Arquivo da tag: Paulo Câmara

oposição

Dilma garante que não fará retaliação à gestão de Paulo Câmara

Publicado em 21/10/2014 às 16:42 por em Eleições, Notícias
Foto: BlogImagem

Foto: BlogImagem

Com informações de Marcela Balbino, repórter do Blog de Jamildo.

Questionada pela imprensa durante a visita feita à fábrica da Fiat/Jeep em Goiana, na Mata Norte de Pernambuco, na tarde desta terça-feira (21), a presidente Dilma Rousseff (PT) garantiu que, caso seja reeleita no próximo domingo (26), não fará nenhuma retaliação à gestão do governador eleito de Pernambuco Paulo Câmara (PSB), que apoia o senador Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da corrida presidencial.

“Eu respeito o governador eleito porque ele foi escolhido pelo povo”, garantiu a presidente, antes de afirmar que o governo federal deve ser parceiro dos governos estaduais.

Dilma também afirmou que seu governo foi o que mais investiu recursos em Pernambuco, valor da ordem de R$ 6 bilhões. O antecessor, Lula (PT), teria aplicado R$ 4 bilhões. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) teria investido R$ 600 milhões.

LEIA TAMBÉM:
>> Em Pernambuco, Dilma faz defesa dos bancos públicos contra auditorias
>> No Sertão de Pernambuco, Dilma critica falta de água em São Paulo
>> Em Goiana, rua que dá acesso ao palanque de Lula e Dilma tem vários cavaletes de Aécio

A petista disse que o povo pernambucano é politizado, que vai olhar e pensar qual é o melhor candidato. “Os tucanos olharam para o Nordeste com preconceito”, disse.

Pernambuco foi o único estado do Nordeste onde Dilma não venceu no primeiro turno. Ela teve 44,22% dos votos, enquanto a ex-senadora Marina Silva (PSB) ficou com 48,05%. Aécio Neves teve 5,92% da preferência dos eleitores.

Dilma perdeu a votação na Região Metropolitana do Recife (RMR) e na Zona da Mata, áreas que serão visitadas nesta terça, a cinco dias da votação. De Goiana, a presidente segue para o Recife, onde realiza uma caminhada ao lado de Lula.

Mais cedo, Dilma realizou um comício em Petrolina, no Sertão. Ela citou as obras da Transposição do Rio São Francisco e criticou a falta de água em São Paulo, estado administrado pelo PSDB.

Foto: BlogImagem

Foto: BlogImagem

Uma possível retaliação do governo federal ao Estado passou a ser discutida depois que o secretário da Fazenda, Décio Padilha, afirmou na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) que o governo federal deixou de repassar dinheiro ao governo estadual depois que o PSB saiu da base aliada para lançar a candidatura do ex-governador Eduardo Campos, padrinho político de Câmara que faleceu em um acidente aéreo em agosto.

A tese de retaliação foi rejeitada pelo governador João Lyra Neto (PSB), para quem a falta de recursos atingiu todos os estados.  A retaliação, porém, continuou sendo apontada pelo prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB), e pela vereadora do Recife Priscila Krause (DEM).

Tags: Dilma, Dilma Rousseff, Eleições, Eleições 2014, Paulo Câmara, psb, PT,
para vencer Dilma

Paulo Câmara pede engajamento de deputados na campanha de Aécio

Publicado em 21/10/2014 às 8:13 por em Eleições, Notícias
Paulo Câmara, Geraldo Julio e FBC reuniram quase 50 deputados para cobrar apoio a Aécio Neves. Foto: divulgação/PSB

Paulo Câmara, Geraldo Julio e FBC reuniram quase 50 deputados para cobrar apoio a Aécio Neves. Foto: divulgação/PSB

Um dia antes da visita do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff, ambos do PT, ao Estado, o governador eleito de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), reuniu quase 50 deputados federais e estaduais, dentre atuais e eleitos, para pedir reforço no engajamento da campanha do senador mineiro Aécio Neves (PSDB) nesta reta final.

