alves); Reinaldo e Léo (Gilson). Técnico: Júnior Rocha.

    Santa Cruz: Tiago Cardoso; Tony, Marllon, Everton Sena e Julinho; Sandro Manoel (Adilson), Bileu, Wescley (Everton) e Natan (Renatinho); Keno e Caça-Rato. Técnico: Sérgio Guedes.

    Série B (23ª rodada). Local: Passo das Emas, Lucas do Rio Verde (MT). Árbitro: Edivaldo Elias da Silva (PR). Assistentes: Adair Carlos Mondini e Pedro Martinelli Christino (ambos do PR). Gols: Tony (SC) aos 13 minutos do primeiro tempo; Rubinho (L) aos 3 e Léo (L) aos 33 do segundo. Amarelos: Braga (L), Julinho (SC), Montoya (L), Bileu (SC) e Renato (L).

  • Santa Cruz: Wescley vai jogar contra o Luverdense

    Foto: Acervo JC Imagem

    Foto: Acervo JC Imagem

    O meia do Santa Cruz Wescley vai poder atuar contra o Luverdense nesta terça a noite, pela Série B.

    Ontem a noite o jogador havia sido punido com dois jogos de suspensão, já havia cumprido um contra o ABC, mas precisaria cumprir outro nesta terça no Mato Grosso.

    O Santa Cruz conseguiu na justiça o efeito suspensivo e o atleta vai poder atuar.

    “Conseguimos o efeito suspensivo e agora vamos aguardar a data do novo julgamento”, avisou o diretor jurídico do clube, Eduardo Lopes.

  • Novas promessas de melhorias para CT do Santa

    Foto: Marina Padilha/Blog do Torcedor

    Área interna do CT Ninho das Cobras. Foto: Marina Padilha/Blog do Torcedor

    Ex-presidente do Santa Cruz, Rodolfo Aguiar dá nome ao novo centro de treinamento tricolor, localizado em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife. Sem cargo no Santa Cruz desde 1995, o ex-dirigente não consegue cortar os laços com a gestão do clube: está ligado à compra do terreno onde vai ser construída a estrutura do CT Ninho das Cobras, no KM 12, em Aldeia, e contribui com as categorias de base.

    >> Leia mais: Santa Cruz sem verba e sem previsão para início das obras no CT

    Sobre a atual situação do terreno, Rodolfo Aguiar explica que o Santa Cruz comprou e registrou o imóvel. Depois disso foi construído o muro que ainda deve receber o acabamento externo para a colocação de anúncios publicitários. “A gente limpa rapidamente aquele mato, mas agora esperamos para passar a máquina e nivelar o terreno para poder construir os campos”, explicou.

    Entrada do CT. Foto: Marina Padilha/Blog do Torcedor

    Entrada do CT. Foto: Marina Padilha/Blog do Torcedor

    O projeto, de acordo com o ex-dirigente, ainda não tem prazo definido, mas é uma das prioridades de Antonio Luiz Neto, caso o atual presidente seja eleito presidente da comissão patrimonial do Santa Cruz. “Além da construção da estrutura, vamos fazer uma reforma no Arruda e no CT Valdomiro Silva, que fica em Beberibe. Lá, quando a maré fica alta, a água do canal chega aos campos e não dá pra treinar”, disse Rodolfo Aguiar.

    O CT Valdomiro Silva não é mais utilizado pelo futebol profissional do Santa Cruz por estar em condições precárias e, atualmente,  sedia uma escolinha de futebol. Tanto ALN como Rodolfo Aguiar garantiram que o deve ser revitalizado, mesmo com a construção do novo centro. Assim, ambos estariam aptos para receber as categorias de base e o time profissional do Tricolor.