publicidade
05/04/18
Anselmo lembrou momentos de baixa e quer que melhoria sirva de exemplo para companheiros. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Anselmo lembrou momentos de baixa e quer que melhoria sirva de exemplo para companheiros. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

“Se formos chamados de operários, espero que dê certo”, diz volante do Sport

05 / abr
Publicado por Karoline Albuquerque em Instant Articles às 20:57

O time que o Sport monta para a disputa da Série A do Campeonato Brasileiro não é estrelado como outrora. Apesar dos reforços atuais não serem nomes tão badalados, o volante rubro-negro Anselmo acredita na qualidade dos atletas que compõe o time atual e também crê que o grupo fechado vai alcançar o objetivo dentro de campo.

“Porém, têm uma rodagem no futebol brasileiro. Se formos chamados assim de operários, espero que dê certo nisso. E que dentro de campo também isso mostre que o time está fechado, todo o mundo correndo pelo mesmo objetivo. Se forem nos chamar dessa forma, espero que a gente possa corresponder dentro de campo. E que possamos alcançar coisas boas no Brasileiro”, avaliou o volante.

LEIA MAIS:

Nos preparativos para o Brasileiro, jogadores do Sport observam futuros adversários

Catar confirma participação na Copa América 2019 e aumenta lista de ‘intrusos’

Advogados pedem penhora de crédito do Sport por venda de André

Dentre as novidades no elenco, há uma leva de jogadores do Internacional. Além do próprio Anselmo, no começo do ano um atleta colorado a chegar foi o zagueiro Léo Ortiz. Agora chegam o lateral Cláudio Winck, o zagueiro Ernando e o meia Andrigo. Apenas o lateral nunca jogou com o capitão rubro-negro. O volante torce para que os aletas deem liga juntos.

“Sei da qualidade deles, sei o que eles podem render. Acredito que vai ser bom ter essas peças, porque já nos conhecemos também, na questão de entrosamento, para que a equipe dê certo. Vou torcer para que eles possam fazer um bom trabalho e ajudar o Sport nesse campeonato”, emendou.

Para motivar o grupo, Anselmo se dá como exemplo. Ele lembrou que passou por momentos difíceis na temporada passada, mas reforça que esse ano será totalmente diferente. O volante quer que os companheiros de time vejam para que juntos possam chegar a um bom nível dentro de campo, correspondendo e ajudando a equipe, como modo de se ajudar.

“Todo o mundo quer fazer um bom ano, quer fazer um bom campeonato, com a sua carreira, o seu pessoal, pensar futuramente, então que sirva de exemplo isso daí. Espero que a gente possa fazer um bom ano com todos os jogadores em alta”, concluiu o capitão do Sport.



FECHAR