“Nossos eleitores precisam saber que o voto agora é no 45. Logo, cada uma de nós, deve percorrer os municípios possíveis levando a mensagem de apoio a Aécio. Precisamos transferir nossos votos para a candidatura que representa a mudança e que está comprometida com o povo de Pernambuco e do Nordeste”, disse Paulo Câmara.

LEIA TAMBÉM:
>> Equipe de Dilma espera 10 mil militantes no Recife, nesta terça
>> Fábrica da Fiat abre as portas para Dilma e Lula em Goiana
>> Petrolina entra no roteiro da visita de Dilma
>> “No tempo deles, o Nordeste era tratado a pão e água”, diz Lula

Para Câmara, Pernambuco será decisivo no segundo turno, que ocorre no próximo domingo (26). O Estado foi o único no Nordeste onde Dilma não liderou a votação na primeira etapa; ela teve 44,22% dos votos. Aécio terminou o primeiro turno bem atrás, com 5,92%, mas conseguiu o apoio do PSB, da família do ex-governador Eduardo Campos e de Marina Silva no segundo turno. A ex-senadora liderou a votação em solo pernambucano, com 48,05%.

“Devemos nos empenhar ao máximo, unir forças e intensificar o trabalho de disseminar o nome de Aécio. Vamos mostrar que a Frente Popular está unida em torno deste projeto de governo que vai mudar o Brasil e que vai ajudar o governo de Paulo a transformar a vida dos pernambucanos”, pediu o prefeito do Recife, Geraldo Julio.

O encontro reuniu ainda o senador eleito Fernando Bezerra COelho (PSB); o vice de Paulo Câmara, o deputado federal Raul Henry (PMDB); e o presidente do PSB, Sileno Guedes. O governador eleito já havia liderado um encontro parecido com prefeitos da Frente Popular.

Tags: aécio neves, Eleições, Eleições 2014, fbc, Geraldo Julio, Paulo Câmara, psb, PSDB,
vice-presidente

Paulo Câmara deve reforçar campanhas do PSB na Paraíba e em Roraima

Publicado em 20/10/2014 às 15:33 por em Eleições, Notícias
Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem

Candidatos do PSB ficaram em segundo lugar nos estados. Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem

Eleito em Pernambuco com mais de três milhões de votos e 68,08% do eleitorado, o futuro governador Paulo Câmara (PSB), afilhado político de Eduardo Campos, deve reforçar as campanhas do PSB nos estados da Paraíba e de Roraima.

“Estou aguardando a confirmação de agendas nacionais que foram demandadas para mim, estar presente na Paraíba e em Roraima”, revelou na manhã desta segunda-feira (20).

“Agora, como vice presidente do partido, essas agendas são necessárias”, afirmou Câmara, que foi eleito vice-presidente nacional do PSB há uma semana.

Na Paraíba, o governador Ricardo Coutinho (PSB) ficou em segundo lugar no primeiro turno, com 46,05%, contra o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que teve 47,44%.

O mesmo aconteceu em Roraima, onde Chico Rodrigues (PSB) ficou com 37,62%. A candidata que teve mais votos foi Suely Campos (PP), que ficou com 41,48%.

Tags: Eleições, Eleições 2014, Paraíba, Paulo Câmara, psb, Roraima,
garantir continuidade

Paulo Câmara cobra que próximo presidente não retalie estados

Publicado em 20/10/2014 às 13:15 por em Notícias
Foto: BlogImagem

Foto: BlogImagem

Apesar de evitar falar em retaliação do governo federal, o governador eleito de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), cobrou na manhã desta segunda-feira (20) que o próximo presidente do Brasil, seja quem for, não tenha uma postura de boicotar as gestões estaduais e disse que é preciso garantir a continuidade das obras de ações públicas.

