Arquivo da tag: Paulo Câmara

recado para Câmara

Priscila Krause cobra engajamento do governador para enfrentar crise na saúde

Publicado em 22/07/2015 às 18:11 por em Notícias
Deputada Priscila Krause se mune de números para rebater governo. Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem;

Priscila Krause cobra que Câmara saia dos bastidores. Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem;

Apesar do recesso parlamentar, a deputada estadual Priscila Krause (DEM) recorreu à página de sua rede social para cobrar uma postura mais incisiva do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), no enfrentamento aos problemas nos hospitais públicos do Estado. Na mensagem, publicada em sua página no Facebook, a deputada pede que Câmara deixe os bastidores e assuma a linha de frente da ‘crise da saúde’.

A crise, citada por Krause, diz respeito à paralisação dos médicos residentes dos três hospitais da Universidade de Pernambuco (UPE) nesta quarta-feira (22), a proibição de atendimentos no Hospital Getúlio Vargas e a falta de medicamentos na Farmácia Estadual.

Ao governador Paulo Câmara cabe assumir a dianteira ante a gravíssima situação da saúde pública em Pernambuco. Diante da…

Posted by Priscila Krause on Quarta, 22 de julho de 2015

Para Krause, cabe ao governador nortear a população. “Trata-se de assunto para ontem, que requer firmeza e prumo para ao menos recolocar as coisas no lugar devido. Saúde é serviço básico e não espera”, defendeu a deputada.

Na caminhada desta quarta, os profissionais dos hospitais alegaram falta de condições de trabalho e precariedade no atendimento à população nas unidades de saúde.

Cerca de 280 profissionais de medicina, nutrição, odontologia, enfermagem, entre outras áreas da saúde, que atuam no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam) e Pronto-Socorro Cardiológico Universitário Prof. Luiz Tavares (Procape) se reuniram em frente ao HUOC, no bairro de Santo Amaro, de onde saíram em passeata em direção ao Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo.

Tags: crise, engajamento, governador, Paulo Câmara, priscila krause, Saúde,
ajustes

Arrecadação do Estado terá corte de R$ 1 bilhão, diz Paulo Câmara

Publicado em 21/07/2015 às 12:07 por em Notícias
Foto: Heudes Régis/JC Imagem.

Foto: Heudes Régis/JC Imagem.

Da Editoria de Economia do Jornal do Commercio

A crise vai provocar uma redução de R$ 1 bilhão na arrecadação do Estado em 2015, segundo o governador Paulo Câmara (PSB). “No Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) serão cerca de R$ 700 milhões (a menos) e no Fundo de Participação dos Estados (FPE) algo em torno de R$ 300 milhões”, resume o governador, acrescentando que o Estado vai fazer um novo contingenciamento de R$ 300 milhões além dos R$ 300 milhões (também contingenciados) anunciados no começo deste ano. Ou seja, serão contingenciados R$ 600 milhões do orçamento que estava previsto para 2015.

Segundo o governador, a economia será conseguida com a revisão de todos os contratos do Estado e cortes de alguns serviços. “Não vou mexer na folha de pagamento. Esses cortes devem ocorrer no custeio da máquina com alguns ajustes. Fizemos ajustes, na parte de terceirização, de combustível, de telefonia e de energia. E vamos continuar. Não vamos ampliar serviços novos. E alguns (serviços) vão ter de ser diminuídos”, conta. Ele acenou que não vai mexer nos cargos comissionados, que representam 1% da folha de pagamento.

O governador afirma que o investimento da ordem de R$ 1 bilhão previsto para pelo Estado vai ser mantido, porque “boa parte deles vêm de operações de crédito, de parcerias com o governo federal. E a parte que vem dos recursos próprios, algo em torno de R$ 200 milhões, está mantida”.

E conclui: “temos que ultrapassar 2015. Torcer para as instituições brasileiras gerarem confiança para que o Brasil volte a crescer, gerar emprego e a gente volte a gerar um nível econômico minimamente satisfatório para que a gente possa governar”.

Tags: ajustes, arrecadação, cortes, governador, Paulo Câmara,
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Oposição decide convocar secretário da Fazenda para expor situação financeira do Estado

Publicado em 21/07/2015 às 10:19 por em Notícias
Foto: Alepe

Foto: Alepe

Por Ayrton Maciel do Jornal do Commercio

Na primeira semana do retorno do recesso parlamentar, marcado para 3 de agosto, a oposição estadual pretende pedir a convocação do secretário da Fazenda de Pernambuco, Márcio Stefanni, para expor na Assembleia Legislativa a decisão do governador Paulo Câmara (PSB) mudar o calendário de pagamento salarial dos servidores públicos, que vigorava desde 2007.

