publicidade
06/02/18
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Lula critica Sérgio Moro por receber auxílio-moradia e nega fuga

06 / fev
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 10:46

Condenado a 12 anos e um mês de prisão, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a criticar o Poder Judiciário e o juiz Sérgio Moro. Citando o recebimento de auxílio-moradia pelo magistrado, Lula questionou o pedido do benefício por Moro quando, segundo o petista, a população vem “perdendo” o programa habitacional Minha Casa Minha Vida. As declarações foram dadas nesta terça-feira (6) em entrevista à Rádio Jornal.

“Aprendi agora que o povo brasileiro, se não tiver aumento de salário, faça como o juiz Sérgio Moro e peça auxílio-moradia. Como pode requerer auxílio-moradia quando o povo está perdendo o Minha Casa Minha Vida?”, criticou.

Lula voltou a dizer que está “indignado” com a decisão da 8ª Turma Criminal do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que o condenou e aumentou a sua pena por corrupção passiva e lavagem no caso do apartamento tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo. Apesar disso, o petista afirmou que vai “continuar acreditando no poder Judiciário” porque “tem muita gente honesta e trabalhadora”. O ex-presidente fez uso de uma alegação recorrente da sua defesa e dos seus correligionários de que o seu julgamento é político. “Se alguém quer fazer política largue a profissão e dispute a eleição”, disparou. 

“Estou até agora sem acreditar que os juízes da segunda instância só se preocuparam em defender a mentira da primeira instância”.

LEIA TAMBÉM
» Citando Eduardo Campos e Jarbas, Lula deixa em aberto aliança com o PSB
» Lula derrotado nas urnas seria politicamente adequado, diz Temer
» Datafolha: após condenação, Lula mantém entre 34% e 37% das intenções de voto
» Ministro nega a Lula liminar para barrar prisão na Lava Jato
» Cármen Lúcia descarta usar caso Lula para rever prisão após 2ª instância

“Eu estou indignado com o que fez o TRF4 e vou brigar na Justiça para que seja reparado porque sou inocente. Vou continuar acreditando nas instâncias superiores para o bem desse país”, disse Lula. “Continuo acreditando, continuo trabalhando. Vou provar que estou sendo vítima de uma injustiça. Nossa grande crime foi permitir que o povo subisse um degrau na escada social”, afirmou.

O líder petista utilizou o seu desempenho nas últimas pesquisas de intenção de voto divulgadas para disparar contra o Ministério Público Federal e a Operação Lava Jato. Para Lula, a força-tarefa achava que a figura dele estaria acabada assim que saísse a primeira pesquisa sobre a disputa presidencial.

“Essa parte do MP da Lava Jato são um bando de messiânicos. Eles acharam que na primeira pesquisa o Lula estaria acabado. E o que perceberam? Que o Lula não está acabado e o povo está vivo”, disse.

Lula voltou a dizer que não respeita a decisão do TRF-4 e explicou que essa atitude é motivada por não querer  ser chamado de “covarde” pela bisneta quando ela completar 16 anos. Quando perguntado sobre a possibilidade de fuga, usada como argumento para a apreensão do seu passaporte pela Polícia Federal, o petista foi direto e negou a possibilidade. “Quando a gente é inocente, a gente não se curva”.

“A palavra fugir não existe na minha vida. Eu sou cidadão brasileiro e tenho orgulho de ser. Eu sobrevivi à fome em Caetés e vou encarar a vida”, afirmou.



PUBLICIDADE
FECHAR