publicidade
18/11/17
Jacsson teve boa atuação mas não conseguiu impedir a derrota. Foto: Fernando Torres/Comunicação Paysandu
Jacsson teve boa atuação mas não conseguiu impedir a derrota. Foto: Fernando Torres/Comunicação Paysandu

Escalação nova e velhos erros: Santa Cruz é goleado pelo Paysandu

18 / nov
Publicado por Tiago Morais em Instant Articles às 18:44

Era um jogo para testes, isso todo o tricolor sabia. Com onze desfalques e rebaixamento decretado, a equipe do Santa Cruz foi até Belém-PA encarar o Paysandu tentando um fôlego, de técnico novo no banco e com a escalação recheada de jogadores que não estavam tendo oportunidades ao longo da competição.

Paysandu dominou 1º tempo

O Paysandu começou criando chances de gol com bolas alçadas na área do Santa Cruz, nos primeiros cinco minutos já tinha conseguido chegar ao gol de Jacsson. Goleiro do tricolor que por sinal segurou até onde pôde a pressão dos paraenses com Bergson na área.

Aos 11 minutos a primeira baixa: Natan voltando a ser titular, tomou uma pancada no primeiro minuto de jogo, sentiu dores na coxa direita e precisou deixar o campo, Marcílio entrou em seu lugar. Na sequência a melhor chance do tricolor na primeira etapa, com a bola cruzada na área do Paysandu, Diego Ivo fez a interceptação errada e ela caiu nos pés de Hallef Pitbull. O atacante coral chutou bonito e mais bonita ainda foi a defesa do goleiro Marcão Milanezi.

Com o susto o bicolor do Pará respondeu à altura. Bergson saiu cara a cara com o goleiro Jacsson e o camisa 12 tricolor impediu o atacante de comemorar o gol. Virou uma blitz e aos 27 minutos, Bergson chegou ao gol.  Caion escorou de cabeça a bola que foi lançada e o camisa 30 empurrou para a rede, 14º gol dele, artilheiro da Série B.

Desencontrado em campo a equipe da Cobra Coral continuo a errar. E dois minutos depois da primeira bola ter entrado no gol, o Paysandu chegou ao segundo.  Magno arrancou pela direita de ataque do Papão, e achou Fábio Gomes (ex-Sport), que definiu. 2×0, aos 29 da primeira etapa. Aos 41 Marcílio teve a chance de diminuir o prejuízo, mas Marcão Milanezi, repetiu a perícia que teve no lance de Pitbull e evitou o gol tricolor.

Tricolor até tentou, mas vacilou

No início da segunda etapa o mesmo roteiro. Com dificuldade para fazer jogadas objetivas apenas com excesso de toques de lado, o Santa Cruz parecia já não conseguir se ajustar. Adriano Teixeira lançou a última cartada. William Barbio entra no jogo, e acende a esperança da equipe do Arruda. Aos 12 minutos ele aproveita o passe de Yuri e lança a bola na área para Augusto aproveitar e diminuir o prejuízo. Gol do Santa.

Um respiro, mas os erros continuaram e Bergson esperto, querendo chegar na artilharia da Série B, se livra da marcação para pegar  a bola cruzada por Ayrton e deixar mais um na rede, terceiro gol do Lobo do Pará. Com um placar de 3×1 para o adversário, o Santa Cruz não se entregou. E outra peça que o técnico interino do tricolor colocou em campo, disse a que veio. Marcílio de fora da área, acertou um chutaço não dando chance alguma para o goleiro do adversário. Santa Cruz diminuindo a desvantagem no placar, 3×2.

Mas um dos problemas para o setor defensivo da equipe pernambucana era ter um atacante inspirado em campo jogando contra. Aos 41 minutos, Bergson fez o hat-trick, Ayrton lançou na área, e ele dominou no peito, deixou a bola tocar na grama para fuzilar, 4×2 na contagem. 16º gol dele no torneio, brigando pela artilharia da competição com Mazinho do Oeste-SP.

MAIS UMA NA CONTA

Com essa derrota o Santa Cruz anotou o 17º resultado negativo em 37 rodadas, os quatro gols tomandos levaram a estatísticas de gols sofridos para 52 configurando a defesa mais vazada até agora na Série B. O último compromisso do Santa Cruz nesta temporada é na terça-feira (21), no estádio do Arruda contra o Juventude-RS, partida marcada para às 19h, horário do Recife.

PÚBLICO E RENDA

Renda: R$ 89.815,00
Pagantes: 5.362 (1.484 sócios)
Não pagantes: 1.645
Total: 7.007

 



PUBLICIDADE
FECHAR