publicidade
19/abr
O vice-presidente do grupo JCPM, Jaime Queiroz Filho, representou seu João Carlos.
Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem
O vice-presidente do grupo JCPM, Jaime Queiroz Filho, representou seu João Carlos. Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Os 50 anos do voo Recife-Lisboa da TAP celebrados com solenidade no palácio

Publicado por Mirella Martins em Galerias às 15:02

O vice-presidente da TAP, Abílio Martins, veio prestigiar a solenidade de comemoração aos 50 anos do voo Recife-Lisboa da empresa aérea. O evento ocorreu, nesta quarta, em palácio, e foi bastante prestigiado. O governador Paulo Câmara foi o anfitrião da manhã que ainda contou com o prefeito Geraldo Julio, o secretário de Turismo do Estado, Felipe Carreras, e do Recife, Ana Paula Leal, mais o diretor de vendas da TAP para a América Latina, Mário Carvalho.

O primeiro momento foi voltado para o lançamento do selo comemorativo dos Correios em homenagem a efeméride. Segundo o diretor regional da estatal, Pedro Mota, esta será uma oportunidade de divulgação e eternização do momento. “Vamos ter o Recife viajando o mundo”, comentou. O gov Paulo Câmara foi o primeiro a postar o selo e receber uma cartela comemorativa com a homenagem. Todas as autoridades, assim como os homenageados também receberam a lembrança.

Falando em homenageados…

A cerimônia ainda ocorreu com a entrega de medalhas a pessoas que possuam ligações com os dois países. O presidente do grupo JCPM, João Carlos Paes Mendonça, foi um dos lembrados, sendo representando, no ato, pelo vice-presidente do grupo, Jaime Queiroz Filho. Também homenageados: Celso Stanford, Alberto Ferreira da Costa, Arménio Dias, Luiz Vilela, João Alberto Martins Sobral e Zeferino Ferreira da Costa, tendo o seu filho João Carlos como representante.

No fim da solenidade, houve descerramento da placa em homenagem à data, que será fixada no Aeroporto Internacional do Recife.

VOO DIÁRIO
O vice-presidente da TAP, Abílio Martins, aproveitou o evento para avisar que o voo entre as duas cidades serão diários, de junho a outubro. “Trabalhamos com a oferta e demanda. Primeiramente será assim, mas dependendo da aceitação poderemos efetivar”, falou.



PUBLICIDADE
FECHAR