publicidade
29/03/17
O teste “Qual Celebridade Você Se Parece?” está circulando nos últimos dias pelo Facebook
O teste “Qual Celebridade Você Se Parece?” está circulando nos últimos dias pelo Facebook

Alerta: cuidado com o teste “Qual Celebridade Você Se Parece?”

29 / mar
Publicado por Renato Mota em Segurança às 14:49

Esses testes de internet são tão divertidos quanto absurdos. E quando um cai no gosto do povo, não tem jeito: todo mundo começa a compartilhar nas suas redes sociais os resultados. Mas você já parou para ler todos aqueles formulários antes de dar seu “ok”?

De acordo com o levantamento “Você é um especialista em cibernética?” da Kaspersky Lab, 63% dos usuários entrevistados dizem não ler o contrato de licença antes de instalar um novo aplicativo em seu dispositivo, e um em cada cinco pessoas (20%) nunca leu as mensagens para instalar aplicativos; apenas clicam em “Próximo” e “Concordo”, sem entender o que estão autorizando.

Essa é uma prática muito perigosa. O teste mais popular no momento, por exemplo, o “Qual Celebridade Você Se Parece?”, é um gancho para atrair usuários para que compartilhem informações pessoais com a empresa criadora do teste, de acordo com a Kaspersky.

Leia mais
10 motivos que têm levado a um aumento dos golpes voltados a dispositivos móveis
Páginas se passam por grandes varejistas para disseminar promoções falsas no Facebook

“Hoje em dia é muito comum que usuários de redes sociais cliquem em jogos e apps sem pensar sobre os riscos envolvidos. Muitas vezes, estes são usados como um gancho para obter permissão para acessar informações confidenciais de usuários e outras pessoas – como contatos, mensagens privadas, localização, etc., para fins comerciais”, diz Roberto Martinez, analista de segurança da Kaspersky Lab.

No caso do teste das celebridades, a empresa Vonvon – criadora da ferramenta – solicita clicar em “Conectar-se ao Facebook” para ver o resultado, e assim recebe as informações públicas do perfil do usuário (incluindo nome, foto do perfil, idade, sexo, idioma, país e outras informações públicas), lista de amigos, e-mail, fotos, etc.

Segundo a Kaspersky, alguns aplicativos podem afetar a privacidade do usuário, instalar outros apps ou mesmo alterar a configuração do sistema operacional de um dispositivo de forma completamente legal já que usuário clicou em “aceito” durante o processo de instalação.

“Ao permitir esse acesso, você deve se fazer algumas perguntas importantes, como: quais informações foram solicitadas, essa informação é necessária para esse aplicativo e o que eles podem fazer com essa informação”, conta Martinez. No caso da Vonvon, os dados recolhidos são usados para promover seus produtos via e-mail e para outros propósitos de marketing, que não são especificados.

Nossa galeria de golpes:
Promessa de alterar a cor do WhatsApp esconde golpe que já afetou mais de 1 milhão de usuários
Recém-lançado, recurso de chamada de vídeo no WhatsApp já é alvo de golpes
Alerta: não caia no golpe da McDonald’s no WhatsApp

“Veja quem visitou seu perfil” – Golpe do Facebook mudou e agora mira usuários do WhatsApp
Cuidado com o golpe do Burguer King no Whatsapp 

A empresa ainda indica em sua política de privacidade que as informações recebidas podem ser transferidas para outras empresas ou indivíduos com objetivo de “otimizar seus serviços e funcionamento do site”.

Em 2015, suas políticas de privacidade foram questionadas após o lançamento do teste “Quais Palavras Você Mais Usou No Facebook Esse Ano?”, que atraiu mais de 17 milhões de usuários. A partir daí, a empresa tem limitado as informações que solicita aos usuários.

 


FECHAR
publicidade