publicidade
20/mar
Anselmo alertou para a .cautela que o Náutico precisa ter ao sair para o ataque. Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Anselmo alertou para a .cautela que o Náutico precisa ter ao sair para o ataque. Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Anselmo está preparado para a pressão ao voltar a jogar pelo Náutico

20 / mar
Publicado por Karoline Albuquerque em Instant Articles às 20:59

O atacante Anselmo chegou ao Náutico com o status de terceiro artilheiro do Brasil em 2016, ao marcar 23 gols. Com o Timbu, porém, o jogador disputou apenas três partidas até agora na temporada, só uma como titular, e marcou um gol na estreia, contra o Santa Cruz. Depois, sofreu lesões que o deixaram afastado. Agora, Anselmo pode iniciar o jogo contra o Uniclinic, pela Copa do Nordeste, nesta quarta-feira (22). Ele não esconde a ansiedade e garante estar preparado para a cobrança que o histórico lhe concede.

Acostumado com a pressão, o centroavante afirma se cobrar ainda mais. “É para dar uma resposta primeiramente para mim, mas sei que preciso dar resposta dentro de campo para quem investiu na minha vinda, da diretoria, comissão técnica antiga, atual, o torcedor que tem expectativa muito grande em uma melhora da equipe”, disse o atacante. E ele está preparado para a encarar a pressão. Sentiu até falta.

LEIA MAIS:

Direção do Náutico pretende pagar atrasados até o fim de semana

Destaque de Erick no Náutico também traz maior atenção de adversários

Federação antecipa partida entre Náutico e Belo Jardim

Seu último jogo foi no início de fevereiro. Anselmo relatou não ter memória de uma lesão que o afastasse por tanto tempo. “Estou feliz por estar 100% dessa vez, sem nenhum tipo de problema que possa me impedir de fazer aquilo que gosto de fazer, que faço com alegria. Entrego na mão da treinador para fazer o melhor dentro de campo”, disse. O jogador até já conversou com o técnico Milton Cruz e esse lhe assegurou que vai o utilizar na próxima partida. No que depender do atacante, ele já começa a partida.

Como terceiro artilheiro da temporada 2016, Anselmo revelou ter ficado chateado por não ter feito mais. “Joguei seis ou sete jogos a menos que os jogadores que disputaram o título de artilheiro do ano e fui ultrapassado faltando três jogos para terminar o ano e eu já estava fora. Ficou aquele gostinho de que poderia ter feito um pouco mais”, lamentou. A sua frente, apenas Grafite, defendendo o Santa Cruz, e Robinho, pelo Atlético-MG, com 24 e 25 gols, respectivamente.

O retorno aos gramados, para ele, não poderia acontecer em lugar melhor. Foi pelo Fortaleza, no estado do Ceará, que ele alcançou a marca no ano passado. “Vindo de lá, pelo que aconteceu de positivo na minha vida, espero que tudo possa acontecer novamente, positivamente falando já dando início em Fortaleza”, pontuou Anselmo.



PUBLICIDADE
FECHAR