“A gente vai ter a preocupação de continuar apresentando os bons projetos e tendo a certeza que o presidente da República, quem quer que seja, ele não vai ter esse comportamento de retaliar estado A ou B. A gente espera isso do próximo presidente”, afirmou.

“É importante que não haja descontinuídade. Tem muita em andamento, que precisa de liberações, que a gente vai ter também a responsabilidade, junto ao governo federal, de cobrar as liberações que já estão pactuadas”, disse.

LEIA TAMBÉM:
>> Secretário da Fazenda de Pernambuco denuncia retaliação política do Planalto
>> João Lyra diz que Pernambuco vai investir menos da metade do previsto, mas não acredita em retaliação do PT
>> Governo de Pernambuco pode diminuir ritmo de obras no final de 2014

A declaração ocorre cinco dias depois de o secretário estadual da Fazenda Décio Padilha afirmar, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), que a gestão da presidente Dilma Rousseff (PT) deixou de liberar recursos para Pernambuco depois que o PSB foi para a oposição.

A tese foi negada no dia seguinte pelo governador João Lyra Neto (PSB), segundo quem a falta de recursos no Tesouro Nacional penalizou todos os estados. Em Pernambuco, o aperto fez com que fosse investido menos da metade dos R$ 3,07 bilhões previstos para 2014.

“Eu acompanhei o PAF até abril. O governo federal segurou o PAF de todos os estados”, disse Câmara. “Mas estamos com a expectativa de que muita coisa aconteça aí nos próximos dias em relação a esses desembolsos”, afirmou.

Câmara também falou sobre o Arco Metropolitano. “Esperamos que o governo cumpra a sua promessa. Se ele não cumprir, a partir de 2015, a gente vê quais medidas devem ser tomadas. Mas até 31 de dezembro a gente confia que a presidente Dilma vá resolver essa questão e cumprir o que ela se comprometeu com os pernambucanos”, disse.

Foto: BlogImagem

Foto: BlogImagem

BISPOS – Paulo Câmara se reuniu com o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, e outros 11 bispos pernambucanos na manhã desta segunda para ouvir demandas para o futuro governo. O candidato foi questionado sobre a interiorização da Saúde, sobre as estradas do Estado e sobre o combate ao crack.

O candidato aproveitou para alfinetar o PT. “A gente defende a alternância de poder porque falta gestão no governo federal. São obras que começam e nunca acabam”, disse em certo momento.

Os bispos ficaram de ouvir mais propostas em suas bases pastorais e elaborar um documento que será entregue ao futuro governador por Saburido. o grupo havia feito a mesma coisa em 2006, antes da posse do ex-governador Eduardo Campos.

Tags: Eleições, Eleições 2014, Paulo Câmara, psb,
eleição dia 28

Sileno Guedes deve continuar na presidência do PSB de Pernambuco

Publicado em 20/10/2014 às 12:43 por em Eleições, Notícias
Foto: reprodução do Facebook

Sileno Guedes era homem de confiança de Eduardo Campos. Foto: reprodução do Facebook

O governador eleito de Pernambuco Paulo Câmara (PSB) adiantou, na manhã desta segunda-feira (20), que o atual presidente do PSB em Pernambuco, Sileno Guedes, deve continuar no comando do partido pelos próximos três anos. Sileno era um dos homens de confiança do ex-governador Eduardo Campos, que faleceu em agosto, e trabalhou como articulador político na campanha de Câmara.

“Sileno vem fazendo um bom trabalho. Eu não tenho visto nenhum tipo de restrição à forma como ele vem atuando no PSB. Claramente, a gente vai discutir ainda no âmbito da Executiva, mas há uma tendência aí para Sileno continuar trabalhando”, afirmou o futuro governador, após um encontro com bispos pernambucanos.

A reunião da Executiva do PSB de Pernambuco para a escolha do presidente que comandará a legenda no próximo triênio ocorre na próxima terça (28). Ao todo, 90 integrantes do Diretório votam no encontro.

