publicidade
14/11/17
Foto: Fernando da Hora/JC Imagem
Foto: Fernando da Hora/JC Imagem

PSB tira comando em Petrolina de Miguel Coelho e dá a Patriota e Lucas Ramos

14 / nov
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 10:17

A Executiva Estadual do PSB decidiu nessa segunda-feira (13) destituir o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, do comando do partido na cidade. No lugar dele, em comissão provisória, vai ficar o deputado federal Gonzaga Patriota, escolhido por unanimidade, e na vice o deputado estadual Lucas Ramos. Movimentação veio dois meses após o pai do prefeito, senador Fernando Bezerra Coelho, hoje no PMDB, ir para a oposição.

O pedido foi feito no último dia 1º por Ramos, que é desafeto dos Coelho em Petrolina e chegou a disputar com Miguel quem seria o candidato à prefeitura no ano passado.

“O que nos trouxe a apresentar esse requerimento é essa insegurança que o PSB em Petrolina está sofrendo por não sabermos os encaminhamentos que serão tomados”. declarou o deputado.

Ainda compõem a comissão Danilo Mororó (secretário-geral), Marcondes de Lima (tesoureiro), Silvana Sirleide Silva (membro).

Agora, com o rompimento do clã com o PSB, o deputado tem sido um dos mais críticos à privatização da Eletrobras, pauta do irmão de Miguel, Fernando Filho, ministro de Minas e Energia. Ramos é o presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) na Assembleia Legislativa.

Fernando Filho deixou o partido em outubro, antes de votar a favor do presidente Michel Temer (PMDB) e contra a segunda denúncia contra o peemedebista. O ministro já enfrentava processo de expulsão por ter sido favorável à reforma trabalhista.

Antes disso, o pai dele e de Miguel, Fernando Bezerra Coelho, já havia rompido com os socialistas e trocado o PSB pelo PMDB.

A chegada dele ao novo partido motivou uma disputa jurídica pela Executiva Estadual, já que a migração foi com a promessa nacional, feita por Romero Jucá (PMDB-RR), de que Coelho assumiria o comando dos peemedebistas em Pernambuco, para levar o partido para a frente de oposição ao governador Paulo Câmara (PSB). Os senadores até agora foram derrotados na Justiça pelo vice-governador Raul Henry, presidente do PMDB no Estado.

 



PUBLICIDADE
FECHAR