• Aquino e Marlon são dúvidas para enfrentar o Boa Esporte

    Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

    Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

    O Santa Cruz pode ter dois desfalques para o jogo contra o Boa Esporte na próxima sexta-feira (12), no Arruda, pela Série B. O lateral-esquerdo Marlon e o atacante Anderson Aquino deixaram a partida contra o Luverdense, no último sábado, machucados e preocupam o departamento médico coral.

    “O Marlon reclamou de dores na região posterior da coxa direita. Fez tratamento e amanhã (terça-feira) vai fazer um exame de imagem para saber a gravidade. Mas sabemos que qualquer lesão muscular é preocupante”, disse o médico do clube, Wilton Bezerra.

    Anderson deve voltar a treinar com bola ainda esta semana, mas não tem presença confirmada no confronto diante do 15° colocado da Segundona. “Anderson teve uma entorse grau 2 no pé direito. Os fisioterapeutas estão fazendo o possível para que ele volte a treinar amanha. Se ele fizer o tratamento da forma correta pode ser liberado para o jogo”, completou.

  • Alemão tem chances de enfrentar o Boa Esporte-MG

    Zagueiro se recuperou de lesão. Foto: JC Imagem

    Zagueiro se recuperou de lesão. Foto: JC Imagem

    Com informações de Felipe Amorim da editoria de esportes do Jornal do Commercio

    Se o técnico Ricardinho poderá perder mais dois atletas para enfrentar o Boa Esporte-MG, agora por conta de lesão, a segunda-feira (8) pelo menos serviu para trazer uma boa notícia. De fora da equipe tricolor desde a final do Campeonato Pernambucano, o zagueiro Alemão voltou a trabalhar com o restante da equipe e poderá reforçar o Santa Cruz nesta sétima rodada da Série B.

    Alemão sofreu uma séria lesão de grau 2 na coxa direita na final do Estadual contra o Salgueiro, no Arruda. Desde então, esteve de fora se recuperando. Há 13 dias o zagueiro havia sido liberado pelo Departamento Médico para recuperar o recondicionamento físico. Leia a matéria completa aqui.

  • Santa Cruz se concentrará em hotel de luxo

    Divulgação/Sheraton Reserva do Paiva Hotel

    Divulgação/Sheraton Reserva do Paiva Hotel

    Cinco dias após eclodir as desavenças entre o coordenador técnico Sandro Barbosa e o técnico Ricardinho sobre, entre vários motivos, melhores condições de trabalho para os atletas do futebol profissional, a direção do Santa Cruz anunciou, nesta segunda-feira (8), uma parceria com Sheraton Reserva do Paiva Hotel, localizado na praia do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho, a 30 minutos do Recife. A partir de agora, os jogadores vão se concentrar no local às vésperas das partidas e a nova “moradia” já será usada nesta semana.

    Segundo divulgado em nota oficial, “a diretoria coral fechou parceria com o grupo hoteleiro com o intuito de melhorar as condições de trabalho, preparação e descanso dos jogadores nas horas que antecedem os jogos no Arruda, oferecendo uma estrutura melhor de alojamento, lazer e repouso. A medida faz parte do processo de melhoria e profissionalização da gestão do futebol do Santa Cruz implementado pela diretoria do clube”, disse no texto. Confira a matéria completa aqui.

  • Defesa do Santa Cruz ainda precisa evoluir para a Série B

    Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

    Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

    Com números do Footstats

    Apesar de ter saído com o empate contra o Luverdense, nesse sábado, fora de casa, o Santa Cruz ainda precisa de muitos ajustes se quiser algo melhor na Série B. E a defesa deve ser o foco principal dos corais. Um time que deseja ao menos brigar pelo acesso não pode dar tantas chances ao adversário. Ao todo, o adversário teve nada mais nada menos do que 19 oportunidades de gol. Marcou dois e poderia ter feito mais se não fossem os erros de finalização da equipe do Mato Grosso.

    O grande erro do Santa para proporcionar os lances do Luverdense foi ceder muito espaço no gramado. Os donos da casa dominaram praticamente todo o campo. A posse de bola foi até equilibrada (51,3% para o Luverdense contra 48,7% dos tricolores), mas o problema é que a equipe do técnico Ricardinho não soube anular a criação dos mato-grossenses.

    LEIA MAIS:
    > Com um a menos, Santa Cruz empata fora de casa

    No entanto, há méritos para os corais. O principal deles foi ser eficiente com as poucas chances que teve no gramado. Foram apenas oito oportunidades, sendo quatro delas na meta e duas no gol. Um aproveitamento que é considerado bom para os padrões da Segundona.

    Só que de nada adianta ser eficiente lá na frente se a defesa não ajudar. Nisso o Santa Cruz ainda tem que evoluir muito na competição.

