Tricolor nos Estados Unidos

10490100_677601885656724_1762377259_n

O tricolor Luiz Felix leva as cores do Santa Cruz para a Estátua da Liberdade, nos Estados Unidos.

Quer ver sua foto no Blog do Torcedor? Basta enviar a imagem para blogdotorcedor@ne10.com.br.

Náutico: Dado quer diminuir margem de erros da equipe

Foto: Edmar Melo/JC Imagem

Foto: Edmar Melo/JC Imagem

A derrota do Náutico para o Vasco em São Januário, de virada, neste sábado pela Série B, foi um verdadeiro ‘vacilo’ do time alvirrubro. Saindo na frente do placar com gol de Sassá, aos 21 minutos do segundo tempo, o time de Dado Cavalcanti não conseguiu segurar os vascaínos e tomaram o gol da virada aos 43 da etapa final.

A torcida cruzmaltina já ensaiava vaias ao time e, mesmo assim, o Náutico não conseguiu aproveitar para vencer fora de casa. Dado cavalcanti lamentou o resultado e disse que o time não poderá mais cometer esses tipos de erros se quiser chegar na parte de cima da tabela.

“Não temos mais margem para erros, temos que fazer um bom jogo contra a Portuguesa com um pouco mais de força ofensiva e tentar a vitória. Temos que ter atenção para não tomar os gols que tomamos aqui (referindo-se ao estádio de São Januário)”, comentou.

Diante da Portuguesa Dado não terá o zagueiro Mario Risso que tomou o terceiro amarelo contra o Vasco. Sem esconder o jogo, o comandante afirmou quem vai formar dupla com Renato chaves. “O William Alves será o titular e o Flávio vai vir do Recife para integrar o grupo contra a Portuguesa”, acrescentou.

Com mudanças no time titular, Sport encara o Coritiba

Felipe Azevedo vai para o banco e Neto Baiano retorna à equipe titular. Essa é a principal mudança que o torcedor rubro-negro pode esperar para o jogo entre Sport e Coritiba, neste domingo, às 16h. A partida, válida pela 23ª rodada da Série A, acontece na Ilha do Retiro, no Recife.

O Leão da Ilha é o oitavo colocado da competição com 32 pontos somados até agora, enquanto o Coxa é o 15º, com 23. Na última rodada, a equipe pernambucana empatou em 0x0 com o Internacional. Já os paranaenses vêm de uma vitória importante sobre o São Paulo por 3×1.

>> Leia mais: Contra o Coritiba, Eduardo Baptista completa 50 jogos pelo Sport

Outras alterações

Diego Souza segue como titular, mas agora terá mais liberdade na equipe. Meia de origem, o jogador foi escalado contra a equipe colorada como homem de referência e acabou ficando isolado em campo. Agora, com Neto Baiano à frente, poderá dar mais apoio ao setor de criação da equipe. A defesa também terá novidade: o zagueiro Oswaldo assume o lugar deixado por Ferron, que sofreu uma entorse no tornozelo.

Coritiba nunca venceu o Sport na Ilha do Retiro

No Recife, as duas equipes se enfrentaram doze vezes – foram oito vitórias do Leão e quatro empates. O Coxa marcou dez gols contra 21 da equipe rubro-negra. No retrospecto geral, os dois times jogaram 27 vezes. Em dez delas o Sport venceu, em oito perdeu e nove jogos acabaram empatados.

Quem pode decidir

Foto: Alexandre Gondim/Acervo JC Imagem

Foto: Alexandre Gondim/Acervo JC Imagem

Neto Baiano. Apesar da má fase, o jogador ainda tem crédito com o técnico Eduardo Baptista e com a diretoria rubro-negra. Admitiu estar chateado consigo mesmo por não estar rendendo aquilo que deveria na equipe. Com a pressão da torcida aumentando a cada jogo, o Camisa 9 está decidido a entrar em campo para deixar sua marca no gol do time adversário.

Fique de olho

Foto: Hélia Scheppa/Acervo JC Imagem

Foto: Hélia Scheppa/Acervo JC Imagem

Diego Souza. De volta à posição de origem, o jogador poderá criar mais oportunidades de ataque para o Sport. Além de auxiliar Neto Baiano, tem liberdade para chegar ao gol e finalizar.