Há nove anos, o salário dos servidores entrava no próprio mês de trabalho, normalmente a partir do dia 22 e fechando a folha no dia 30.

Ao anunciar sexta-feira (17) a antecipação de 50% do 13º salário para o dia 27 de julho próximo, o governo também divulgou a mexida na tabela de pagamento, prorrogando por dez dias o prazo, passando os servidores a receberem nos dias 5 e 6 do mês seguinte. Com a medida, o governo ganha fôlego no caixa do Tesouro estadual.

Na audiência pública, a oposição vai pressionar no secretário Stefanni a esclarecer a situação financeira do Estado e, por conseguinte, a decisão do governo de  alterar a tabela de pagamento salarial dos servidores.

A convocação foi decidida em reunião, nesta segunda-feira (20), na Alepe. embora a medida não tenha força para impor a presença do secretário. A oposição aprovou, ainda, fazer um pedido de informação ao governo sobre a situação financeira e fiscal do Estado e seus impactos na política salarial dos servidores de Pernambuco.

Tags: audiência pública, Márcio Stefanni, Paulo Câmara, Salário, servidores, tesouro estadual,
frente popular

Eleições 2016: Henry e Câmara começam a discutir aliança PSB-PMDB

Publicado em 18/07/2015 às 19:14 por em Notícias
Raul Henry assume presidência do PMDB em Pernambuco. Foto: divulgação.

Raul Henry assume presidência do PMDB em Pernambuco. Foto: divulgação.

Com perfil moderado, o vice-governador de Pernambuco, Raul Henry, assumiu neste sábado (18) o comando estadual do PMDB, no lugar de Dorany Sampaio, à frente da sigla desde 1988. Henry tem pela frente o desafio de colocar o partido na rota do crescimento, mas adota cautela quanto às articulações políticas. A missão é fortalecer a legenda para as eleições municipais do próximo ano. No arco de alianças do PSB, Henry afirma que vem mantendo conversas com o governador Paulo Câmara sobre a disputa eleitoral.

“Acho que nós [PMDB e PSB] faremos aliança em grande parte dos municípios de Pernambuco, mas em outros municípios, onde a realidade política não permitir, cada um segue seu caminho. O exemplo de Petrolina é claro. Lá, temos um prefeito do PMDB que disputou a eleição contra candidato do PSB e lá a política é muito radicalizada, dificilmente faremos aliança em Petrolina“, explicou Henry, durante a convenção estadual.

Segundo o político, a costura das alianças e possíveis rompimentos em algumas regiões é visto como “muito natural”.

“Isso tudo é muito natural para a gente. Temos conversado com a direção do PSB. Eu, pessoalmente, tenho conversado quase que diariamente com o governador Paulo Câmara e ele tem acompanhado tudo isto. Nós compreendemos tudo isto como um processo absolutamente natural. Até porque nós, quando disputamos as eleições de 2014, tivemos apoio de forças antagônicas. Caruaru é um exemplo. Então tivemos apoio de forças que vão querer disputar a eleição municipal”, analisou o vice-governador.

Quanto às eventuais pré-candidaturas, o peemedebista explica que ainda não iniciou o balanço dos candidatos. A análise deve começar em setembro. “Nós vamos trabalhar intensamente até o fim de setembro e então podemos ter uma noção do tamanho que o partido terá nas eleições municipais. Mas muitas alianças podem ser dar”, diz.

Nos bastidores, há quem cogite uma eventual candidatura do deputado federal Jarbas Vasconcelos à Prefeitura do Recife no próximo ano. Jarbas, porém, evitar aprofundar comentários sobre o assunto e diz apenas que o assunto é inapropriado diante da atual conjuntura política no Brasil.

Tags: 2016, Eleições, Paulo Câmara, PMDB, psb, Rual Henry,
linhas aéreas

Paulo Câmara se diz confiante na atração do hub da Azul

Publicado em 19/06/2015 às 16:31 por em Notícias
Voos da Azul parte do Aeroporto do Recife para 14 destinos diferentes. Foto: Chico Bezerra/Acervo JC Imagem

Voos da Azul parte do Aeroporto do Recife para 14 destinos diferentes. Foto: Chico Bezerra/Acervo JC Imagem

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), mostrou-se confiante com a possibilidade de o Estado atrair o hub (centro de conexões de voos nacionais e internacionais) da Azul. O gestor teve uma conversa nessa quinta (18) com a direção da empresa aérea, que comprou recentemente a companhia portuguesa TAP, e mostrou as potencialidades da região para sediar o empreendimento.

