publicidade
11/10/17
Dico também afirmou que o grupo se cobra. Foto: Léo Lemos/Náutico
Dico também afirmou que o grupo se cobra. Foto: Léo Lemos/Náutico

Atacante do Náutico garante luta até o final para escapar de queda

11 / out
Publicado por Karoline Albuquerque em Instant Articles às 19:58

O Náutico precisa vencer sete das dez partidas restantes do Campeonato Brasileiro da Série B para evitar uma queda para a terceira divisão nacional. A situação é para lá de delicada, já que o clube é o vice-lanterna, com 23 pontos, e os jogadores alvirrubros garantem ciência da dificuldade. Consciente disso, o atacante Dico também prega a necessidade de luta enquanto houver chances de manutenção.

Para o atleta, a equipe conhece o próprio potencial. “Sabemos que temos que lutar até o final. Estamos trabalhando forte na semana agora para encarar essa primeira batalha de dez jogos que a gente tem pela frente. Estamos cientes que temos que melhorar nos jogos, procurar vencer, dar uma sequência de vitórias para acreditar na permanência e acho que a gente tem tudo para sair dessa”, disse. O Timbu recebe o Guarani no sábado (14), no Lacerdão, às 19h.

LEIA MAIS:

Mesmo em situação difícil, Dico enxerga grande chance no Náutico

Copa do Nordeste com semifinais e finais durante a Copa do Mundo

Ederson tem recuperação acima da média e pode voltar a treinar em breve

A pressão não assusta Dico, que divide a responsabilidade pelo time, lembrando que todos vencem e perdem juntos. “Não importa quem está fazendo os gols, as jogadas. Importa é que se o time vai bem, todo mundo vai bem e as vitórias vêm. Todos têm sua meta, fazer seu melhor para tirar o Náutico dessa situação”, acrescentou.

Desse modo, o atacante ressalta também a união do grupo, observada desde que chegou, há um mês. Ele acredita que é um fator positivo na busca alvirrubra pela manutenção. “Ganhando ou não, estamos unidos, conversando para melhorar o clima, não deixar o companheiro cabisbaixo, sempre ali com boas palavras. Espero que isso possa acolher mais coisas boas para vencer as partidas. A gente se cobra bastante no dia-a-dia, jogo, preleção, reunião, para a cabeça de cada um entrar dentro de campo e dar o máximo”, concluiu o jogador.



PUBLICIDADE
FECHAR