Palavra do Técnico

Foto: Diego Nigro/Acervo  JC Imagem

Foto: Diego Nigro/Acervo JC Imagem

“O Coritiba é um time que não entendo muito porque é rápido, com um elenco muito parecido com o nosso, mas que não consegue engatar. Eles têm uma saída veloz e marcação forte. Vamos ter que agredir com segurança para não sermos surpreendidos”.

O adversário

Confiante depois da vitória sobre o São Paulo e a saída da zona de rebaixamento, a equipe comandada por Marquinhos Santos agora quer deslanchar na competição e engatar uma série de vitórias. Mas vem com desfalques ao Recife. O meia Alex e o atacante Zé Love estão suspensos porque levaram o terceiro cartão amarelo na competição. Já o zagueiro Welington e o atacante Geraldo foram vetados pelo departamento médico, enquanto o atacante Matinuccio continua com dores na região lombar.

Ficha Técnica: Sport x Coritiba

Sport: Magrão; Patric, Oswaldo, Durval e Renê; Wendel, Rithely, Ibson e Danilo; Diego Souza e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.

Coritiba: Vanderlei; Norberto, Luccas Claro, Leandro Almeida e Carlinhos; Helder, Rosinei, Robinho, Elber e Dudu; Joel. Técnico: Marquinhos Santos.

Campeonato Brasileiro – Série A (23ª rodada). Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE). Domingo (21 de setembro), às 16h. Árbitro:  Leandro Pedro Vuaden (RS). Assistentes: José Javel Silveira e José Eduardo Calva (ambos do RS)

Santa Cruz terá que correr contra o tempo se quiser reforços

Imagem de Constantino Junior. Foto: Matheus Albino - Blog do Torcedor

Imagem de Constantino Junior. Foto: Matheus Albino – Blog do Torcedor

O Santa Cruz terá pouco tempo para analisar a chegada de possíveis reforços que venham a ser pedidos pelo técnico Oliveira Canindé, contratado recentemente após a demissão de Sérgio Guedes. O prazo para inscrição de novos jogadores vai até o próximo dia 26, ou seja, apenas cinco dias para contratações. O empate diante do Icasa no Arruda neste sábado mostrou que o time ainda apresenta deficiências, principalmente na defesa.

Apesar do tempo curto, o diretor de futebol do clube, Constantino Júnior, mostrou tranquilidade e disse que vai analisar bem o mercado para contratar reforços. Tudo vai depender também de como o novo comandante irá analisar a situação do elenco.

“Vínhamos desenhando uma situação de contratações dentro da filosofia do Sérgio Guedes, observando as carências no elenco. O Sérgio saiu e agora temos que aproveitar a chegada do Oliveira que vai ter pouco tempo para pensar”, afirmou em entrevista à Rádio Jornal.

Caso o Santa não consiga trazer reforços, Tininho afirmou que o grupo pode ganhar ânimo novo com os jogadores que estão voltando de contusão, assim como os que estavam encostados sem oportunidades com Sérgio Guedes. “Vamos ter jogadores que estão encostados com ânimo novo e querendo mostrar serviço. Outros que estavam machucados estão voltando e podem ajudar também”, confirmou.

Aílton

Foto: Thiago Wagner/Blog do Torcedor

Foto: Thiago Wagner/Blog do Torcedor

O meia Aílton está acertado com o Santa Cruz mas não assinou contrato por algumas pendências, entre elas de que maneira seria feito o pagamento dos salários do atleta. Existe a possibilidade de Aílton não ter mais vínculo com o Sport e com isso metade do salário não seria mais pago pelo clube rubro-negro, apenas pelas parcerias obtidas pela Federação Pernambucana de Futebol.

O Sport  não quer pagar os salários de maneira antecipada em caso de rescisão. “Está tudo certo entre Santa Cruz, Aílton e o Sport. Ficou pendente apenas o desvinculo dele com o clube. Nesta segunda-feira ele chega e assina com o clube”, explicou o diretor.