» Em meio a negociações com a TAM, Paulo Câmara agora quer atrair hub da Azul

“A Azul se mostrou bastante interessada em Pernambuco e nós aproveitamos o encontro para mostrar todas as potencialidades do nosso Estado. Então, estou confiante na atração desse empreendimento já que a Azul é uma empresa tão grande e que acabou de comprar a TAP que é uma empresa que faz bastante voos internacionais e como nós (Pernambuco)  ficamos em posição estratégica esperamos a vinda da azul para fazermos interlocução com o mundo”, defendeu o governador, após o lançamento do mapa estratégico do Estado, nesta sexta-feira (19).

Do Aeroporto Internacional dos Guararapes partem voos da Azul para 14 destinos diferentes, sendo dois nos Estados Unidos (Miami e Orlando) e a capital pernambucana se destaca pela quantidade de voos diários da companhia. No Palácio, o entendimento é que, ao contrário do hub da TAM, Pernambuco não deve disputar com outros Estados para atrair o centro de conexões da Azul.

Atualmente, a Azul Linhas Aéreas tem dois grandes hubs no Brasil, nas cidades de Campinas (SP) e Belo Horizonte (MG).  Em contato com o Blog, a assessoria de comunicação da Azul afirmou que não poderia divulgar nenhuma informação oficial sobre a possível instalação de um hub no Aeroporto do Recife.

Tags: Azul, confiança, governador, hub, Paulo Câmara, Pernambuco,
especulações

Em meio a negociações com a TAM, Paulo Câmara agora quer atrair hub da Azul

Publicado em 18/06/2015 às 21:05 por em Notícias
Voos da Azul parte do Aeroporto do Recife para 14 destinos diferentes. Foto: Chico Bezerra/Acervo JC Imagem

Voos da Azul partem do Aeroporto do Recife para 14 destinos diferentes. Foto: Chico Bezerra/Acervo JC Imagem

Paralelo às tratativas para tentar atrair o hub do grupo Latam (formado pela brasileira TAM e a chilena LAN), o governo de Pernambuco agora se articula para trazer o hub da Azul Linhas Aéreas para o Aeroporto Internacional dos Guararapes. Na manhã desta quinta-feira (18), o governador Paulo Câmara (PSB) reuniu-se – a portas fechadas – com a direção da Azul e o secretário de Turismo, Felipe Carreras. O encontro estava fora da agenda oficial do gestor.

Fontes ouvidas pelo Blog afirmam que a conversa inicial entre o Governo e os investidores girou em torno de uma apresentação das potencialidades do Estado para atrair o hub da Azul. Na bolsa de vantagens para o grupo, o governo apontou que o Estado reduziu a alíquota do ICMS sobre querosene de aviação, que passará de 25% para 12%.

Do Aeroporto Internacional dos Guararapes partem voos da Azul para 14 destinos diferentes. No Palácio, o entendimento é que, ao contrário do hub da TAM, Pernambuco não deve disputar com outros Estados para atrair o centro de conexões da Azul.

Atualmente, a Azul Linhas Aéreas tem dois grandes hubs (centro de conexões de voos) no Brasil, nas cidades de Campinas (SP) e Belo Horizonte (MG).  Em contato com o Blog, a assessoria de comunicação da Azul afirmou que não poderia divulgar nenhuma informação oficial sobre a possível instalação de um hub no Aeroporto do Recife. Mas explicou que a companhia tem duas bases operacionais de pequeno porte no Nordeste – uma em Salvador e outra no Recife.

HUB LATAM – O Recife disputa a implantação do hub com Fortaleza (CE) e Natal (RN). Nas últimas semanas, o governador organizou reuniões suprapartidárias com deputados da bancada federal e estadual, ex-governadores e senadores com o intuito de ampliar a rede de contatos com o governo federal. A intenção é que os políticos usem a influência junto à União para pedir a cessão das áreas federais – através da Aeronáutica –  do Parque Aeronáutico e da Base Aérea Recife à Infraero.

Tags: Azul, hub, negociações, Paulo Câmara, TAM,
investimento

Ministro da Integração anuncia liberação de R$ 20 milhões para obras hídricas em Pernambuco

Publicado em 15/06/2015 às 13:38 por em Notícias
Fotos: Roberto Pereira/Sei

Fotos: Roberto Pereira/Sei

O ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, anunciou a liberação de R$ 20 milhões para obras hídricas em Pernambuco. O ministro esteve com o governador Paulo Câmara (PSB), no Palácio do Campo das Princesas, nesta segunda-feira (15).