Procurado pela imprensa, Sileno falou sobre o desafio que o PSB pernambucano terá nos próximos anos para manter a unidade da sigla. “De agosto para cá, o partido passa por momentos de muito cuidado em sua condução para garantir a unidade interna com o falecimento de Eduardo Campos”, avaliou.

Questionado sobre a afirmação de Câmara, Sileno demonstrou disposição em continuar na presidência. “Se esse for o entendimento do governador, do prefeito Geraldo Julio, dos demais prefeitos e das lideranças do PSB, a gente vai continuar”, disse.

Tags: Eleições, Eleições 2014, Paulo Câmara, psb, sileno guedes,
ex-presidente

Roberto Amaral atuava a serviço do PT, diz presidente do PSB-PE

Publicado em 20/10/2014 às 11:36 por em Eleições, Notícias
Foto: PSB

Ex-presidente do PSB após a morte de Eduardo Campos, Roberto Amaral teria trabalhado para que o PSB marchasse com Dilma Rousseff (PT). Foto: PSB

ATUALIZADA ÀS 11h54

Por Paulo Veras, repórter do Blog de Jamildo.
Com informações de Amanda Duarte, do NE10.

O presidente do PSB em Pernambuco, Sileno Guedes, disparou, na manhã desta segunda-feira (20), contra o ex-presidente nacional da sigla, Roberto Amaral, que gravou depoimento para o guia eleitoral da presidente Dilma Rousseff (PT) na semana passada. Para Sileno, homem de confiança do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, falecido em agosto, Roberto Amaral atuava à serviço do PT dentro do partido.

“Mostra a interferência nas decisões internas do PSB”, afirmou Sileno, ao ser questionado sobre a participação de Amaral no guia. “Agora a gente vê que tinha alguém a serviço disso. E esse alguém era ninguém mais, ninguém menos, que o presidente do partido”, disse.

As declarações foram dadas durante um encontro do governador eleito de Pernambuco Paulo Câmara (PSB), atual vice-presidente nacional do PSB, com bispos pernambucanos. “Se eu fosse a Dilma, eu não teria colocado [ele no guia]“, avaliou Sileno Guedes. “Não sei qual o grau de representatividade que Roberto Amaral pode ter aparecendo no guia de Dilma”, cravou.

SAÍDA DO PSB – Questionado pelo Blog de Jamildo, Paulo Câmara afirmou que uma eventual saída de Amaral do PSB, como foi sugerida pelo deputado federal gaúcho Beto Albuquerque, que foi vice da ex-senadora Marina Silva na disputa presidencial, deve ser discutida apenas após o segundo turno das eleições, que acontece no próximo domingo (26).

“Essa é uma discussão que o partido vai ter que ter ainda depois das eleições. Não é momento ainda, no calor do segundo turno, faltando dias para as eleições. Isso tem que ser avaliado depois, de uma maneira interna, com a cabeça mais fria”, declarou.

LEIA TAMBÉM:
>> Roberto Amaral, ex-presidente do PSB, participa do programa eleitoral de Dilma
>> Beto Albuquerque quer que Roberto Amaral saia do PSB
>> Roberto Amaral: em vez de reunião com PSB, encontro com Dilma
>> No Recife, família e aliados de Eduardo Campos pedem voto para Aécio Neves

“A gente entende que o partido tomou uma decisão de apoiar Aécio e isso devia ser respeitado por todos os filiados, porque foi uma posição discutida com ampla maioria. Mas quem discorda também faz parte do processo democrático e o partido, mais na frente, vai ver a forma de dar o encaminhamento a essa questão”, disse em seguida.

“PASSANDO DO LIMITE” – Já o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), afirmou nesta segunda, durante uma agenda oficial, que a posição de Amaral é isolada dentro da sigla e que “está passando dos limites”. “Amaral está tomando as decisões dele. De maneira extremamente isolada. Está totalmente fora de sintonia com todo o restante do partido. Ele é que vai decidir o que ele vai fazer”, disse, sobre a possível desfiliação.