Santa Cruz explora laterais, mas abusa dos erros de cruzamentos em empate

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

O Santa Cruz entrou em campo contra o Icasa, nesse sábado, no Arruda, pela 24ª rodada da Série B, com uma proposta clara de explorar os lados do campo. Além dos laterais, Keno na esquerda e Danilo Pires na direita foram os jogadores que levaram perigo atuando pelas pontas. Só que o Tricolor abusou dos erros de cruzamento na linha de fundo. Ao todo, foram 32 cruzamentos errados contra apenas um correto.

Uma explicação provável para tantos erros recai na afobação dos jogadores na hora H. A pressão da torcida e a cobrança pelos resultados pode ter tirado a concentração dos atletas corais. A pressão foi inimiga do Santa Cruz no gramado.

LEIA MAIS:
> Defesa volta a vacilar e Santa Cruz fica no empate com Icasa

Neste ponto deveria entrar o dedo do treinador, que no caso era o interino Adriano Teixeira. Se o jogo pelos lados do campo não estava funcionando, cabia ao técnico mudar a estratégia de jogo ou até mesmo a forma de atuar pelos lados. Talvez um cruzamento mais rasteiro ou até mesmo o chute cruzado poderia servir como alternativa. Só que ao invés disso, os corais abusaram dos cruzamentos, e dos erros.

Na próxima partida, o técnico Oliveira Canindé estará no gramado comandando a equipe. Caberá a ele agora corrigir as falhas do ataque do Santa Cruz.

Náutico: cansaço pode ter sido determinante para derrota

Rafael Cruz em disputa pela bola com Edmilson do Vasco. Foto: Marcelo Sadio / site oficial do Vasco

Rafael Cruz em disputa pela bola com Edmilson do Vasco. Foto: Marcelo Sadio / site oficial do Vasco

A estratégia do Náutico em São Januário contra o Vasco era de marcar forte e sair para os contra-ataques. Assim o time poderia aproveitar a parte final para impor um ritmo mais forte frente a um Vasco que, teoricamente, estaria mais desgastado por ter procurado o gol em toda a partida. Mas, não foi bem assim que as coisas aconteceram em São Januário. Nos primeiros 45 minutos o Timbu até  conseguiu segurar os vascaínos impondo uma marcação forte e contando com as boas defesas de Júlio César.

leia mais: Dado diz que Vasco foi mais competente e mereceu a vitória

Náutico sai na frente, não mata o jogo e toma virada do Vasco

Dado Cavalcanti pediu mais agressividade no segundo tempo para que o time não ficasse retraído na defesa. Os jogadores atenderam o pedido e conseguiram abrir o placar aos 21 minutos com Sassá. Teve a chance de marcar o segundo mas parou em Martín Silva e na própria falta de pontaria.

O castigo veio aos 43 minutos com o segundo gol do Vasco. Presente em campo nos 90 minutos o lateral-direito Rafael Cruz afirmou que sentiu a equipe cansada em campo, o que foi crucial para o resultado adverso. “Aguentamos a pressão no primeiro tempo, conseguimos o gol no segundo tempo. Tomamos o empate mas mesmo assim o resultado era bom. Mas o time cansou, saiu muito para o jogo, não fez o segundo e tomou o outro gol. Faltou atenção, numa saída nossa eles aproveitaram”, comentou.

Na próxima rodada o Timbu encara a Portuguesa, 19° colocada com 18 pontos, no Canindé em São Paulo. Para sair com a vitória, Rafael diz que o time vai precisar descansar para buscar os três pontos. “Teremos um jogo duro contra a Portuguesa e o time vai precisar de descanso. Vamos em busca da vitória, temos time para isso”, contou.

Sport recebe o Coritiba no reencontro com a Ilha do Retiro

Foto: Alexandre Gondim/Acervo JC Imagem

Foto: Alexandre Gondim/Acervo JC Imagem

Do JC on Line

Sexto melhor mandante na Série A – são sete vitórias, três empates e um derrota –, o Sport recebe o Coritiba neste domingo, na Ilha do Retiro, para reforçar o poder jogando em seus domínios. Mas não só isso. O Leão passou quatro rodadas seguidas fora da Ilha. Foram dois duelos como visitante (São Paulo e Chapecoense) e mais dois na Arena Pernambuco (ante Santos e Internacional). Os rubro-negros pretendem aproveitar o retorno à praça da Bandeira para voltar a vencer no Campeonato Brasileiro. A partida deste domingo, marcada para às 16h, é válida pela 23ª rodada da competição.