Segundo Paulo, esses recursos serão empregados em ações hídricas, como carros pipas e adaptações para a Compesa captar a água do Rio São Francisco. Occhi também disse que as obras da Transposição do Rio São Francisco deverão ser concluídas em 24 meses.

Mesmo após o anuncio, o recurso só pode ser liberado quando o Governo entregar um plano de ação ao Ministério da Integração. Segundo Câmara, o plano já está pronto, mas existe a possibilidade de incluir mais ações hídricas, além de carros pipa. Por isso o envio será feito até sexta-feira para a análise e liberação da verba.

De acordo com o governador, o ministro afirmou que as obras em andamento não sofrerão descontinuidade.

“Temos muitas obras em andamento, que são fundamentais para questão hídrica no nosso Estado e o ministro disse que as obras em andamento não vão sofrer descontinuidade. Eu solicitei que houvesse sensibilidade em relação aos recursos hídricos do Nordeste e de Pernambuco para que haja uma aceleração do desembolso para obras como as Adutoras do Agreste, Pajeú, Oeste e a própria transposição”, disse Paulo Câmara.

Durante o encontro, a possibilidade de levar água da Mata Sul para o Agreste foi colocada em pauta, segundo Paulo foi feito um estudo que mostra que essa ação pode ser realizada com poucos investimentos. O ministro deve avaliar, mas ainda não existe um prazo definido para essa questão.

Tags: 20 milhões, estado, Governo, integração, ministro, Occhi, Paulo Câmara, Pernambuco,
educação

Fazer greve não vai melhorar salário dos professores, diz Paulo Câmara

Publicado em 05/06/2015 às 14:07 por em Notícias
IMG_6277[1]

Foto: BlogImagem

Em meio à queda de braço com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou, nesta sexta-feira (5), que fazer greve não vai melhorar a situação financeira do Estado, nem o salário dos professores.

O governador ressaltou que a greve foi decretada de forma ilegal desde o começo e espera que a situação se normalize. “A greve foi decretada ilegal desde o início, nós, mesmo assim, iniciamos um processo de discussão que já vinha acontecendo. Sempre dissemos que não é o melhor caminho para se chegar a soluções fazer greve, pois só prejudica os alunos. Greve não vai melhorar a situação financeira do Estado, nem o salário dos professores”, disse Câmara, durante ato de assinatura de um projeto de Lei que vai instituir a Política Estadual das Pesca Artesanal.

Segundo o socialista, o Estado já chegou a um limite máximo no que poderia oferecer aos professores. “O Estado chegou num limite máximo que podia chegar em relação às promoções que foram colocadas na mesa. Infelizmente, o sindicato decidiu retornar a greve”, comentou.

Segundo Câmara, um levantamento realizado, nessa quinta-feira (4), mostrou que apenas quatro escolas da rede pública estão com as portas fechadas, sendo assim o governador espera que a greve termine para que possa haver uma discussão sobre o futuro da educação em Pernambuco.

“Hoje vemos que são mínimas as escolas, um levantamento feito ontem mostrou que são apenas quatro escolas fechadas e esperamos que a situação se normalize. Assim podemos discutir o futuro. É fundamental que não haja greve, não podemos penalizar os alunos”, ressaltou.

Ainda segundo o governador, é preciso sentar e conversar com paciência e transparência para que a situação seja resolvida. “Tenho um compromisso com os professores, tenho compromisso com a educação e quero aproveitar o ano de 2015 para projetar 2016, 2017 e 2018, mas é preciso sentar e conversar com paciência e transparência para que a situação seja resolvida.

Em nota, a Secretaria de Educação do Estado informou que, nessa quinta-feira, 87% das escolas (910 unidades) não paralisaram as atividades, 12,8% (134 escolas) pararam parcialmente e 0,2%, equivalente a duas unidades, aderiram totalmente à greve. O levantamento é referente às aulas do turno da manhã. Assim, a Secretaria de Educação segue solicitando aos pais que encaminhem seus filhos às escolas para assistirem às aulas normalmente.

Os docentes entraram em greve pela primeira vez do dia 10 de abril. A paralisação durou 24 dias. Depois de 24 dias, a greve foi retomada. A categoria pede reajuste de 13,01%. Já o Estado garantiu aumento de 7,01%, que será pago em três parcelas.

