publicidade
15/mar
Foto: ATSB
Foto: ATSB

Fones de ouvido pegam fogo na cabeça de uma mulher enquanto ela dormia durante um vôo

15 / mar
Publicado por Renato Mota em Hardware às 7:55

O mal funcionamento de baterias – que levam o aparelho a explodir – não é um problema exclusivo dos smartphones. O Australian Transport Safety Bureau (o departamento australiano de segurança nos transportes, ATSB) divulgou um relatório que detalha um incidente ocorrido em fevereiro, na qual um par de fones de ouvido explodiu num avião, enquanto a dona deles dormia.

O voo entre Pequim e Melbourne já havia decolado há duas horas, quando uma passageira estava ouvindo música usando um par de seus próprios fones de ouvido, que eram sem fio e operados por bateria. “Quando eu ia me virar, senti meu rosto queimar”, conta a usuária no relatório. “Eu apenas agarrei meu rosto, o que fez com que os fones de ouvido escorregassem pelo meu pescoço”.

A usuária também sofreu queimaduras na mão. Foto: ATSB
A usuária também sofreu queimaduras na mão. Foto: ATSB

A moça então conseguiu pegar os fones e jogá-los no chão. “Eles estavam acendendo e tinha pequenas quantidades de fogo. Quando fui pisar neles, os comissários de bordo já estavam lá com um balde de água. Eles os colocaram no balde na parte de trás do avião”, lembra. A bateria e a tampa dos fones derreteram e ficaram presas ao chão da aeronave.

Pelo resto do vôo, os passageiros tiveram que aguentar o cheiro do plástico e cabelo queimado. “As pessoas estavam tossindo e sufocando todo o caminho para casa”, disse a usuária. O escritório de segurança dos voos, que não identificou a companhia, nem a vítima, disse que provavelmente o incidente foi provocado pelas baterias de lítio do dispositivo.

“Com os produtos que utilizam baterias cada vez maiores, os riscos de incidentes nos voos aumentam”, disse a ATSB, acrescentando que este tipo de dispositivo deve ser armazenado de forma segura se não estiver sendo utilizado. Baterias de substituição devem ser transportadas na mala de mão, e não despachadas, acrescentou.

No ano passado, várias companhias aéreas proibiram o transporte na cabine do telefone Samsung Galaxy Note 7 depois de vários casos de explosão de bateria.

Leia mais:
Quando as baterias explodem
Samsung atribui falhas do Galaxy Note 7 a defeitos das baterias

Com informações da AFP

 

 


FECHAR
publicidade