Roberto Amaral assumiu interinamente a presidência do PSB em agosto, após a morte de Eduardo Campos e teria atuado para que o partido apoiasse Dilma no segundo turno da corrida presidencial. Já o PSB de Pernambuco atuou e conseguiu fazer com que a sigla marchasse junto com o senador mineiro Aécio Neves (PSDB).

Tido como um militante histórico do PSB, Roberto Amaral também tentou articular a sua reeleição na presidência, mas foi mais uma vez vencido pela força da ala pernambucana do partido. O pernambucano Carlos Siqueira foi eleito presidente, tendo Paulo Câmara de vice e Geraldo Julio como secretário geral. Outros três nomes do PSB de Pernambuco integram a Executiva.

O PSB é comandado pela ala pernambucano desde 1993, com o ex-governador Miguel Arraes. Quando Arraes faleceu, em 2005, a presidência da sigla passou para o neto Eduardo Campos, que chegou a disputa a Presidência da República antes do acidente aéreo ocorrido em Santos, no litoral de São Paulo, no dia 13 de agosto.

Tags: aécio neves, Dilma, Dilma Rousseff, Eleições, Eleições 2014, Paulo Câmara, psb, PSDB, PT, Roberto Amaral, sileno guedes,
aliados

Aécio tem profundo conhecimento dos anseios do Nordeste, garante Paulo Câmara

Publicado em 19/10/2014 às 13:39 por em Eleições, Notícias
Foto: reprodução do Facebook

Aécio Neves em comício no Recife ao lado de Paulo Câmara, João Lyra Neto e Geraldo Julio. Foto: reprodução do Facebook

O governador eleito de Pernambuco Paulo Câmara (PSB) voltou a usar sua conta oficial no Facebook para defender a candidatura presidencial do senador mineiro Aécio Neves (PSDB), apoiado pelo PSB no segundo turno das eleições presidenciais. Em postagem publicada neste domingo (19), o socialista rebateu as alegações de que um eventual governo Aécio seria ruim para o Nordeste.

“Aécio Neves tem reafirmado em todos os momentos seu compromisso com o Nordeste. Mais do que isso, tem demonstrado profundo conhecimento dos desafios e anseios de nosso povo, deixando claro que é o candidato mais preparado para assumir a presidência em Janeiro de 2015″, escreveu Câmara.

LEIA TAMBÉM:
>> No Recife, família e aliados de Eduardo Campos pedem voto para Aécio Neves
>> Jarbas cobra apoio integral de Paulo Câmara à campanha de Aécio
>> Paulo Câmara elogia apoio de Marina a Aécio Neves
>> À frente da campanha tucana, Paulo Câmara convoca prefeitos a votarem em Aécio

Para endossar sua fala, Paulo Câmara lembra que Aécio prometeu concluir obras atrasadas na região, como a Transnordestina e a Transposição do Rio São Francisco. Também que o tucano assumiu o compromisso de manter e ampliar os programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, e criar uma política regional de segurança pública.

Depois de ter afirmado, em entrevista ao jornal O Globo, do Rio de Janeiro, que Aécio não era o candidato ideal para o PSB;e ter sido cobrado pelo senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), Câmara se disse ter certeza que a vida dos nordestinos irá melhorar na gestão de Aécio.

“O Brasil precisa de uma região Nordeste cada vez mais forte e esses compromissos assumidos pelo Senador me dão a certeza de que a vida de quem mais precisa vai melhorar”, garantiu o futuro governador.