O jogo tem um sabor especial para o treinador Eduardo Baptista, que completa seu 50º jogo na temporada como técnico do time profissional. Ele sabe muito bem a responsabilidade que é mandar uma partida no reduto leonino. “A Ilha do Retiro é folclórica. O torcedor que vai para a Ilha é diferente do torcedor que vai para a Arena. Aqui, a pressão vai muito mais para o adversário. Voltamos de um momento decisivo para buscar a vitória”, observou o treinador, que em 49 partidas no comando do time por cinco competições, conseguiu 56,4% de aproveitamento, com 25 vitórias, oito empates e 16 derrotas.

Em campo, o Leão precisará de atenção para triunfar na Ilha. Isso porque o Coxa está bem próximo da zona de rebaixamento, mas vem de uma vitória por 3×1 sobre o vice-líder São Paulo. Fortalecido com o triunfo, o rival chega ao Recife para tirar os três pontos do rubro-negro e se afastar ainda mais do Z-4.

Na avaliação de Eduardo Baptista, a situação do Coxa é delicada, mas isso não significa que e o time seja um adversário fraco, pelo contrário. “O Coritiba tem um grande elenco, com jogadores rápidos e fortes. Mas eles não vinham dando liga. É um time altamente qualificado. Certamente, é um adversário que temos que ter muito cuidado. O Sport vai agredir com segurança. Só dessa forma vamos ter chance de sair com a vitória”, argumentou.

A boa notícia para o torcedor rubro-negro é que o Sport entrará em campo reforçado com Diego Souza e Neto Baiano. O atacante ficou três partidas de “castigo” no banco de reservas por ter protagonizado uma confusão nos bastidores do clube. A polêmica ficou no passado e o técnico escalou o centroavante na equipe principal. “Quando o time precisar marcar os dois vão atuar um ao lado do outro. Mas quando estivermos com a posse da bola, Neto será o centroavante de origem e Diego vai

Náutico vence no primeiro jogo de beisebol nos Aflitos

SONY DSC
O Náutico estreou com o pé direito no beisebol, ao vencer de virada o Natal Solaris-RN por 10 a 9, na tarde desse sábado (20), nos Aflitos. Tão empolgante quanto a partida foi a presença do público de quase 500 torcedores que foram prestigiar a estreia do Náutico Beisebol – primeiro clube tradicional de futebol no Brasil a ter uma equipe nessa modalidade.

O evento contou ainda com presença e apoio do vice-presidente Executivo do Náutico, Gustavo Ventura, o diretor de Esportes Olímpicos do Clube, Ubirajara Tavares, a Major League Baseball (MLB), Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol (CBBS), Consulados Americano e Japonês e Little League Brasil. “O beisebol agora passa a fazer parte da história do nosso Clube”, atesta Gustavo Ventura.

Com a partida quase decidida na última entrada, em 9 a 4 para o Natal Solaris-RN, o Náutico Beisebol surpreendentemente, conseguiu anotar as cinco corridas necessárias para virar a partida. Com repertório completo de rebatidas, um “homerun”, roubadas de base e alguns “walks”, o Timbu reverteu de maneira espetacular o placar para 10 a 9.

Segundo o treinador e arremessador do Náutico Beisebol, Marcos Trillo, “apesar da vitória de virada ter vindo após algumas falhas do arremessador adversário, houve um misto de sorte e equilíbrio emocional do nosso time, além da garra e da vontade de vencer dos atletas”.

O jogo inaugural serviu para apresentar ao público a vibração de um novo esporte coletivo, a qual os torcedores ainda não estão acostumados. E também para aproximar o beisebol à cultura brasileira, assim como destacar a abertura da nova escolinha de beisebol do Náutico, com apoio da MLB, para crianças de 10 a 14 anos em outubro deste ano. “Essa será a novidade para o nosso associado e quem quiser inscrever seus filhos, a partir de outubro estaremos prontos para a nova modalidade”, garantiu Bira Tavares.

 

Página 1 de 6.78512345...102030...Última »