Sport: as opções para Eduardo Baptista armar o meio de campo e o ataque

Para o jogo de domingo contra o Criciuma na Ilha do Retiro pela 18°rodada da Série A o técnico Eduardo Baptista terá que quebrar a cabeça para montar o time que vai à campo. Na defesa nenhum problema para encontrar o substituto de Ewerton Páscoa, que saiu lesionado no jogo contra o Vitória. Oswaldo deve ficar com a vaga. É do meio de campo para frente que estão os problemas do treinador.

Ananias também saiu machucado e se juntou a Rodrigo Mancha, Régis, Leonardo e Érico Junior no departamento médico.No meio ele tem à disposição Zé Mario, Augusto Cesar, Ibson, Danilo e Diego Souza, Aílton, Wilian e Ronaldo. Diego Souza seria a primeira opção mas ainda está fora de forma e não deve aguentar os 90 minutos. Ibson não foi bem como meia armador e não deve entrar mais uma vez na mesma posição, pode ser recuado e ter Zé Mario para dividir a criação das jogadas.

Outra alternativa é entrar com quatro volantes, mas em um jogo dentro de casa, esta não é a melhor ideia. Para o ataque, Mike e Diego Souza são as únicas opções de imediato. O garoto Joelinton está integrado ao elenco profissional mas segue com o time sub-20 e não será opção para enfrentar o Criciuma. A tendência é que Eduardo saia do esquema com três atacantes e entre com apenas dois. Abaixo, as opções do treinador.

 

Recife sedia pela primeira vez Campeonato Sul-Americano de Pentatlo Moderno

Pela primeira vez na história a capital pernambucana vai sediar um importante evento internacional de Pentatlo Moderno. Recife foi escolhida como a sede do Campeonato Sul-Americano de Pentatlo Moderno, que, neste segundo semestre, acontecerá no Centro Esportivo Salesiano – um dos centros oficiais de treinamento da Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM) – e no Caxangá Golf e Country Club entre os dias 29 de outubro e 02 de novembro. Simultaneamente ocorrerão as disputas do Campeonato Brasileiro de Pentatlo Moderno.

Além de receber um evento desse porte, a cidade vai proporcionar a chance para o público ver de perto os pentatetlas pernambucanos competirem em casa, fato também inédito. Para a competição são esperadas as participações das grandes estrelas do Estado, como Yane Marques, Priscila Oliveira e Larissa Lellys, além da revelação do pentatlo local, o atual campeão sul-americano Sênior, o jovem Felipe Nascimento, de apenas 21 anos.

Toda a estrutura será montada nos dois locais de referência do pentatlo pernambucano, o CT no Centro Esportivo Salesiano, que receberá as disputas de natação e esgrima, e o Caxangá Golf e Country Club, que sediará as modalidades do hipismo e o evento combinado de tiro e corrida, além de toda a premiação. O Sul-Americano recifense será realizado não somente na categoria Sênior (acima dos 22 anos), mas também nas categorias Jovem, com atletas até 18 anos, e Júnior, que corresponde aos competidores que têm entre 19 e 21 anos. A expectativa é de que o evento receba 150 atletas de seis países não só sul-americanos, mas também da América Central, como México e Panamá (nações convidadas).

Para o presidente da CBPM, Hélio Meirelles, a realização do evento internacional na cidade surge como um ótimo incentivo ao crescimento do Pentatlo Moderno no Estado. “O desenvolvimento da modalidade em Pernambuco vem por meio de duas vertentes: a visibilidade do Pentatlo alcançada com a medalha olímpica pela Yane Marques e o trabalho minucioso que vem sendo executado no Centro de Treinamento do Salesiano. Para coroar esse momento único no esporte local faltava sediar uma competição internacional com a capacidade de alavancar ainda mais o interesse pelo Pentatlo”, comenta.

Ainda de acordo com Meirelles, um fator revelante para a competição é justamente o sentimento positivo dos atletas locais em competirem em casa. “Colhe-se um valioso sentimento de realização por parte dos atletas locais devido à oportunidade ímpar de participar de uma competição internacional em sua cidade. Muitas vezes os elevados custos das viagens inviabilizam a participação em competições no exterior, principalmente no caso dos mais jovens. Sem dúvida, a motivação para se dedicar com mais afinco aos treinos aumenta quando é dado ao atleta ainda em formação este tipo de oportunidade.”, completa.

Quem compartilha da opinião do presidente é o coordenador técnico da CBPM no Recife, o pernambucano Michael Cunningham. De acordo com ele, trazer a competição internacional para a capital foi um grande passo na consolidação do Pentatlo Moderno como um dos expoentes pernambucanos. “É uma oportunidade única tanto para os atletas, que terão a chance pela primeira vez de competir em casa, quanto para o público, que verá bem de perto atletas como Yane Marques e Felipe Nascimento competirem. Acredito que esse evento só fortalecerá o desenvolvimento do Pentatlo no Estado e atrairá ainda mais atletas dispostos a conhecerem e, quem sabe, adentrarem na modalidade.”, finaliza.

Depois de fazer BO, Aranha questiona torcedores que não impediram racismo

Foto: Reprodução/Internet

Foto: Reprodução/Internet

**Do UOL

O goleiro Aranha viveu na última quinta-feira (28) uma situação triste, mas não inédita para ele. O titular do Santos foi alvo de ofensas racistas da torcida do Grêmio no segundo tempo de um jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Nesta sexta-feira (29), Aranha fez boletim de ocorrência sobre o fato e reforçou a necessidade de responsabilizar os torcedores responsáveis pelo ato. No entanto, lembrou que quem viu as manifestações e não fez nada também foi conivente.

