publicidade
19/08/17
Santa Cruz sofreu dois gols em menos de dez minutos e não conseguiu reagir. Foto: Luciano Claudino/Estadão Conteúdo
Santa Cruz sofreu dois gols em menos de dez minutos e não conseguiu reagir. Foto: Luciano Claudino/Estadão Conteúdo

Santa Cruz perde para o Guarani e entra na zona do rebaixamento

19 / ago
Publicado por Thiago Vieira em Instant Articles às 18:25

O Santa Cruz chegou a sua quinta derrota seguida e entrou pela primeira vez na zona do rebaixamento nesta Série B. Diante do Guarani, os corais tomaram dois gols nos dez primeiros minutos da partida, com os zagueiros Willian Rocha e Ewerton Páscoa, e perderam por 2×0. Sem poder de reação, a equipe ainda contou com o empate do Luverdense diante do CRB, combinação que tirou uma posição da equipe pernambucana, jogando para a degola.

LEIA MAIS:

Estreante Grafite lamenta derrota e pede união para levantar Santa Cruz

Givanildo analisa Santa Cruz e critica atuação do primeiro tempo

Já o Guarani, que também tinha uma sequência negativa de derrotas, voltou a ficar perto do G4, com 31 pontos. O próximo desafio da equipe de Campinas é contra o Figueirense fora de casa. Já o Santa Cruz recebe o CRB, no Arruda, no próximo sábado (26).

Gols-relâmpago e Santa Cruz sem poder de reação

Mais de uma semana de treinamento, pagamento de uma folha de salário atrasada e chegada do ídolo Grafite. A agenda positiva que o Santa Cruz conseguiu estabelecer para o jogo veio a baixo antes dos 10 minutos do primeiro tempo. O Guarani não demorou muito para chegar com perigo no gol coral. Logo aos 6 minutos, Caíque recebeu cobrança de lateral na área, desviou e obrigou Julio Cesar a fazer boa defesa. O anúncio de que o Bugre era perigo pelo alto não foi o suficiente para que o Tricolor tomasse alguma atitude.

No escanteio imediato ao lance, O zagueiro Willian Alves subiu livre de marcação e abriu o placar de cabeça. Mais uma vez o Santa Cruz tinha que buscar o empate, mas foi surpreendido mais uma vez. Aos 9 minutos, em falta na intermediária ofensiva do Guarani, a bola foi mandada para a área e Ewerton Páscoa desviou no canto esquerdo do goleiro Julio Cesar, para ampliar.

O Santa Cruz tinha se mostrado frágil, e a equipe de Campinas viu o momento para ampliar ainda mais a vantagem. O Tricolor estava acuado e não tinha força ofensiva. Grafite, isolado, participava pouco de lances e, quando estava com a bola, era sempre muito marcado. Aos pouco o Guarani diminuiu a pressão e deixou a equipe coral mais tempo com a bola. Ainda assim, a marcação bem feita e a falta de criatividade dos pernambucanos era a situação perfeita para a manutenção do placar.

A melhor chance do Tricolor foi com Bruno Paulo. Pela direita, ele tentou um cruzamento, mas a bola acabou enganando o goleiro Vágner que teve que fazer uma boa defesa.  No restante, o Tricolor até rondava a área, mas parava na forte marcação. Durante o primeiro tempo, Bruno Nazário teve contra-ataque pela esquerda e mandou na trave de Julio César.

Santa Cruz assusta no início, mas não tem força para reagir

No primeiro minuto da volta do intervalo, o Santa Cruz teve a sua melhor chance do jogo. Yuri descolou boa jogada pela esquerda e tocou para Bruno Paulo, livre. O atacante coral chutou para a defesa de Vágner e, no rebote, André Luís mandou a bola por cima. A intensidade do lance era o necessário para os corais continuarem buscando o empate, mas não aconteceu.

O Guarani passou a etapa final como terminou o primeiro tempo: controlando o jogo e administrando o resultado. E o Tricolor permaneceu com a mesma postura e dificuldade para criar. Léo Lima sentiu o ritmo fisicamente e pediu para ser substituído. O meio-campo do Santa era ainda mais frágil e buscava atacar sempre pelos lados, mas não funcionava.

No trecho final da partida, os dois times exageravam em jogadas aéreas. Bom para o Guarani, que foi pouco ameaçado e garantiu a vitória por 2×0.

FICHA DA PARTIDA – GUARANI 2 X 0 SANTA CRUZ

Guarani: Vagner; Lenon, Ewerton Páscoa, Willian Rocha e Gilton; Betinho, Evandro, Bruno Názario e Juninho (Richarlyson); Caíque (Felipe Pará) e Rentería (Bruno Mendes). Técnico: Oswaldo Alvarez.

Santa Cruz: Julio Cesar; Nininho, Anderson Salles, Sandro e Yuri; Derley, Elicarlos (João Ananias) e Léo Lima (Julio Sheik); Bruno Paulo, André Luis (Augusto) e Grafite. Técnico: Givanildo Oliveira.

Série B (21ª rodada). Local: Brinco de Ouro, Campinas (SP). Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG). Auxiliares: Celso Luiz da Silva e Ricardo Junio de Souza (ambos de MG). Gols: Willian Rocha (G), aos 7′ do 1T e Ewerton Páscoa, aos 9′ do 1T. Amarelos: Bruno Paulo (S), Anderson Salles (S), Evandro (G), Derley (S), Nininho (S). Público: 2.563. Renda: R$ 32.166.



PUBLICIDADE
FECHAR