publicidade
10/07/17
Dudu Bertholini com escultura do artista olindense Tiago Amorim - Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem
Dudu Bertholini com escultura do artista olindense Tiago Amorim - Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Fenearte: Dudu Bertholini garimpa dez peças na feira de artesanato

Publicado por Romero Rafael em Artes às 8:00

A convite do Social1, Dudu Bertholini percorreu a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que acontece até o dia 16 de julho no Centro de Convenções de Pernambuco, à procura de dez peças que ele levaria pra casa – algumas ele levou, diga-se. Dudu fez um garimpo especial: há tradição, criatividade, sustentabilidade e muita sensibilidade. Acompanhe com a gente:

1 – Escultura de coruja por Tiago Amorim, de Olinda (PE)

Dudu Bertholini a-do-ra corujas e é colecionador: já tem mais de mil

Tive a sorte de me hospedar num hotel em Olinda que só tinha peças do Tiago, daí fiquei apaixonado! Além de tudo, ele é uma pessoa muito interessante e interessada. Ano passado, a gente teve um papo maravilhoso: o Tiago fala de todas as coisas, além de arte. É sempre um cantinho de inspiração. Amo de paixão, sou fã!”

Dudu

Onde encontrar: Alameda dos Mestres / Escultura com preço sob consulta

2 – Banco-onça por Paulo Isidório, de Petrolina (PE)

Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Minha primeira aquisição na Fenearte foi essa peça do mestre Paulo Isidório. Adoro todos os temas selvagens – basta olhar a minha roupa – e tenho transformado minha minha sala numa selva tropical meio naïf, artesanal… Quando cheguei, de longe, já olhei essa oncinha e sabia que ela ia ser minha.”

Dudu

Onde encontrar: Alameda dos Mestres / Banco custa R$ 300 / Fone: (87) 99981-0181

3 – Chapéu de Artista por Zé do Mestre, de Salgueiro (PE)

À esquerda, Dudu Bertholini posa com chapéus de artista; à direita, com o gibão de Irineu do Mestre, filho de Zé do Mestre

Esse é um patrimônio cultural pernambucano. Zé do Mestre vestiu Luiz Gonzaga e essa tradição está preservada; um trabalho maravilhoso. Tem uma sensibilidade de cores que fico impressionado. Por exemplo, preto com dourado e amarelo, que é uma combinação linda, e verde-água com branco e prata [na 1ª foto acima]. As cores são de uma elegância…”

Dudu

Onde encontrar: Alameda dos Mestres / Chapéu custa R$ 170 / Fone: (87) 99940-5706

4 – Escultura de coruja por Josa Lira, de Olinda (PE)

Fotos: Dayvison Nunes / JC Imagem

Eu amo o trabalho do Josa. Ele interpreta a natureza de um jeito lindo, e confesso que faz dois anos que eu ensaio levar essa coruja pra casa. Ela vai ser um casamento na minha vida, já imagino ela na minha casa… Ainda não foi, mas irá. Sem dúvida é um dos ‘top ten’ da Fenearte.”

Dudu

Onde encontrar: Alameda dos Mestres / Escultura custa R$ 3,4 mil / Fone: (81) 99735-7658

5 – Escultura de bailarina por Abias, de Igarassu (PE)

Abias faz arte a partir de galhos e gravetos

Sou fã de Abias, porque ele faz um artesanato forte; uma linguagem árida que é pra poucos. Tem uma força bruta, mas ao mesmo tempo há uma leveza. Acho esse cara um ar-tis-ta! É um trabalho muito expressivo.”

Dudu

Onde encontrar: Alameda dos Mestres / Preço médio de esculturas pequenas: R$ 40 / Fone: (81) 99949-3846

6 – Prato por Zélia Suassuna, da Oficina Armorial, Recife (PE)

Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Eu fiquei encantado com a Oficina Armorial, da família de Ariano Suassuna [a mulher, Zélia; o filho Manuel Dantas; a nora Denise; e o neto Lucas]. Cada um tem um trabalho superexpressivo, que revela muito do artesanato pernambucano, com uma sensibilidade incrível. É difícil escolher um dos trabalhos, porque gosto como um todo, mas me tocou muito os pratos de dona Zélia.”

Dudu

Onde encontrar: estande 2 da Rua 1 / Prato custa R$ 300 / Fone: (81) 99979-2676

7 – Peça decorativa por Glauber Arbos, do Recife (PE)

Arbos, de somente 26 anos, busca inspirações na cerâmica e na xilogravura

Eu vi o trabalho do Glauber – quem me apresentou foi a Andrea Tom [produtora de moda e estilista] – e imediatamente fiquei apaixonado. Achei superforte, vim atrás e já é uma das minhas escolhas da Fenearte.”

Dudu

Onde encontrar: estande 22 da Rua 1 / Peça custa R$ 420 / Instagram @glauber.arbos

8 – Bolsa de marchetaria do Cruzeiro do Sul (AC)

O foco estava na bolsa de marchetaria, mas Dudu Bertholini também foi fisgado pelos vasos rústicos de madeira, também do Cruzeiro do Sul (AC), dica que ele pegou de Marcelo Rosenbaum: “Tem um gesto rústico e primitivo”

“Aqui existe um destaque, que são as bolsas de marchetaria. Elas são de uma excelência… É uma peça que mistura artesanato com identidade de moda. Poderia estar em qualquer loja de departamento ou multimarca do mundo, pela excelência, pelo bom gosto, pelo acabamento. Essas peças já são um hit na feira e existe até um burburinho em torno da chegada delas.”

Dudu

Onde encontrar: estande Acre do espaço do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) / Bolsa de marchetaria custa R$ 980; vaso custa R$ 250, cada

9 – Acessórios por Thiana Santos, do Recife (PE)

As peças a partir de cápsulas são criações de Thiana com a designer Andréa Aguiar, do projeto Plante Esta Ideia; ela usa preenchimento de cerâmica pra dar caimento às peças e evitar o barulho de alumínio

Eu sou um dos maiores consumidores de Nespresso do Brasil [rs] e, quando vejo o destino dessas cápsulas, quando podem virar peças lindas… Thiana faz trabalhos também com PET e outros materiais sustentáveis, e eu amo a ideia de colocar um novo olhar sobre coisas do cotidiano; poder usar de uma forma nova, transformar em peças especias.”

Dudu

Onde encontrar: estande do Sebrae-PE / Gargantilha custa R$45; colar, R$ 60; e pulseiras, R$ 5 / Fone: (81) 99232-6273

10 – Caftã por Ester Bispo, do Recife (PE)

Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Ela, obviamente, é uma das minhas escolhas da Fenearte. Além de a gente compartilhar de uma sensibilidade comum, de caftãs, colares, turbantes e de uma exuberância, o trabalho da Ester também fala de uma mulher empoderada, forte, segura. A gente vive um momento importante para reforçar a identidade feminina; de saber que a mulher pode ser livre pra se expressar da forma que for; e que ela deve e merecer ser respeitada. A Ester representa isso.”

Dudu

Onde encontrar: estande do Sebrae-PE / Caftã custa R$ 350 / Fone: (81) 98650-8826



PUBLICIDADE
FECHAR