• Santa Cruz vai precisar marcar muito bem o Vasco

    Meia começou bem, marcou um gol mas cansou no segundo tempo e foi substituído. Foto: Diego Nigro / JC Imagem

    Meia começou bem, marcou um gol mas cansou no segundo tempo e foi substituído. Foto: Diego Nigro / JC Imagem

    Greve à parte, o Santa Cruz vai precisar marcar os jogadores do Vasco bem de perto para evitar que os cariocas desenvolvam seu jogo neste sábado (18), na Arena Pernambuco, pela 30ª rodada da Série B. Os cruzmaltinos têm uma média alta de passes certos por partida, nada menos que 386,31. O Santa mantém 301,52. Na hora de errar, os dois times estão praticamente iguais, com o Santa desperdiçãndo 36,83 e o Vasco 37,9. A diferença fica para o percentual, pois os pernambucanos erram 11,96% dos passes contra 9,81% dos vascaínos.

    Os demais fundamentos apresentam um equilíbrio que os 12 pontos que os separam não traduzem – o Santa tem 42 e o Vasco, 54. Vamos aos exemplos. Ambos desarmaram corretamente da mesma forma: o Santa com 618 e o Vasco com 617. Nas faltas também aparecem equilibrados, com os corais levemente melhores. Foram 493 contra 488 do Vasco.

    No entanto, os números mais positivos do Santa Cruz aparecem quando recebe os adversários. Até agora, o tricolor perdeu apenas uma vez como mandante. Foi no dia 26 de julho quando caiu para o então líder Ceará, por 3×2. O aproveitamento dos corais só não é melhor por causa dos empates, principalmente nas sete primeiras rodadas da Série B.

    No total, o Santa atuou 14 vezes, com oito vitórias e cinco empates. Foram 24 gols marcados e nove sofridos. A média de gols marcados é de 1,71 e 0,64 de gols sofridos.

    Do outro lado, o Vasco constitui-se num dos visitantes mais indesejados. A equipe de São Januário jogou 14 vezes longe do reduto e trouxe na bagabem 22 pontos, resultado de cinco vitórias e sete empates. Foram apenas duas derrotas. O trabalho longe de casa é tão bom que o saldo de gols da equipe de Joel Santana é positivo: quatro gols depois de 17 marcados e 13 sofridos. Eles marcam uma média de 1,21 gols na casa dos rivais.

  • Confira os destaques do Blog do Torcedor desta quinta

    destaques_1610

    Impossível negar a surpresa que a greve dos jogadores do Santa Cruz causou no futebol pernambucano nesta quinta-feira. Toda repercussão do caso foi registrada pelo Blog do Torcedor, que também não esqueceu de levantar os números do meia Diego Souza depois de seu décimo jogo pelo Sport. No Náutico, Dado Cavalcanti justificou a opção pelo treino secreto.

    Veja tudo aqui:

    » A greve no Arruda

    » Números jogam contra Diego Souza

    » Dado não quer dar pistas para Lisca

    » Danilo Pires diz que jogo de sábado é decisão

    » Recife Bom de Bola começa neste sábado

    » Dunga volta a convocar na próxima quinta

  • Santa Cruz: diretor diz que não houve negociação antes da greve e clube vai demitir quem não treinar nesta sexta

    Foto: Acervo/JC Imagem

    Foto: Acervo/JC Imagem

    O diretor de futebol do Santa Cruz, Constantino Júnior, não escondeu a irritação com os jogadores do Santa Cruz, que se recusaram a treinar nesta quinta-feira (16). E o ponto principal levantado pelo dirigente é que, segundo ele, a decisão foi tomada sem qualquer tipo de negociação anterior. Ele contou que durante a manhã conversou com alguns atletas para acertar o pagamento da premiação pelo acesso à Série B e ninguém falou nada. E também mandou o aviso: o treino desta sexta (17) de manhã, na Arena Pernambuco, está confirmado e quem se recusar está fora do clube.

    “Vai ter treino e quem não for está fora. Eles já estão sabendo disso. O que chateia é que até agora ninguém havia falado nada. Hoje de manhã conversei com alguns jogadores sobre o pagamento da premiação e ninguém disse nada. Em nenhum momento houve negociação ou a diretoria estipulou um prazo. Não teve nenhum tipo de pleito dos jogadores”, explicou.

    LEIA MAIS:
    > Diretor do Santa Cruz : “Estamos devendo dois meses aos jogadores”

    > Opinião: Santa Cruz sem dinheiro e sem treino. Torcida quase sem paciência

    » Sem salários, jogadores do Santa não treinam nesta quinta

    Constantino revelou que depois que os jogadores foram embora, alguns enviaram mensagens alegando que estavam arrependidos e não concordavam. Nem para esses ele aliviou. “Se não concorda e não fala nada é omisso”.

    Assim como fez o coordenador técnico Sandro Barbosa, mais cedo, o dirigente reiterou que os jogadores que estão há mais tempo sabem a forma de a diretoria trabalhar.

  • Dirigente do Santa Cruz explica atraso de salários

    Foto: Assessoria de imprensa

    Foto: Assessoria de imprensa

    Dizendo-se chateado com a atitude dos jogadores e ressaltando o senso de justiça da diretoria, o coordenador técnico do Santa Cruz, Sandro Barbosa, explicou os motivos do atraso de dois meses de salário e sete bichos para os jogadores. Sandro lembrou que o clube poderia ter pago exclusivamente os jogadores com o dinheiro que tem em caixa, mas como havia acertado saldar a premiação pelo acesso à Série B e fez isso nesta quinta. Não foi dado nenhum prazo para resolver o problema do atual elenco.