  • Santa Cruz vai ter nova dupla de zaga contra o Boa Esporte

    Ricardinho pensa primeiro em somar pontos em casa

    Do Jornal do Commercio

    Ainda pressionado, apesar do empate fora de casa no sábado, diante da Luverdense, 2×2, Ricardinho terá mais problemas dentro de campo, além dos fatores externos para administrar. Com as suspensões de Danny Morais (3º amarelo) e Sacoman (expulsão), além da possibilidade de não contar com a volta de Alemão, em processo de recuperação física, o treinador terá que fazer improvisação no setor defensivo na partida de sexta-feira contra o Boa Esporte, caso não opte por chamar algum garoto das divisões de base.

    O mais provável é que Neris faça sua estreia na zaga, ao lado do lateral-esquerdo Marlon, que já atuou como zagueiro. Com isso, Lúcio voltaria a atuar em sua posição de origem, na lateral. Ricardinho não adiantou sua preferência. Outro que não poderá enfrentar o Boa Esporte, no Arruda, é o atacante Nathan, autor do gol de empate no sábado. Ele também cumprirá suspensão.

    Na coletiva após o empate em Lucas do Rio Verde, o treinador preferiu destacar o empenho dos jogadores depois que teve Sacoman expulso. “Com onze não tivemos a atitude que tivemos com dez e, por isso, saímos só com o empate. Se tivéssemos tido essa atitude em outras oportunidades talvez a gente tivesse vencido o jogo”, destacou. “Não é só um jogo que vai fazer a torcida voltar a acreditar na nossa equipe, mas agora é tentar uma continuidade de melhora. No futebol não há espaço para acomodação. É preciso entrega durante os 90 minutos. Espero que a nossa reação (no fim do jogo) possa servir de exemplo para o restante da competição”, completou.

    CRISE – Apontado pelo ex-diretor de futebol Sandro Barbosa pelo mau ambiente no clube, por fazer constantes críticas à falta de estrutura do clube, Ricardinho rebateu, de forma indireta, as acusações. “Nunca externei meus pontos de vista. Nossos problemas são discutidos internamente. E o dirigente tem que ter maturidade para isso.”

    Acostumado com conquistas na época de jogador, o treinador se apega ao seu perfil vencedor para dar a volta por cima no Arruda, mesmo com todos os problemas dentro e fora das quatro linhas que têm enfrentado nos últimos dias. “Eu sou um vencedor no futebol e por isso estou muito incomodado por estar sem ganhar nessas últimas rodadas. Infelizmente, as vitórias não estão saindo, mas temos uma grande possibilidade de voltarmos a vencer na competição na próxima sexta”, ressaltou.

    O Santa ocupa a 16ª posição, próximo à zona de rebaixamento, com apenas quatro pontos. Apesar dos números negativos, a direção coral não fala em mudanças. O vice-presidente Constantino Júnior garantiu que a troca no comando não passou de boato e garantiu a permanência do treinador.

  • Ricardinho vê time apático e cobra mais atitude

    Técnico está na corda bamba no Arruda. Foto: Guga Matos/JC Imagem

    Técnico está na corda bamba no Arruda. Foto: Guga Matos/JC Imagem

    Por Felipe Amorim da editoria de esportes do JC Online

    Teoricamente, o empate fora de casa, depois de três derrotas consecutivas era motivo para comemoração. No entanto, por ter abdicado de jogar em certos momentos da partida, o técnico Ricardinho não gostou da atuação da sua equipe. Para ele, faltou objetividade e competitividade ao Santa Cruz, neste sábado (6), diante do Luverdense-MT.

    Leia mais: Com um a menos, Santa Cruz empata fora de casa

    Mesmo sem citar individualmente quem falhou no seu ponto de vista, Ricardinho reclamou. “Achamos o gol muito cedo, numa falta bem batida, mas depois disso não competíamos mais. Com o adversário trabalhando bem a bola e a nossa desatenção, mais uma vez, sofremos os gols. Coletivamente não fomos competitivos. Era para termos sido mais objetivos com a bola”, disse o treinador. Leia a matéria completa aqui.

  • Com um a menos, Santa Cruz empata fora de casa

    06-06-luverdense-x-santa-cruz_770x513

    O Santa Cruz conseguiu um importante resultado fora de casa contra o Luverdense, neste sábado. No estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde-MT, o Tricolor lutou até o fim e empatou por 2×2 com os donos da casa.

    O detalhe é que o gol do Santa que igualou o marcador aconteceu quando o time estava com um a menos. Para quem vive situação delicada, amargando a zona de rebaixamento, o melhor seria uma vitória. Mas, quando a fase não é boa, e diante das circunstâncias da partida, o ponto somado é para ser comemorado. Além disso o time pode terminar a rodada fora da zona, caso o Paraná e o Oeste não vençam seus respectivos jogos. Atualmente é o 15° colocado.

    Os gols do Santa foram marcados por Daniel Costa e Nathan; Diego Rosa e Osman fizeram os tentos dos donos da casa.  O próximo jogo será na sexta-feira, no Arruda, contra o Boa Esporte.

