publicidade
18/abr
Foto: Diego Toscano/JC Imagem.
Foto: Diego Toscano/JC Imagem.

Presidente do Santa Cruz explica débitos e dispara: “Se bobear, a gente leva dois troféus”

18 / abr
Publicado por Wladmir Paulino em Instant Articles às 19:53

A longa entrevista coletiva do presidente do Santa Cruz, Alírio Moraes, não serviu apenas para explicação dos débitros. O dirigente mostrou confiança em conquistar títulos mesmo com todos os problemas financeiros enfrentados pelo clube na atual temporada. “Alguns vão dizer que temos limitações, mas se neguinho bobear a gente levanta mais dois troféus”, afirmou, enfatizando a disputa pelo bicampeonato do Nordeste e o tri de Pernambuco.

Porém, antes de esbanjar a confiança, o presidente coral precisou detalhar e explicar o que acontece no setor financeiro. Segundo ele, a dívida com o elenco é de apenas um mês, vencido no último dia 15 – essa data é acordada com os atletas e praxe no clube. Com os funcionários, o débito é de três meses relativos ao ano passado e um mês deste ano. E aqui há o detalhe de que nem todos são credores. Alírio explicou que trabalhadores de alguns setores considerados por ele como essenciais para manter a máquina funcionando estão com seus salários em dia.

LEIA MAIS:

Zagueiro do Santa Cruz espera Salgueiro diferente no jogo de volta

Artilheiro do Santa Cruz, Anderson Salles ressalta vantagem na bola parada

Salles minimiza placares magros e lembra Corinthians de Tite: “foi campeão assim”

“Quem lida com a parte financeira, que é essencial porque toma conta do dinheiro houve uma tendência natural para pagar até para proteger a receita. Houve um critério de pagamento e quando aparecia um recurso, privilegiou-se alguns serviços essenciais. Não é correto, mas não tinha como pagar tudo, então preferimos pagar para manter o clube funcionando. Precisamos de alguém que tome conta dos ativos”, disse.

Sobre os jogadores, o presidente informou que os três remanescentes do elenco de 2016 – laterais Vítor, Tiago Costa e Roberto – têm um débito de três meses e foi feito um acordo para pagamento que corre paralelo à folha salarial. “É importante ressaltar que até o fim do contrato deles, em novembro, essa dívida estará saldada”, pontuou.

OS MOTIVOS

De acordo com o mandatário do Santa Cruz, o que prejudicou as receitas foram débitos trabalhistas que bloquearam os recursos no segundo semestre do ano passado. “São processos que correm na Justiça do Trabalho fora da jurisdição de Pernambuco. Eles foram minando. bloqueando valores que tínhamos em nosso cronograma para cumprir as obrigações. Com todos esses problemas conseguimos pagar janeiro e fevereiro deste ano dentro das datas apontadas para pagamento, que é o dia 15 do mês subsequente”, contou.

PERSPECTIVAS

Para o futuro ele avisou que boas notícias devem chegar ainda no mês de abril, provavelmente com um novo patrocinador. O presidente não adiantou muita coisa alegando ainda ter contratos em vigor. “Mas vai acontecer muita coisa boa, tenho certeza de que a torcida vai vibrar muito com o que está sendo construído. E mesmo com um cronograma apertado, Constantino (Júnior), Roberto (Freire) e Jomar (Rocha) têm feito um trabalho brilhante na estrutura do futebol. Eutrópio (técnico) montou um grupo coeso, unido, com muito afinco que alguns podem dizer que tem limitações mas se neguinho bobear a gente levanta mais dois troféus. Estou muito esperançoso”.



PUBLICIDADE
FECHAR