publicidade
18/07/17
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem.
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem.

Santa Cruz vence o Vila Nova e está a dois pontos do G4

18 / jul
Publicado por Wladmir Paulino em Notícias às 22:25

O Santa Cruz teve dois momentos de inspiração diante do Vila Nova – ou mais precisamente o meia João Paulo. Aproveitou um deles, o que foi suficiente para vencer por 1×0 e dar um novo impulso na Série B. Os três pontos deixaram os corais com 22 (9º lugar), a dois do CRB, o quarto colocado. Porém, ainda tem muita gente por perto. Por isso, o time precisa aproveitar novamente para fazer o dever de casa na próxima sexta-feira (21), contra o Boa.

Leia mais:

Givanildo reconhece dificuldade para entrar na defesa do Vila Nova

André Luís diz que jogada do gol do Santa Cruz foi combinada

Torcida do Santa Cruz reconhece esforço e comemora vitória sobre o Vila

Confira a vitória do Santa Cruz nas lentes da JC Imagem

Ouça o gol da vitória do Santa Cruz na voz de Aroldo Costa

AS PROPOSTAS

Eram dois times com formas diferentes de buscar a vitória. O Santa Cruz com pouco esboço de um futebol coletivo, baseado em individualidades e lançamentos longos. Do outro lado, o Vila, que se não é um time de xadrez, ao menos a metade do serviço faz com eficiência: defender. O time de Hemerson Maria postava-se com duas linhas de quatro e os dois atacantes à frente. As linhas não davam muita amplitude mas deixavam o corredor central completamente intransponível.

OS ERROS

Sem aproximação para fazer as triangulações e trocar passes mais rápidos nem fazer o balanço da bola de um lado para o outro e tentar quebrar a marcação, os corais viraram presa fácil para os goianos. João Paulo, Pitbull e André Luís não evoluíam as jogadas. Quem ensaiava algo era Derley, mas por sair de uma zona de campo menos congestionada. Quando ultrapassava o círculo central, caía na mesma armadilha que seus companheiros do setor ofensivo. O time de branco era melhor sem a bola do que com ela. Ao roubá-la tropeçava nos reiterados erros de passes a tal ponto que sequer conseguia finalizar.

OPORTUNIDADES

Assim, o que o Santa conseguiu de mais perigoso foi chutar de fora da área no primeiro tempo. E quase conseguiu o gol numa bomba de Tiago Costa com pouco mais de um minuto de partida. Luís Carlos espalmou. Do outro lado, a deficiência técnica dos jogadores em trocar passes levou ao único lance digno de registro sair numa falta que Alan Mineiro bateu muito fechada e saiu.

MUDANÇA

Na volta para o segundo tempo, Bruno Paulo veio no lugar de Augusto. Mas foi o talento individual de João Paulo a fazer a diferença. Ele arrancou pela esquerda, entrou na área e encontrou uma brecha entre seus dois marcadores para encontrar André Luís. O atacante recebeu e girou para bater forte, no alto, fora do alcance de Luís Carlos aos nove minutos.

DE VOLTA À PROGRAMAÇÃO NORMAL

O gol foi uma bafejada de inspiração na partida. Os dois times voltaram à programação normal, com o Vila se fechando bem e o Santa com dificuldade para furar a retranca. A situação começou a mudar quando Hemerson Maria tirou um pouco ferrolho ao colocar Tiago Adan no lugar de Claudinei. Foi quase imediato o buraco aberto no meio. Dali João Paulo lançou Pitbull. Ele estava sozinho na marca do pênaltis e mandou por cima. A bola ainda beliscou no travessão antes de sair. Aos 44 ele se livrou de Gastón e mandou por cima de novo.

ABAFA

Nos minutos finais, o Santa deu campo mais do que deveria e o Vila passou a jogar mais tempo no terço final. Mas o problema crônico de finalização dos goianos facilitou a vida dos defensores corais. O lance que melhor ilustra foi uma jogada pela linha de fundo de Maguinho já no

Ficha do jogo – Santa Cruz x Vila Nova

Santa Cruz: Julio Cesar; Gabriel Vallés, Anderson Salles, Bruno Silva e Tiago Costa; Derley, Wellington Cezar e João Paulo; Augusto (Bruno Paulo), André Luís (William Barbio) e Halef Pitbull. Técnico: Givanildo Oliveira.

Vila Nova: Luís Carlos; Maguinho, Guilherme Teixeira, Wesley Matos e Leo Rodrigues (Mateus Anderson); Heitor, Claudinei (Tiago Adan), Gastón Filgueira e Alan Mineiro; Alípio (Fernando Medeiros) e Moisés. Técnico: Hemerson Maria.

Local: Arena de Pernambuco. Árbitro: Paulo H Schleich Vollkopf – MS (CBF). Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz – MS (CBF) e Leandro dos Santos Ruberdo – MS (CBF) Gol: André Luís, aos nove do segundo tempo. Cartões amarelos: Alemão e Gastón Filgueira.



PUBLICIDADE
FECHAR