publicidade
11/10/17
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Luxemburgo rejeita dependência do Sport de Diego Souza

11 / out
Publicado por Karoline Albuquerque em Instant Articles às 19:28

O meia Diego Souza marcou seu último gol pelo Sport no Brasileirão no dia 20 de julho, há 83 dias, na 15ª rodada da competição, na vitória sobre o Atlético-GO. Os resultados do time, de lá para cá, fizeram com que o Leão caísse da 5ª colocação, na área de classificação para a Libertadores, para a zona de rebaixamento da Série A, em 17º. Com o craque rubro-negro em baixa, o técnico Vanderlei Luxemburgo rejeita uma possível dependência da equipe do camisa 87.

“Jogamos grandes partidas sem o Diego. Talvez nossas melhores partidas tenham sido sem o Diego. Dependência não existe, se não, não teríamos conseguido bons resultados sem o Diego. Faz parte do futebol. A gente tem que entender que faz parte do momento”, analisou o técnico rubro-negro, nesta quarta-feira (11). Luxa minimizou, citando o empate em casa com a Ponte Preta e a derrota para o Avaí como bons desempenhos.

LEIA MAIS:

Médicos anunciam tumor benigno no atacante Roger

Luxemburgo destaca volta de capitão Durval ao Sport: “fundamental”

Para Luxa, caso Juninho é assunto proibido no Sport e diz não pode abandoná-lo

O “momento” referido por Luxemburgo conta com onze rodadas do Brasileiro da Série A e apenas uma vitória, ainda na 17ª rodada, por 3×1 contra o Bahia, justamente quando o Leão não tinha Diego Souza em campo. “Se nós estivéssemos jogando muito bem, com resultados positivos, não estaríamos aonde nós chegamos”, acrescentou.

Além dos jogos da primeira divisão, o Sport teve as partidas das oitavas de final da Copa Sul-Americana, contra a Ponte Preta, vencendo a ida na Ilha do Retiro, por 3×1, e perdendo a volta pelo placar simples, garantindo vaga na próxima fase da competição.

“Então, é o futebol. O importante é que estamos encontrando o caminho nesses últimos jogos com mais concentração, um pouco diferente. Contra o Flamengo mesmo, com um jogador a menos, era um comprometimento diferente”, exemplificou e finalizou o técnico.



PUBLICIDADE
FECHAR