publicidade
12/01/18
Deputados se reuniram com o presidente do TRF4 (Foto: Sylvio Sirangelo/TRF4)
Deputados se reuniram com o presidente do TRF4 (Foto: Sylvio Sirangelo/TRF4)

Presidente do TRF4 garante telão para autoridades no julgamento de Lula

12 / jan
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 16:12

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores, garantiu nesta sexta-feira (12) que vai atender ao pedido dos deputados do PT que foram recebidos por ele esta tarde e viabilizar um espaço para que autoridades acompanhem o julgamento do ex-presidente Lula, no dia 24, em Porto Alegre. Os parlamentares petistas entregaram um ofício pedindo um telão, já que a sala de sessão será somente para advogados e partes.

O pedido foi feito pelo líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS). “Estamos trabalhando para que tudo transcorra dentro das normas da Constituição Federal e das garantias individuais”, disse o deputado à assessoria de imprensa do tribunal. 

LEIA TAMBÉM
» Presidente do TRF4 garante telão para autoridades no julgamento de Lula
» Antes do julgamento de Lula, petistas se reúnem com presidente do TRF-4
» Lula, Temer e Bolsonaro são políticos mais buscados no Google em 2017
» TRF4 suspende expediente por causa de julgamento de Lula

Além dele, foram à reunião os deputados federais Marco Maia e Maria do Rosário; os deputados estaduais Edegar Pretto, presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Stela Farias, líder da bancada estadual do PT no legislativo estadual, e Tarcisio Zimmermann; e o advogado Ricardo Zamora.

Thompson Flores, o presidente do TRF4, pediu aos deputados que “divulguem a mensagem por manifestações pacíficas” no dia do julgamento. Por segurança, o desembargador assinou uma portaria reduzindo o expediente na véspera e suspendendo as sessões do dia 24.

» Crises fazem PT atrasar plano eleitoral do ex-presidente Lula
» Vem Pra Rua terá ato no Recife pela condenação de Lula
» Lula não vai a Porto Alegre no dia do julgamento para não parecer provocação à Justiça
» MBL desistiu de telão contra Lula na Paulista para não atrapalhar o trânsito

Lula foi condenado em julho do ano passado pelo juiz Sérgio Moro, no âmbito da Operação Lava Jato, a nove anos e seis meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O ex-presidente é acusado de receber vantagens indevidas através da reforma de um apartamento triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo, o que nega.

 Agora, o recurso de Lula será analisado em segunda instância e, se a 8ª Turma mantiver a decisão de Moro, o petista poderá ser impedido de disputar a presidência este ano.



PUBLICIDADE
FECHAR