publicidade
09/11/17
Onicio Batista Leal Neto, sócio, co-fundador e CEO da Epitrack, é biomédico epidemiologista. Foto: Divulgação
Onicio Batista Leal Neto, sócio, co-fundador e CEO da Epitrack, é biomédico epidemiologista. Foto: Divulgação

Aplicativo criado em Pernambuco conecta médicos e pacientes para consultas domiciliares

09 / nov
Publicado por Renato Mota em Medicina às 16:53

Quando o Uber foi criado, lá em 2009, a ideia era baratear os custos de um motorista privado ao compartilhar esses custos com uma base de usuários. Motoristas profissionais poderiam fazer corridas mais baratas e em horários em que não estavam com dedicação total a um cliente em particular. Juntou uma oferta ociosa com uma demanda carente.

A startup pernambucana Epitrack teve uma ideia parecida, mas voltada para a área que eles são especializados: Saúde. O app Clinio, conecta médicos a pacientes que estejam na mesma vizinhança e necessitem de atendimento de baixa complexidade, como em casos de resfriados, febre, dor de cabeça, inflamações e diarreia.

Esse povo da Epitrack sabe o que está fazendo. Eles nasceram dentro da Fundação Oswaldo Cruz, e venceram a competição The Venture, promovida pelo uísque Chivas, como a startup de maior impacto social do Brasil.  Já falamos deles aqui quando eles lançaram uma plataforma para identificar cenários de epidemias de síndromesrespiratórias (Influenza), diarreica ou exantemática (inclusive por arbovírus como Dengue, Chikungunya e Zika).

Transformação digital

No caso do Clinio, a proposta é ajudar médicos recém-formados a ter mais autonomia, e pacientes a encontrar consultas médicas a preços possíveis. “A sociedade vem em uma mudança constante e agora é a vez da saúde sofrer uma transformação digital que irá valorizar os médicos e dar acesso à saúde para a população”, acredita Onicio Leal, CEO da Epitrack.

A plataforma já está disponível para download – tanto em Android quanto em iOS – e adesão da classe médica começou em outubro. A previsão de lançamento para o público em geral é a segunda metade do mês de novembro. As consultas no Clinio têm valor fixo de R$ 119, dos quais 75% (R$ 89,25) são do profissional. Recife, Olinda e Jaboatão são as cidades que primeiro recebem o app.

Inscrição

Para aderir ao Clinio, os médicos devem fazer upload de uma foto, do seu CRM e de outros dados – que passam por checagem feita por inteligência artificial. Devidamente cadastrado, o profissional pode escolher quando está disponível para atender consultas domiciliares, no próprio bairro, em um raio confortável para deslocamento. Os atendimentos serão, invariavelmente, de baixa complexidade, não incluindo urgências.

Antes de aceitar a consulta, o médico recebe na plataforma informações dos sintomas fornecidas pelo paciente. O atendimento pode durar entre 20 e 50 minutos, a depender da especificidade do caso. O pagamento é imediato e pode ser gerenciado pelo próprio app.

O aplicativo foi desenvolvido em 2 meses por uma equipe de 13 pessoas e é um dos projetos de 2017 da Epitrack, que recebeu aporte de R$ 2,5 milhões do fundo de investimento Criatec2.


FECHAR
publicidade