Morre o radialista Yatta Júnior, da Rádio Jornal

É com pesar que noticiamos o falecimento do radialista Manuel Simão Cardoso, mais conhecido como Yatta Júnior. Aos 57 anos, ele trabalhava na Rádio Jornal e já tinha passado por diversas outras rádios do País, inclusive em outros estados.

Nascido em Marília-SP, Yatta Júnior ainda não teve a causa de morte confirmada. Ele chegou a trabalhar na noite deste sábado, no programa que costumava apresentar, o Sábado à Noite, e também participou da transmissão do Super Domingo, hoje pela manhã. Hoje à tarde, em casa, ele passou mal e chegou a ser levado ao Hospital Unicordis. Yatta era cardiopata e já havia sido submetido a uma cirurgia de ponte de safena, mas não deixava o costume de fumar muito.

Yatta Júnior teve dois casamentos. A primeira esposa se chama Marisa Rodrigues e a segunda, com quem vivia, é Berenice Cruz. Ele deixa também três filhos — o Yatta, a Tauine e um terceiro cujo nome ainda não foi informado, no Dia dos Pais. A família informou que o sepultamento do corpo dele será feito às 16h desta segunda-feira, no Cemitério de Santo Amaro, na área central do Recife, no mausoléu da Associação de Imprensa de Pernambuco.

Profissionalmente, ele começou a carreira no Rio de Janeiro. Lá, trabalhou na Rádio Globo e na Rádio Tupi. Passou pela Rádio Sociedade, na Bahia. Em Pernambuco, trabalhou por Rádio Clube, Olinda, Jovem Cap, Continental, e teve três passagens pela Rádio Jornal. A última, desde 2008. Ele constantemente narrava jogos dos times de Pernambuco, nos campeonatos regionais e nacionais. Era conhecido como "Locutor emoção".

Confira a narração dele para um dos gols da seleção brasileira feminina em amistoso contra um combinado de Pernambuco junho passado:

 

Lamentamos muito a partida de Yatta Júnior, um profissional muito querido no meio esportivo de Pernambuco, estado que escolheu para viver. Que descanse em paz. O blog deseja força à sua família neste momento.

Uma triste coincidência é que o seu falecimento acontece exatamente no dia em que completa 17 anos a morte do saudoso Ivan Lima, um dos grandes nomes da história da crônica esportiva em Pernambuco. Recentemente, em maio de 2009, outro ícone da área, Adílson Couto, também nos deixou.

Deixe um Comentário