publicidade
06/12/17
Foto: Oswaldo Corneti/Fotos Públicas
Foto: Oswaldo Corneti/Fotos Públicas

Câmara vai pedir a Geraldo para reduzir velocidade para 50 km/h no Recife

06 / dez
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 21:45

A Câmara Municipal do Recife aprovou nesta quarta-feira (6) o requerimento apresentado por Ivan Moraes (PSOL) para solicitar à prefeitura a redução da velocidade máxima do trânsito de 60 km/h para 50 km/h. O pedido foi protocolado na segunda-feira (4), uma semana após duas mulheres e uma criança morrerem vítimas de um acidente no bairro da Tamarineira, na Zona Norte, provocado por um motorista que estava embriagado e dirigia a 108 km/h.

No pedido, Moraes argumenta que em 2011 a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu como medida para reduzir o número de acidentes o limite de velocidade de até 50 km/h para qualquer via urbana, sem distinção de tamanho ou capacidade. Em áreas com grande movimentação de pedestres e ciclistas cai para 30 km/h, como acontece hoje em vias do Recife Antigo.

Foto: Divulgação

“Comparando dados do ano de 2016 com os anos anteriores, houve uma redução dos acidentes de trânsito no Recife. Para a presidente da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), Taciana Ferreira, essa redução se deu por conta do investimento no controle de velocidade. Isso porque o excesso de velocidade só perde para o álcool como maior causa de acidentes de transito”, afirma o requerimento aprovado pela Câmara. “Entretanto, o número de acidentes na nossa cidade ainda está longe de atingir as metas estabelecidas pela ONU (de seis mortes a cada 100 mil habitantes em 2020, enquanto na cidade era de 32,5 em 2015). Em 2016, foram 1.771 acidentes com vítimas.”

O documento apresenta dados de outras cidades no mundo. Entre os exemplos está São Paulo, onde a redução para 50 km/h em algumas vias levou o número de acidentes a cair de 608 para 380 e de 27 fatais para nove no primeiro semestre do ano passado. Em Santiago, segundo o requerimento, houve aumento de 50 para 60 km/h do limite em 2002 e foi atestado um aumento de mortes no trânsito.

Também depois da morte das vítimas do acidente na Tamarineira, entidades como Ameciclo, Bike Anjo Recife, Centro Popular de Direitos Humanos, Rede Meu Recife e Cicloação abordaram o prefeito Geraldo Julio (PSB) durante a reunião da 72º Reunião Geral da Frente Nacional dos Prefeitos, na semana passada, para entregar uma carta fazendo o mesmo apelo que o vereador

Além dos três mortos, o acidente deixou o marido de uma das vítimas e a filha dela gravemente feridos. Os dois ainda estão internados. “O carro que transportava o meu amigo Miguel era um carro grande e blindado. Mas estudos mostram que uma velocidade de 100 km/h derruba qualquer coisa. A redução não importa em demora no tempo, porque Recife é uma cidade pequena geograficamente”, afirmou Jayme Asfora (PMDB).

Líder da oposição, Marília Arraes (PT) criticou o prefeito. “Quando começou a gestão do PSB, os movimentos ficaram surpresos e esperançosos por uma inversão de prioridades que levasse em conta outras modalidades além dos carros. Mas não houve. O transporte ciclístico não pode se resumir a propaganda e ciclofaixas de lazer. Já tivemos algumas discussões em relação ao plano diretor cicloviário e à atualização de algumas regras.”



PUBLICIDADE
FECHAR