publicidade
29/03/18
Foto: Roberto Soares/Alepe
Foto: Roberto Soares/Alepe

Clã Ferreira pode decidir até o fim de abril se continua com Paulo

29 / mar
Publicado por Amanda Miranda em Instant Articles às 7:02

Hoje na base de Paulo Câmara (PSB), o PSC é tido como uma incógnita para aliados do socialista e opositores. O partido tem relação com os dois lados e ainda não definiu para onde vai, mesmo que a tendência maior seja de se manter na Frente Popular. Com a exigência de uma vaga ao Senado para André Ferreira, o partido aguarda uma posição do governo e admite que uma definição sobre o candidato do grupo Pernambuco quer mudar, no dia 20 de abril, pode apressar o posicionamento.

“A espera saber o que vai acontecer, como está esse jogo definido, quem são os candidatos”, afirma André Ferreira, presidente estadual da sigla. “Vamos tomar a decisão na hora certa. Se no dia 20 for lançado o candidato da oposição, começa a encurtar o prazo. A gente tem conversado com o governo, discutido todas essas questões, no que pode ajudar: nosso grupo está à frente da segunda maior cidade do Estado, representamos o segmento evangélico, que tem 30% do eleitorado, e temos o voto metropolitano. O conjunto nos credencia de estarmos pleiteando uma vaga”, defende.

LEIA TAMBÉM
» Com chapa ‘bem estruturada’, PSC filia ex-vereador do Recife
» Sobre Uchoa e Ferreiras, Armando diz que palanque está aberto
» Líder do PSC reafirma que André Ferreira disputará Senado
» Guilherme Uchoa e filho entram no PSC nesta terça-feira, sob as bençãos do pastor Everaldo
» Mantendo apoio a Paulo, Guilherme Uchoa deixa PDT e se filia ao PSC

Na Frente Popular, André Ferreira tem que disputar espaço na majoritária com Eduardo da Fonte, que quer uma vaga ao Senado para o PP, e Jarbas Vasconcelos (MDB), também pré-candidato a senador. Além dos dois partidos, há o PT. Os três partidos são os maiores da coligação.

Arrumar o tabuleiro caberá ao grupo de Paulo Câmara, que definirá o peso de cada um dos grupos.

Para a eleição dos proporcionais, André Ferreira afirma que, continuando na Frente Popular, deverá estar no chapão para deputado federal e lançar uma chapa do PSC para deputado estadual. Para a Assembleia Legislativa espera eleger pelo menos seis parlamentares, entre eles o presidente da Casa, Guilherme Uchoa, que escolheu o partido após se desentender com o presidente do PDT, Wolney Queiroz. O filho dele, Guilherme Uchoa Júnior, com a candidatura negada pelos pedetistas, o que provocou o atrito, deverá ser, para André Ferreira, um dos dois federais.

 



FECHAR