    O jogo

    O Santa Cruz começou bem na partida e com quatro minutos abriu o placar após bela cobrança de Daniel Costa. Mas, o Luverdense não se abateu e partiu para o ataque. A defesa coral marcou mal como em outras partidas e o ataque criou muito pouco e quase não finalizou a gol. O resultado não poderia ser outro.

    O adversário se aproveitou também da fragilidade do lado direito da defesa coral e chegou aos dois gols que garantiram o resultado na primeira etapa. Primeiro, aos 17 minutos Diego Rosa recebeu livre e tocou com categoria no canto direito de Fred.

    Os donos da casa continuaram em cima, sempre pela direita. Não demorou e aos 26 Osman, também sem marcação, subiu com estilo e fez o segundo gol. O técnico Ricardinho ainda teve que tirar Anderson Aquino, com dores no tornozelo esquerdo, para colocar Bruno Mineiro.

    No segundo tempo Ricardinho chamou Nathan, que entrou na vaga de Edson Sitta. O time ganhou em ofensividade mas deu espaços para o Luverdense. Então o técnico coral equilibrou a marcação colocando Bruninho na vaga de Marlon.

    Os donos da casa diminuíram o ritmo e as oportunidades foram poucas. Aos 22 minutos as coisas pioraram para o Santa com a expulsão de Diego Sacoman. Mas Luverdense não soube aproveitar o homem a mais e pagou caro no final. Aos 33 Nathan aproveitou a bobeira da defesa e tocou na saída do goleiro.

     

    FICHA DA PARTIDA – LUVERDENSE X SANTA CRUZ

    Luverdense: Edson; Diogo Silva, Montoya, Everton e Paulinho; Júlio Terceiro (Michel), Ricardo, Osman e Deyvid Saconni (Lucas Fernandes) ; Ciro e Diego Rosa (Da Mata). Técnico: Júnior Rocha.

    Santa Cruz: Fred; Nininho, Daniel Sacoman, Danny Morais e Marlon (Bruninho); Edson Sitta (Nathan), Wellington Cézar, Lúcio, Daniel Costa e João Paulo; Anderson Aquino (Bruno Mineiro). Técnico: Ricardinho.

    Série B (6ª rodada). Local: Passo das Emas, Lucas do Rio Verde (MT). Árbitro: Rodrigo D Alonso Ferreira – SC. Auxiliares: Eder Alexandre – SC e Alex dos Santos – SC. Cartões amarelos: Diogo Silva, Everton, Montoya e Deyvid Saconi (L); Wellington Cézar e Diego Sacoman (S). Cartões vermelhos: Diego Sacoman. Gols: Santa – Daniel Costa (aos 4 do 1°t) Nathan (aos 33 do 2°t); Diego Rosa (aos 17 do 1°t) e Osman (aos 26 do 2°t). Público: 843. Renda: R$ 6.930

     

  • Alírio diz que confia em Ricardinho, mas cobra melhores resultados

    Foto: JC Imagem

    Foto: JC Imagem

    A fase do Santa Cruz é muito delicada na Série B do Brasileirão. O Tricolor vem de três derrotas seguidas e está na zona de rebaixamento. Quando os resultados não aparecem naturalmente o treinador passa a ser o grande responsável.

    O presidente do clube, Alírio Moraes, admitiu que o clube passa por um momento delicado, mas discorda de quem acredita que é preciso uma mudança na comissão técnica para que os resultados voltem a aparecer. No entanto ele reconheceu que caso as vitórias não venham algumas mudanças terão que ser feitas.”O Santa vive num certo dilema – Temos um técnico fantástico, sério, e que sabe colocar o time em campo. Sabe mexer com o ego dos jogadores. Infelizmente os resultados não estão vindo.”

    “A cultura do futebol brasileiro, que é mais imediatista, impõe que para reverter o quadro se troque o treinador. Eu aposto na longevidade, que façamos essa reflexão dentro de casa e procuremos as soluções aqui. Mas se os bons resultados não vierem realmente se tornará muito difícil. O próprio Ricardinho sabe disso, conversa com tranquilidade conosco.”

    “Ele tem a nossa confiança e tenho certeza que vai render bons frutos”, disse em entrevista à Rádio Jornal. Apesar das palavras dando total apoio ao treinador, Alírio deixou claro que está pressionando a equipe para conquistar bons resultados.

    Situação financeira

    A semana foi conturbada também nos bastidores do Arruda.O gerente de futebol do clube, Sandro Barbosa, expôs problemas financeiros e sua atitude gerou desconforto na cúpula de futebol do Tricolor. No dia seguinte Sandro deixou o clube.

    A situação financeira não mudou, o clube continua com débitos com os jogadores, e com dificuldades para contratar novos reforços. Mesmo assim Alírio Moraes garantiu que está buscando alternativas para trazer novos jogadores, num prazo curto de tempo. “Torcida do Santa Cruz. Podem esperar que a partir de segunda-feira coisas boas virão”, garantiu.