publicidade
13/08/17
Barcelona é favorito dos brasileiros, mas PSG pode se dar bem com Neymar. Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Barcelona é favorito dos brasileiros, mas PSG pode se dar bem com Neymar. Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem

Europeus retornam e torcedores já se ligam para acompanhar

13 / ago
Publicado por Thiago Wagner em Notícias às 7:12

O pequeno Davi Bello, de apenas oito anos, pode nunca ter visto no estádio o atacante Cristiano Ronaldo, do Real Madrid. Muito menos mora na Espanha ou perto dela. Mas perguntado sobre quem normalmente se espelha na hora da brincadeira de bola com os amigos ele não titubeia: gosta de fingir que é o português. Davi, assim como muitos garotos da idade dele, tem como referência o futebol europeu da televisão ou do videogame. É apenas um exemplo de como a penetração do futebol internacional é cada dia mais forte no dia a dia. Os campinhos que um dia já foram de Jairzinhos, Rivelinos e Pelés fictícios, hoje pertencem aos quase popstars atletas da Europa, como Messi e o agora jogador mais caro do futebol mundial: Neymar, do PSG.

LEIA MAIS:
> Saiba tudo do campeonato inglês

> Saiba o que acompanhar no campeonato francês

> Fique por dentro de Neymarmania no PSG

A transferência milionária do brasileiro, que trocou por R$ 820 milhões o Barcelona, da Espanha, pelo clube francês é um dos expoentes para essa geração. Tanto que já divide alguns garotos que gostam do Barcelona. O PSG já começa a ser cogitado por causa da presença do brasileiro. “Se jogar Barcelona e Neymar não sei para quem vou torcer. Só vou ver”, diz Davi Bello.

PSG, barcelona
Pequenos Gabriel e Davi já curtem os times europeus pela TV. Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem

Além da popularidade, o clube da capital francesa deve ter sua visibilidade aumentada com o atacante da seleção. A começar pelo acompanhamento do Campeonato Francês, que já é alvo de maior divulgação por parte das redes de televisão. A expectativa é que a audiência da competição seja mais relevante entre os brasileiros nesta temporada europeia, que já começou em alguns países como a Inglaterra e a própria França. Para se ter uma ideia, a liga francesa nem aparece entre as mais vistas segundo o Ibope. Perde para os campeonatos de Espanha, Inglaterra e Alemanha. Isso sem falar na Liga dos Campeões, que domina o engajamento nacional. Na última temporada, mais de 520 mil pessoas assistiram, em média por minuto, uma das 33 partidas transmitidas da competição continental.

Neymar, PSG
Braisleiro Neymar se transferiu para o PSG. Foto: AFP

“Diferentemente de antigamente, quando os ídolos jogavam em seus países, hoje os grandes jogadores do Brasil e do mundo estão nas principais competições europeias reunidas, majoritariamente, na Liga dos Campeões. Existe um engajamento muito grande e um interesse real pelos jogos e o resultado é uma participação enorme nas mídias digitais e uma audiência extraordinária”, diz Fábio Medeiros, diretor de conteúdo do Esporte Interativo, que veicula a Liga dos Campeões.

As redes sociais são outra maneira de acompanhar os times de coração europeus, principalmente entre os torcedores até 24 anos. De acordo com o Facebook, mais de 80% dos internautas do Recife que se interessam pela página do Barcelona, por exemplo, possuem entre 18 e 24 anos.

Real Madrid, Cristiano Ronaldo
Liga dos Campeões é sucesso de audiência entre os campeonatos europeus. Foto: AFP

“Acompanho o Liverpool nas redes sociais e na televisão. Sigo os perfis do clube e também os de torcida. É uma forma de acompanhar, principalmente quando estou no trabalho e não posso ver os jogos”, diz o engenheiro Anderson Tenório. Ele, contudo, destaca que apesar de gostar do clube inglês e de consumir produtos como camisas, não abre mão do time de coração no Recife, que é o Santa Cruz.

A preferência local, no entanto, pode estar ameaçada a longo prazo, pelo menos em termos comerciais. Por conta da grande exposição dos campeonatos europeus, é natural que a procura pelas camisas dos times do Velho Continente cresça. Algumas lojas esportivas já destacam esse cenário, com maior exposição para as camisas europeias.

“As vendas de camisas de times europeus tiveram alcance muito grande em relação aos times nacionais. Cerca de 22% em comparação com o semestre passado. É um número significativo. Muito por conta da visibilidade que esses times têm no cenário internacional com jogadores de seleção”, declarou William Duarte, dono da loja PE Retrô. O estabelecimento é voltado para o trio Sport, Náutico e Santa Cruz, mas também conta com leque de camisas dedicado aos times europeus.



PUBLICIDADE
FECHAR