Tags: aécio neves, Eleições, Eleições 2014, Paulo Câmara, psb, PSDB,
segundo turno

Paulo Câmara elogia apoio de Marina a Aécio Neves

Publicado em 18/10/2014 às 9:52 por em Eleições, Notícias
Foto: divulgação/PSDB

Marina Silva e Aécio Neves juntos em São Paulo. Foto: divulgação/PSDB

O primeiro encontro público entre a ex-senadora Marina Silva (PSB) e o senador Aécio Neves (PSDB), ocorrido nessa sexta-feira (17), foi elogiado pelo governador eleito de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), por meio de sua página oficial no Facebook. Afilhado político do ex-governador Eduardo Campos, falecido em agosto, Câmara apoiou Marina no primeiro turno e fez parte da articulação que garantiu a aliança do PSB com Aécio na segunda fase da disputa presidencial.

“Fazer política é construir pontes e não erguer muros”, escreveu o futuro governador, para quem é preciso seguir “juntos pelo Brasil”. Câmara participou do ato em São Paulo.

“Marina deu mais uma demonstração de sua grandeza, generosidade e coragem ao declarar apoio à candidatura que, agora, melhor representa o desejo de mudança que tomou conta dos brasileiros”, elogiou ainda Câmara.

LEIA TAMBÉM:
>> Estamos exercendo a boa política, diz Aécio ao lado de Marina
>> No Recife, família e aliados de Eduardo Campos pedem voto para Aécio Neves
>> Paulo Câmara busca votos para Aécio no Sertão
>> Jarbas cobra apoio integral de Paulo Câmara à campanha de Aécio

Marina anunciou o apoio a Aécio no último domingo (12), um dia depois de o tucano ter estado em Pernambuco para um comício ao lado de Câmara e de ter almoçado na casa da ex-primeira-dama Renata Campos, viúva de Eduardo Campos.

Dias depois, em entrevista ao jornal O Globo, Câmara reconheceu que Aécio não era o candidato ideal para o PSB, em meio à disputa acirrada com a presidente Dilma Rousseff (PT); o que rendeu uma cobrança do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB).

Pernambuco foi o único Etado do Nordeste em que Dilma não liderou a votação no primeiro turno, perdendo para Marina. Aécio ficou bem atrás, com menos de 6% dos votos, e conta com o apoio do PSB local para reverter o resultado.

Tags: aécio neves, Eleições, Eleições 2014, Marina, marina silva, Paulo Câmara, psb, PSDB, Rede,
onde Dilma venceu

Paulo Câmara busca votos para Aécio no Sertão

Publicado em 18/10/2014 às 8:33 por em Eleições, Notícias
Foto: Alexandre Justino/PSB

Paulo Câmara organiza carreata pró-Aécio Neves em Petrolina. Foto: Alexandre Justino/PSB

O governador eleito de Pernambuco Paulo Câmara (PSB) foi tentar atrair votos para o senador mineiro Aécio Neves (PSDB), no segundo turno da corrida presidencial, no Sertão do Estado, região onde a presidente Dilma Rousseff (PT) venceu em todos os municípios. O PSB realizou uma carreata em Petrolina, maior cidade da região, nessa sexta-feira (17), e buscou atrair lideranças de outros municípios.

LEIA TAMBÉM:
>> Em Petrolina, Lula atua como defensor e cabo eleitoral de Dilma em Pernambuco
>> Em Petrolina, Lula diz que futuro de Pernambuco está em jogo e bate em FBC
>> PSB vai levar campanha de Aécio para o interior de Pernambuco

Na linha de frente da carreata, esteve o senador eleito Fernando Bezerra Coelho (PSB), que é de Petrolina; assim como os deputados federais Gonzaga Patriota (PSB) e Fernando Filho (PSB), e o deputado estadual eleito Miguel Coelho (PSB). O grupo percorreu bairros populares do município.

Foto: Alexandre Justino/PSB

Foto: Alexandre Justino/PSB

No primeiro turno, Dilma teve 51,16% do votos em Petrolina; bem à frente dos 39,94% da ex-senadora Marina Silva (PSB), que tinha o apoio dos socialistas. Aécio ficou em terceiro, com apenas 7,35% dos votos na cidade.

