publicidade
08/09/17
Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem.
Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem.

Técnico do Sport sai em defesa do goleiro Alex Muralha, do Flamengo

08 / set
Publicado por Wladmir Paulino em Notícias às 16:39

Embora seja técnico do Sport, Vanderlei Luxemburgo nunca escondeu ser torcedor do Flamengo. Por isso, aproveitou o dia seguinte ao primeiro jogo da final da Copa do Brasil, quando o time carioca empatou com o Cruzeiro por 1×1 para sair em defesa do goleiro Alex Muralha, execrado em editorial de um jornal carioca na semana passada e preterido no jogo desta quinta (7). Thiago foi o escolhido pelo técnico Reinaldo Rueda e falhou no gol de Arrascaeta, que decretou o empate.

Em sua página no Facebook, o treinador reconheceu que criticar um profissional de futebol faz parte do processo mas viu no editorial ataques ao ser humano. “Ficou provado, mais uma vez, a falta de responsabilidade e de compromisso com o ser humano, evidenciado nesse episódio. O editor responsável e as pessoas envolvidas esqueceram que o Alex Muralha nada mais é que um ser humano que tem como profissão ser goleiro. Opinar sobre as atuações do goleiro faz parte, mas execrar o ser humano é de uma covardia tremenda.”

Leia mais:

Conquista do Brasileiro de 87 pelo Sport vira livro 30 anos depois

Luxemburgo com carta branca. De fato e de direito. E agora?

Sport renova com Luxemburgo e comissão técnica até 2018

Vanderlei continua dizendo que já passou por algo parecido e compara as críticas ao jogador flamenguista com outro goleiro do futebol brasileiro condenado através da imprensa por um erro num jogo. O goleiro Barbosa, apontado como responsável pela virada do Uruguai sobre o Brasil na final da Copa de 1950. Erro, aliás, que Vanderlei não coloca como certeza.

“O Barbosa foi “condenado” por um suposto erro na Copa do Mundo de 1950. Acabaram com a vida profissional e pessoal dele, que levou a culpa pela perda de uma partida. Sei que nossa profissão é de risco, que envolve a paixão, mas tudo tem limite. Nada pode ultrapassar o ser humano.”



PUBLICIDADE
FECHAR