Empresa pernambucana de venda de ingressos, Eventick espera chegar ao Sudeste ainda este ano



Sócios ainda planejam aplicativos para smartphones. Lançada em abril, o site já vendeu mais de 6 mil ingressos

A comodidade de comprar ingressos para shows, festas, espetáculos e palestras pela internet é antiga e já está bem consolidada no Brasil. No entanto, uma plataforma que agregue funções sociais e possibilidade do usuário criar seu próprio evento é uma inovação recente. O Eventick, criado pela startup pernambucana de mesmo nome, é hoje o principal site desse tipo do Brasil. Agora, a ideia é para o Sudeste ainda este ano.

Apesar de pessoas de diversas cidades utilizarem o Eventick, os sócios esperam levar a empresa para São Paulo, capital que congrega o maior volume de espetáculos do País. “O Brasil tem uma carência em serviços desse tipo. Nosso intuito é ser o maior do Páis nessa área”, revela Thiago Diniz, um dos sócios. Outra novidade que esperam implementar até o fim do ano são as soluções mobile, como uso do QR Code. “O usuário poderá usar o smartphone como um voucher para entrar nos shows”, diz Diniz.

Foi apenas em abril que o Eventick saiu do modo beta para abrir ao público em geral. Em pouco tempo, eles já venderam mais de 6.500 ingressos e receberam cadastro de 390 eventos. Produtoras locais como a Golarrolê (das festas Putz! e Brega Naite) já utilizam o sistema. “Nossa intenção é ser uma plataforma de inteligência voltada para eventos. O produtor poderá ver dados analíticos, como quantas pessoas compraram. qual foi o alcance, além de verificar em tempo real os ingressos vendidos”.

Mas, será que o Eventick estaria preparado para vender ingressos de um evento de grande porte? Segundo seus sócios, sim. “Utilizamos modernos servidores em nuvem e já estamos negociando parcerias com festivais de música”.

Como funciona o Eventick

O usuário acessa a página e cria o próprio evento. Pode ser um show, uma festa ou mesmo algo privado, como o aniversário ou formatura da turma. Se for gratuito, não é necessário pagar pelo serviço. Caso contrário, o Eventick cobra 10% sobre o valor da transação. É possível criar variáveis, como preço para mulheres, meia-entrada, por lote, etc. As transações são realizadas pelo PagSeguro e aceitam todos os cartões de crédito. O dinheiro é liberado de forma automática, assim que é confirmado pela instituição financeira. Tudo é integrado a redes sociais como Twitter e Facebook.

Iniciado na incubadora do Porto Digital sob o nome de Seu Ticket, o Eventick foi uma evolução da ideia de vender ingressos pela internet, utilizando conceitos da web 2.0. Os jovens empreendedores André Braga, Cirdes Borges, Guilherme Barreto e Thiago Diniz fundaram a empresa, que hoje aproveita o boom de eventos no Brasil.