publicidade
10/jul
keno_2D100716107_770
keno_2D100716107_770

Keno brilha e o Santa Cruz volta a vencer no Brasileirão

10 / jul
Publicado por Wladmir Paulino em Notícias às 17:56

Foto: Diego Nigro/JC Imagem.
Foto: Diego Nigro/JC Imagem.

Keno brilhou como não fazia há um bom tempo, jogou por ele e pelo ausente Grafite. Foi dessa forma que o Santa Cruz quebrou sua sequência de de cinco derrotas consecutivas para voltar a vencer no Brasileirão. Os três pontos conquistados não foram suficientes para tirar o time da zona de rebaixamento. Os corais têm 14 pontos e deixaram a vice-lanterna para o conterrâneo Sport, subindo para 18º.

» Keno divide o mérito com os companheiros

» Confira a galeria

» Ouça o gol da vitória

Os dois times entraram em campo mais dispostos em não deixar o rival jogar do que propriamente em buscar a vitória. Algo até compreensível dado o mau momento de ambos na competição. Sem Grafite, o time da casa entrou em campo com o mesmo tradicional trio ofensivo, só mudando as características, já que Marion não é jogador de área como Grafite. A tarefa do novato foi acompanhar os volantes, o que encheu o meio de campo de gente e dificultou muito qualquer um armar jogadas.

Tanto que o primeiro lance de perigo foi uma falta cobrada por João Paulo aos 22 minutos. Esse sistema pode ter sacrificado um pouco o ataque, mas a defesa do Santa teve um comportamento bem melhor, inclusiva anulando a tantativa gaúcha de marcar a saída de bola. Faltava ter alguém na área para concluir. Em duas jogadas, Keno foi à linha de fundo e quando mandou para a área não havia ninguém.

O time visitante, que não conseguia imprimir velocidade, só assustou aos 38 num cruzamento de Sasha que Fabinho mergulhou de cabeça para Tiago Cardoso espalmar. O gol saiu nos acréscimos e com um zagueiro fazendo o papel que caberia ao tradicional camisa 9. João Paulo levantou na área e Neris tentou de cabeça, mas a bola bateu em Paulão. Na sobra Keno mandou do jeito que a bola veio e acertou o canto alto esquerdo: 1×0.

No segundo tempo, o Santa Cruz encaixou melhor a transição ofensiva e passou a levar perigo nos contra-ataques, inclusive com chance de ampliar a vantagem. Claro que com a tarde inspirada do atacante Keno. Se no primeiro tempo ele já havia incomodado, na etapa final deu uma tremenda dor de cabeça no lateral-direito William. Na melhor jogada, aos seis minutos, ele pôs a bola na cabeça de Arthur. Muriel tocou de ponta de dedo o suficiente para a bola ainda bater no travessão antes de sair. Até aí o Inter tinha levado perigo numa cobrança de escanteio que Tiago Cardoso fez grande defesa em cabeçada de Ernando.

Mas quando o jogo estava do jeito que o Santa gostava, o técnico Milton Mendes tirou um atacante (Arthur) para entrada de um volante (Derley). Embora tenha perdido um pouco da força ofensiva, o time do Arruda manteve a partida sob controle. O Inter partiu para o tudo ou nada com Anderson e Valdívia, mas correu mais do que trabalhou a bola. O Santa tentou aliviar a pressão adversária com a volta de mais um atacante: Bruno Moraes substituiu Marion.

Mesmo com mais gente com vocação ofensiva, o Internacional buscou o jogo de forma completamente desordenada. Claro que para isso também ajudou a boa marcação dos tricolores. Os campeões do Nordeste não permitiram que nenhum atacante flutuasse entre suas duas primeiras linhas e contou com a solidariedade de todo time para impedir o Internacional de fazer seu melhor jogo. Tanto que a bola na trave de Eduardo Sasha foi mais consequência de uma bobeira da defesa coral do que méritos dos colorados.

Ficha do jogo:

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Léo Moura, Neris (Wellington Silva), Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, Marcílio (Bruno Moraes) e João Paulo; Keno, Arthur e Marion. Técnico: Milton Mendes.

Internacional: Muriel; William, Ernando, Paulão e Arthur (Raphinha); Rodrigo Dourado, Fabinho e Gustavo Ferrareis (Anderson), Vitinho, Ariel e Eduardo Sasha; Ariel (Valdívia). Técnico: Argel Fucks.

Local: Arruda, Horário: 16h. Árbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA-SC). Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Kleber Lucio Gil (FIFA-SC). Gol: Keno, aos 46 do primeiro tempo.


PUBLICIDADE
FECHAR