publicidade
07/12/17

Paulo Câmara aposta em relação com PP para destravar obras federais. Dará tempo?

07 / dez
Publicado por jamildo em Notícias às 12:00

Com a saída do deputado federal Bruno Araújo do ministro das Cidades e assunção de um deputado indicado pelo Centrão e em vias de entrar no PP, o governador Paulo Câmara dá sinais de que aposta nas boas relações com o aliado local para verticalizar as ações junto ao governo Federal. Depois de ter ampliado o espaço do PP no plano estadual, Paulo levou prioridades de Pernambuco ao novo ministro das Cidades.

Participou da audiência o deputado federal Fernando Monteiro, o deputado federal do PP.

Nesta linha, o governador Paulo Câmara teve a primeira reunião de trabalho com o novo ministro das Cidades, Alexandre Baldy, para tratar das prioridades de Pernambuco na pasta nas áreas de abastecimento d’água, saneamento e habitação.

“O ministro já tinha conhecimento de algumas das nossas demandas e se comprometeu em destravar projetos que estão no âmbito das Cidades”, disse.

Na área de Saneamento o governador tratou de um financiamento com recursos do FGTS para que a Compesa possa aplicar R$ 383 milhões em 10 obras de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

Os destaques são a Adutora do Alto Capibaribe, que trará água da transposição do Rio São Francisco, captada já no estado da Paraíba, para atender Santa Cruz do Capibaribe, Jataúba, Toritama, Taquaritinga do Norte e outras cidades do Agreste Setentrional, e uma obra para atender Caetés e Capoeiras, no Agreste Meridional.

Na área de Habitação, o secretário estadual de Habitação, Kaio Maniçoba, e o presidente da Cehab, Raul Goiana, trataram do andamento das obras do Canal do Fragoso, em Olinda, obra fundamental para a mobilidade e o controle das chuvas na cidade.

Segundo sua assessoria, o governador apresentou diversas obras com recursos do OGU que tiveram seu andamento paralisado por falta de repasses.

“O ministro Baldy se comprometeu a analisar as obras priorizadas pelo Estado para fazer uma nova discussão no sentido de garantir o desembolso e a retomada das obras”.

 



PUBLICIDADE
FECHAR