publicidade
05/12/17
O gerente de futebol do Náutico disse que Jefferson deixou de ser uma promessa, e agora já é uma realidade do clube. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
O gerente de futebol do Náutico disse que Jefferson deixou de ser uma promessa, e agora já é uma realidade do clube. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

“Não existe preocupação com goleiro”, diz dirigente do Náutico

05 / dez
Publicado por Maria Lua Ribeiro em Instant Articles às 16:41

Com a necessidade de montar o elenco até o início da pré-temporada, a diretoria do Náutico já tem uma posição definida para 2018. Para o gerente de futebol alvirrubro, Ítalo Rodrigues, o time está bem servido no gol, com três nomes definidos: Jefferson, Bruno e Sérgio. “A tendência é ficarmos com eles três. Bruno pelo seu destaque contínuo, Jefferson por ter deixado de ser uma promessa, e Sérgio por atuar como titular na Seleção de Pernambuco”, destacou o dirigente.

De acordo com Ítalo, Jefferson já é uma realidade do Náutico. Mesmo com o rebaixamento do time, o goleiro conseguiu se desenvolver positivamente enquanto esteve na posição. O Timbu também optou por escalar Bruno na última partida do Náutico pela Série B do Campeonato Brasileiro, para avaliar o jogador e para a torcida se ambientar com o nome do atleta. “Foi importante para ele ter essa oportunidade. Quanto a essa posição, não existe mistério nem preocupação”, disse.

LEIA MAIS:

Diretoria espera que torcida lote jogos do Náutico como mandante

Náutico deve anunciar novos reforços nesta semana para 2018

Dirigente do Náutico faz avaliação positivas sobre primeiras contratações

A maior dificuldade do Náutico, no entanto, são as posições de atacante e meia. “Eles são sempre mais difíceis, pois a gente precisa de um diferencial. Um time de futebol precisa de algumas bases que são aqueles atletas que vão dar sustentação. Então estamos procurando ter um cuidado para que eles possam dar conta do recado”.

Agora o Náutico corre contra o tempo para o início da pré-temporada, no dia 14 deste mês. “A tendência é ter uma reformulação maior, e a maioria dos atletas acabaram o contrato dia 30 de novembro. Até pela competição e pelo caixa bastante ‘diferente’, a gente vai precisar fazer uma readequação e procurar outros perfis em 2018. Desse grupo, apenas o Henrique Ávila renovou, ainda no mês agosto. Mas os demais, não renovaram”, relembrou.



PUBLICIDADE
FECHAR