    “A boa fé é tão grande que hoje foi pago o acesso para a Série. O presidente poderia muito bem pegar esse dinheiro e pagar a folha, mas quer honrar a plavra. Sou muito a favor de jogado, já falei que sou jogador e não dirigente, mas dessa vez eles não foram felizes com essa atitude. Deixou a gente muito chateado”, ressaltou.

    LEIA MAIS:
    > Diretor do Santa Cruz : “Estamos devendo dois meses aos jogadores”

    > Opinião: Santa Cruz sem dinheiro e sem treino. Torcida quase sem paciência

    » Sem salários, jogadores do Santa não treinam nesta quinta

    O dirigente voltou a exaltar a atual direção ao lembrar o esforço para pagar os atrasados herdados de gestões anteriores. De acordo com Sandro, as folhas passadas eram pagas simultaneamente à do mês vigente. Além disso, prosseguiu, a política é pagar jogador e funcionário na mesma data.

    “Quando essa diretoria assumiu haviam oito meses de atraso para trás e sempre estava se pagando uma folha de dentro e outra de fora. Quando pagamos também não sai apenas o dinheiro para os jogadores. Pagamos os funcionários junto porque jogador não especial. Gostamos de ser justos”, destacou.

    Com o movimento dos atletas, o treino marcado para a manhã desta sexta-feira (17), na Arena Pernambuco pode não acontecer. Sandro vai tentar demover os jogadores em conversas particulares com alguns.

  • Opinião: Santa Cruz sem dinheiro e sem treino. Torcida quase sem paciência

    Ano do centenário. Véspera de um jogo importante contra o Vasco. Seria um treino normal. Seria. Os jogadores do Santa Cruz não treinaram por atraso nos salários.

    Os diretores confirmaram os dois meses sem pagamentos; Mas confirmaram apenas por telefone. Não estavam no clube. E isso é o que mais impressiona.

    O presidente Antônio Luis Neto só avisou: “Não tomei conhecimento”.

    E aí vem a dúvida. O Santa Cruz quer mesmo subir à primeira divisão? Não parece.

    LEIA MAIS:
    > Sem salários, jogadores do Santa Cruz não treinam nesta quinta-feira

    O distanciamento da diretoria nesse momento crucial indica isso.

    A falta de dinheiro é uma incômoda realidade. Pior ainda é não criar alternativas para esse problema.

    O clube precisa ter uma gestão que crie novos caminhos. O departamento de marketing poderia fazer isso. Mas o que aconteceu nesse ano tão importante? Apenas uma camisa especial lançada sete meses depois da data de aniversário do clube. Poucas ações. Aliás, atrasos até nessas poucas ações.

    Uma torcida enorme. Que sempre joga junto. E o clube não consegue usar isso como “benefício. É a contramão de uma boa e salutar relação clube-torcida.

    O torcedor apenas lamenta e volta a presenciar “novidades” nada agradáveis. Clube sem dinheiro. Time sem treino.

    Logo logo torcida sem paciência.

  • Diretor do Santa Cruz : “Estamos devendo dois meses aos jogadores”

    santa cruz sem treino

    O diretor de futebol do Santa Cruz Jomar Rocha confirmou o atraso dos salários dos jogadores. A situação fez o treino desta quinta ser cancelado.

    Jogadores e diretoria estiveram reunidos e não chegaram a um acordo.

    “Estamos devendo dois meses aos jogadores. Não tomei conhecimento porque estou em Natal. Mas esse não é um problema só do Santa Cruz, é um problema estrutural de todo o futebol brasileiro”, disse.

    O presidente do clube disse não estar sabendo do problema.

    “Não tomei conhecimento”, garantiu Antônio Luiz Neto.

  • Sem salários, jogadores do Santa Cruz não treinam nesta quinta-feira

    Foto: JC Online

    Gerente de futebol dos corais, Sandro Barbosa, (ao centro) admitiu o atraso de salários. Foto: Haim Ferreira/Jornal do Commercio

    Atualizada às 17h31

    Os jogadores do Santa Cruz surpreenderam a imprensa na tarde desta quinta-feira e não subiram para os treinamentos no Arruda. Os atletas corais ficaram reunidos com a diretoria durante aproximadamente uma hora e meia e depois deixaram o estádio.

    Segundo o gerente de futebol do clube, Sandro Barbosa, o motivo do cancelamento do treino foram os atrasos de salários. “O motivo da reunião foi salários atrasados. Estamos devendo dois meses e, por isso, não houve treino. “Realmente, não há dinheiro em caixa. Se fosse sacanagem da diretoria, eu seria o primeiro a vim falar, mas não é”. Em conversa com o Blog do Torcedor, o diretor de futebol Jomar Rocha confirmou que são dois meses atrasados.

    LEIA MAIS:
    > Diretor do Santa Cruz : “Estamos devendo dois meses aos jogadores”

    > Opinião: Santa Cruz sem dinheiro e sem treino. Torcida quase sem paciência

    » Sandro explica o atraso

    Alguns jogadores foram procurados pelo Blog do Torcedor, mas não quiseram falar sobre o assunto. A reportagem soube que há um pacto entre os atletas para não tratar do assunto.

    O Santa Cruz tem treino marcado para a manhã desta sexta-feira, às 8h30, na Arena Pernambuco. No sábado, o Tricolor encara o Vasco, às 16h10, pela Série B.

    Os corais não foram os primeiros a protestar contra os salários atrasados. Na semana passada, o Náutico ameaçou uma greve que não chegou a se concretizar. Segundo os jogadores, o técnico Dado Cavalcanti que impediu a paralisação.

  • Alemão se sentindo em casa no Santa Cruz

    O zagueiro Alemão chegou recentemente ao Santa Cruz, mas já está se sentindo em casa no Arruda.

    Confira na reportagem do programa Replay.