Tags: greve, Paulo Câmara, Pernambuco, professores, Sintepe,
sem telefonemas

Armando critica falta de articulação do governo e diz que Paulo Câmara nunca lhe procurou

Publicado em 01/06/2015 às 14:16 por em Notícias
Foto: Diego Nigro/JC Imagem.

Armando Monteiro Neto (PTB) criticou governo estadual durante entrevista. Foto: Diego Nigro/JC Imagem.

Em meio à crise econômica que atinge o governo federal e os Estados da federação, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto (PTB), fez críticas ao modo como o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), está conduzindo as relações institucionais. De acordo com o ministro, não está havendo comunicação entre o ministério e o governo.

Segundo o ministro, existe um déficit de articulação do governo de Pernambuco em Brasília e completou a crítica citando exemplos de outras gestões estaduais. “Em Brasília, eu vejo outros governadores de oposição que se articulam muito bem, diferente de Paulo Câmara que nunca fez sequer um telefonema com alguma demanda para o Estado”, disse o ministro, nesta segunda-feira (1º).

Durante a entrevista, o ministro citou o “descontrole” do Pacto pela Vida, que apresenta uma escalada no crescimento de homicídios, e disse que a oposição serve para fiscalizar, combater e apontar as mazelas do governo.

“É fundamental que exista a oposição combativa que fiscalize e acompanhe. A oposição na Assembleia (Alepe) tem apresentado as mazelas na gestão atual. Por exemplo, hoje temos um quadro de escalada da criminalidade e aparente descontrole do pacto”, disse o ministro, que também criticou o fato de o governo estadual não pagar o piso salarial dos professores.

A crítica é feita justamente no dia em que são lançadas as novas inserções do PTB de TV e de rádio. São cinco filmes de 30 segundos que estão sendo veiculados em horário nobre, entre 19h30 e 22h. Eles começaram a ser exibidos na última sexta-feira (29) e mostram o agravamento de problemas, segundo o partido, nas áreas de segurança pública, como o aumento da violência, de saúde, educação e mobilidade urbana.

Armando Monteiro Neto (PTB) integra a oposição aos governos socialistas em Pernambuco desde o final de 2013, quando o então entregou os cargos que o partido ocupava na gestão do governador Eduardo Campos (PSB), já falecido.

Os caminhos distintos continuaram em 2014, quando Armando Monteiro Neto foi candidato ao governo de Pernambuco contra o afilhado político de Eduardo Campos, o agora governador Paulo Câmara e saiu derrotado.

OUÇA A ÍNTEGRA DA ENTREVISTA:
Parte 1:

Parte 2:


Parte 3:

Tags: Armando Monteiro, falta de articulação, Governo de Pernambuco, Paulo Câmara,
Economia

Governo diz que reduziu gastos sem afetar oferta de serviços à população

Publicado em 01/06/2015 às 9:30 por em Notícias
Foto: Heudes Régis/JC Imagem.

Foto: Heudes Régis/JC Imagem.

Por Franco Benites do Jornal do Commercio.

Sempre que a falta de dinheiro estadual é abordada, o governador Paulo Câmara (PSB) ressalta o empenho de sua gestão em cortar gastos com o custeio da máquina administrativa para mostrar que tem feito por onde economizar. De acordo com os dados apresentados pelos governistas, o Plano de Contigenciamento de Gastos (PCG) tem alcançado resultado sem que isso signifique que a qualidade dos serviços oferecidos à população seja prejudicada.

“Cada uma das ações de contingência do gasto é feita com muito cuidado, sendo observado o serviço que é prestado, levando em consideração, inclusive, a melhoria da atividade. Cortar recursos não está diretamente atrelado à diminuição do serviço. Pelo contrário, implica em ter novos critérios de contratação, procurar soluções que sejam mais baratas, mas que proporcionem o mesmo efeito. Reduzir o que se pode reduzir”, enfatizou o controlador-geral do Estado, Rodrigo Amaro, responsável por coordenar o PCG.

O governista explica que um comitê gestor está à frente do Plano de Contigenciamento de Gastos justamente para reduzir os danos decorrentes do corte na máquina pública estadual. “Quando há risco de descontinuidade de algum serviço essencial, os casos são examinados pelo Comitê Gestor de Contingenciamento, formado pelas secretarias de Administração, Fazenda, Planejamento, Controladoria Geral, Procuradoria Geral do Estado e Assessoria Especial do Governador”, explicou.

Atualmente, a meta do PCG é gerar uma economia de R$ 320 milhões ao Estado, mas Paulo Câmara já adiantou que esse número pode ser revisto ao longo do ano.

Tags: governo estadual, Paulo Câmara, plano de contingenciamento de gastos,