“Se você está no meio de 20 ou 30 pessoas e uma minoria age assim, a maioria não se manifesta. Sempre falam que é coisa de um ou dois. Se foi um ou foram dois, por que abafam? Tinha dois negros me xingando. Quem não é racista tem de tomar uma atitude. Muitos torcedores mostraram ódio de mim, mas ninguém fez nada. Isso é maior do que o futebol”, disse o goleiro ao sair da delegacia.

Aranha disse que o que aconteceu na Arena Grêmio não foi inédito para ele: “Aqui no Rio Grande do Sul isso é muito pesado. Já passei por essa situação, mas deixei de fazer algo porque não tinha provas”.

As ofensas racistas a Aranha aconteceram no segundo tempo da vitória do Santos por 2 a 0, válida pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Imagens do canal fechado “ESPN Brasil” mostraram Patrícia Moreira, torcedora do Grêmio, chamando o goleiro de “macaco”.

“Hoje em dia está na moda as pessoas usarem esse tipo de situação para se promover. Não era minha intenção”, ponderou Aranha. “Fico aliviado porque as imagens provaram que as atitudes que eu tive foram verdadeiras. Se não tivesse conseguido as imagens, ficaria muito no disse que disse”, completou.

O boletim de ocorrência registrado por Aranha nesta sexta-feira foi uma forma de dar andamento ao caso, mas o inquérito já estava aberto antes disso. O goleiro e o Santos esperam punições, mas não vão adotar postura ativa sobre o caso.

“O que temos de deixar claro é que o inquérito já havia sido aberto porque crime de racismo é julgado por ação pública incondicionada. Na conclusão do inquérito é que o promotor oferece a denúncia, mas isso não depende da vítima”, disse Cristiano Caús, advogado do Santos.

Além da ação na esfera criminal, o caso pode ter desdobramentos na Justiça Desportiva. O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) pode denunciar o Grêmio por causa do incidente – o time gaúcho deve ser enquadrado no artigo 243-G do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que pode até excluir a equipe tricolor da Copa do Brasil.

“Nos dois casos, não há participação do Santos e tampouco do Aranha. Somos observadores, mas concordamos que os culpados sejam punidos”, explicou Caús. “Não gostaria falar sobre a chance de haver uma exclusão. Teríamos um benefício esportivo, e a discussão agora não é essa. É algo muito maior do que o futebol”, finalizou.

Náutico é o segundo time que mais finaliza errado na Série B

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

O Náutico vem mostrando muita evolução desde a chegada do técnico Dado Cavalcanti.

Foram três jogos sob o comando do novo treinador e três vitórias.

Além dos resultados, a nova postura do time tem agradado bastante a torcida.

Mas para chegar ao G4, o técnico precisa corrigir um ponto fundamental- a finalização.

A equipe é a segunda que mais finaliza errado na Série B, de acordo com os números do Footstats.

São 175 finalizações errada até agora. Em primeiro aparece o Ceará com 190.

Entre os jogadores alvirrubros, o meia Vinícius foi o que mais errou nas finalizações- 26.

O lateral Raí é o segundo com 18.

O atacante Tadeu está na terceira colocação com 16.

 

Veja como foi o último treino do Santa Cruz antes do jogo desta sexta

Reportagem do Replay, da Tv Jornal

Confira os lances de Sport 0 x 1 Vitória

Reportagem do Replay, da Tv Jornal

Náutico embarcou animado para enfrentar a Ponte Preta

Reportagem do Replay, da Tv Jornal

Wescley pode ser titular no Santa Cruz contra o Atlético/GO

Foto Diego Nigro - JC Imagem

Foto Diego Nigro – JC Imagem

Se o departamento médico confirmar o veto de Carlos Alberto, Sérgio Guedes já tem um substituto garantido para o jogo contra o Atlético/GO nesta sexta-feira. Wescley treinou na vaga deixada no meio-campo tricolor ao lado de Natan, que volta ao time depois de duas partidas de fora por ter apresentado desgaste muscular. “Me senti bem no treino porque o Natan é um jogador de qualidade. É bom ficar perto dele, trocar os passes. É uma atenção a mais que nosso adversário deve ter com os dois meias. Mas quem vai decidir isso é o treinador”, disse Wescley.

Na Série B, o Tricolor está invicto há quatro rodadas e sequer levou gols. Ainda assim, a situação não é boa: são duas rodadas sem marcar, saindo de campo contra Sampaio Corrêa e Avaí com o placar zerado. “A gente tem que buscar um meio termo. Tem que atacar, claro, mas também não pode deixar lá atrás vulnerável. Creio que o Sérgio Guedes tá aí pra isso, pra fazer esse trabalho e ajustar a equipe. Vamos encontrar esse equilíbrio e caminhar bem na competição”, avaliou o meia.

Quanto ao adversário, Wescley admitiu que não conhece muito da equipe, mas que esse vai ser mais um desafio difícil para a equipe coral. “É um time que briga muito e é competitivo. Não vai ser um jogo fácil só porque é aqui. Precisamos ficar ligados nos 90 minutos da partida”, afirmou.

Na 13ª colocação, com 24 pontos somados, o Tricolor está a duas posições do time goiano, que é o 11º na tabela com um ponto a mais. O jogo acontece no Arruda, às 20h30.

Página 1 de 6.72612345...102030...Última »