O prefeito de Petrolina, Julio Lóssio (PMDB), apoia Dilma e o ex-presidente Lula (PT) chegou a fazer comício no município.

Paulo Câmara, porém, teve ampla vantagem sobre o senador Armando Monteiro Neto (PTB); que também era apoiado por Lóssio. O socialista teve 65,42% dos votos, conta 34,11% do petebista.

A campanha de Aécio Neves em Pernambuco passou a ser coordenada por Paulo Câmara depois que a ala pernambucana garantiu o apoio do PSB nacional à campanha de Aécio Neves.

Tags: aécio neves, Dilma, Dilma Rousseff, Eleições, Eleições 2014, fbc, Interior, Julio Lóssio, Lula, Paulo Câmara, Petrolina, PMDB, psb, PSDB, PT,
PSB na oposição

Secretário da Fazenda de Pernambuco denuncia retaliação política do Planalto

Publicado em 16/10/2014 às 7:42 por em Eleições, Notícias
Secretário da Fazenda, Décio Padilha. Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

Secretário da Fazenda, Décio Padilha. Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

Por Ulysses Gadêlha
Do Jornal do Commercio desta quinta-feira (16).

Pernambuco deixou de receber cerca de R$ 1,1 bilhão em sua receita de 2014. Esse valor seria repassado pelo governo federal ou através de empréstimos que precisariam do seu aval. Indiretamente, o secretário da Fazenda, Décio Padilha, acredita que esse foi o preço pago pela saída do PSB da base aliada do PT. Ao apresentar à Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa (Alepe) o relatório de gestão fiscal do segundo quadrimestre de 2014, o secretário fez duras críticas à política econômica do País e afirmou que a verba não recebida sufocou a máquina pública estadual.

A estratégia do governo estadual para crescer está sendo realizar empréstimos que ampliem a sua capacidade de investimento. No entanto, o Estado tem dificuldades para prorrogar o seu contrato no Programa de Ajustamento Fiscal (PAF), que regulamenta operações de crédito entre os bancos e os Estados, deixando de pegar emprestado cerca de R$ 800 milhões.

Hoje, o Estado utiliza um quarto da sua capacidade de endividamento, estando apto a contrair empréstimos. “A União poderia ter mantido o nível de repasses que fez a Pernambuco em 2013. Ela não adotou esse comportamento em relação a outros Estados. Durante todo o ano, eles não prorrogaram nosso contrato do PAF. Não se faz hospitais, estradas e escolas novas só com o dinheiro do ICMS”, criticou Décio.

O deputado de oposição Silvio Costa Filho (PTB) questionou o modelo de investimento da gestão socialista. Na visão dele, as operações de crédito poderão comprometer a receita do Estado no futuro. “Ao que parece, o Estado vai precisar se endividar para manter a capacidade de investimento. Preocupa que esse investimento não seja sustentável”, disse.

Mesmo com o rombo na receita, Pernambuco deve crescer 3,5%, segundo Décio. O carro-chefe da gestão fiscal é a arrecadação do ICMS, estimada em R$ 13,1 bilhões este ano, mais os repasses do Fundo de Participação dos Estados (FPE), feitos pela União e que devem ser de R$ 4,9 bilhões.

O Estado está comprometendo 44,9% da sua receita com despesa total de pessoal, ficando próximo ao nível prudencial, de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Décio afirmou que Pernambuco fará um grande esforço para fechar as contas de 2014, já que a União não facilita a condução da política econômica.

Em 2015 o governo poderá investir R$ 3,8 bilhões em obras.

Tags: Décio Padilha, Dilma, Dilma Rousseff, Eduardo Campos, Eleições, Eleições 2014, Governo de Pernambuco, Governo do Estado, João Lyra, Palácio do Planalto, Paulo Câmara, Pernambuco, Presidência da República, psb, PT,